Os 5+ Compartilhados

ok

Quase metade do ano (não sei  se comemoro ou se choro), já tivemos boas campanhas até agora e algumas se destacaram nas redes sociais, abaixo os comerciais que se tornaram os virais mais compartilhados nesses primeiros 5 meses de 2013.

5. Evian – “Baby & Me”

Shares: 2.569,179 

A marca de água mineral usou o bom e velho recurso “baby” para atrair o público (em 2009 a marca lançou o ‘Roller Babies’ os bebês fofos com patins), e deu certo!

O comercial revela os adultos em versões infantis se encarando.

 

4. Pepsi MAX -“Test Drive”

Shares: 2,573,826

A propaganda da Pepsi Max dessa vez caracteriza o piloto Jeff Gordon (ídolo do automobilismo norte-americano) como um senhor comum querendo fazer test drive em uma revendedora de carros usados.

O pobre coitado do vendedor é o carona e fica assustado com a direção perigosa do possível cliente, veja abaixo o resultado hilário da campanha.

 

3.Budweiser- “Brotherhood”

Shares: 2,706,381

O ‘garoto propaganda’ da Budweiser “Brotherhood” é um cavalo da raça Clydesdale, o comercial se tornou o mais popular do Super Bowl 2013, o vídeo conta a história da amizade entre o animal e um homem.

 

2.Kmart – “Ship My Pants”

Shares: 2,744,451

A varejista Kmart  fez um jogo de palavras com o termo “Shit my Pants” (cagar nas calças) para divulgar sua loja virtual e entrega gratuita em todo território americano com a expressão “Ship My Pants” (enviar minhas calças), o vídeo alcançou a marca de 10 milhões de views em apenas 5 dias.

 

1.Dove-  “Real Beauty Sketches”

Shares: 3,850,098

O viral mais compartilhado até agora é a linda campanha da Dove que dispensa qualquer apresentação.

 

Fonte: AdWeek

@alynepassarelli

Pepsico acirra disputa de chás com Coca-Cola

A Pepsico aumentou a dose de investimentos na marca Lipton para retomar a liderança do setor de chás prontos para beber, que registrou aumento de 12% no volume de vendas entre os meses de janeiro e abril desse ano. De acordo com a Nielsen, o mercado movimentou 64,5 milhões de litros em 2010, um índice 9,1% maior do que no ano anterior. O objetivo é dar um gole no share da Coca-Cola, líder do setor com a marca Leão Júnior, que detém 35% de participação. Os chás da linha Nestea, da Nestlé, ocupam a segunda posição, com 26% do mercado, seguida da Pepsico, que até 2003 era a maior marca do setor e hoje possui uma fatia de 13%.

Sem revelar cifras, a Pepsico garante que o aporte é um dos mais significativos dentro da verba de R$ 2,5 bilhões em investimentos anunciados pela Ambev, que produz e distribui os chás Lipton no Brasil, conforme informa a edição dessa quinta-feira do jornal Valor Econômico. Os recursos serão aplicados na mudança das embalagens do produtos Lipton, que agora serão acartonadas, além do lançamento de uma versão mate da bebida, sabor que responde por 50% do mercado de chás prontos no País. As outras variantes consumidas pelos brasileiros são o chá preto (30%) e verde (10%).

Perfil de consumo
Cada brasileiro bebe em média 0,8 litro ao ano de chás prontos para beber, um consumo inferior a países como Portugal, onde o volume chega a 21 litros por pessoa, e Estados Unidos, com 12,9 litros. Esse elevado potencial de crescimento explica a atração de novos recursos. De acordo com dados da Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas não Alcoólicas (Abir), o consumo do produto cresceu cerca de 10% em 2010, contra 6% dos refrigerantes.

Fonte: Meio e Mensagem