Apple: a marca mais valiosa do planeta

A Apple é a nova marca mais valiosa do mundo. Esse foi o resultado do estudo BrandZ Top 100 Marcas Globais Mais Valiosas, realizado pela Millward Brown Optimor, empresa do grupo WPP. A empresa de Steve Jobs, dona do iPhone e do tablet iPad, está avaliada hoje em US$ 153,3 bilhões, uma elevação de 84% em comparação ao levantamento feito no ano passado.

Com esse resultado, a Apple desbancou o Google (US$ 11,5 bilhões), que liderou o ranking nos últimos quatro anos, para o segundo lugar. Já o Facebook é listado pela primeira vez. A marca ocupa o 35%, com US$ 19,1 bilhões, o que corresponde a um
crescimento de 246%, o maior aumento em valor de marca registrado pelo estudo.

Os resultados mostram a predominância das marcas de tecnologia e telecomunicações, que representam um terço da lista. O destaque dessa edição é que 19 das cem marcas avaliadas são de países emergentes (eram apenas duas em 2006). Entre as brasileiras, a Petrobrás aparece em 61º lugar, avaliada em US$ 13,4 bilhões. O Itaú aparece na 90ª posição (US$ 9,6 bilhões), seguido do Bradesco, que ficou em 98º lugar (US$ 8,6 bilhões).

Fonte: Meio e Mensagem

Grupo ABC é o que mais cresce entre os 20 maiores

O Advertising Age publica seu ranking anual Agency Report, que traz os resultados financeiros – alguns deles estimados – das 50 maiores agências do mundo. A liderança segue com o WPP, que atingiu uma receita de US$ 14,4 bilhões em 2010, uma alta de 6% em relação ao ano anterior. Em segundo, o Omnicom, com US$ 12,5 bilhões, alta de 7%. Um degrau abaixo estão Publicis Groupe e Interpublic, que fecham o ranking das chamadas “quatro grandes”, com US$ 7,2 bilhões e US$ 6,5 bilhões respectivamente.
Um dos destaques é o Grupo ABC, que teve alta de 30,5% nas receitas, o maior crescimento entre as 20 maiores holdings da publicidade mundial. A empresa fechou o ranking na 19ª posição, uma acima do ranking anterior. A maior parte das receitas está no Brasil, com US$ 348 milhões, alta de 31,2%. Nos Estados Unidos, onde o grupo atua com escritórios da Africa, além de participação na Dojo e Pereira & O´Dell, a alta foi de 15,5%, atingindo US$ 14 milhões. No Brasil, estão entre as agências do grupo a Africa, BFerraz, DM9DDB (minoritária), Loducca, XYZ Live, Sunset, Rede106 e Tudo.
O Publicis Groupe obteve o maior crescimento entre as quatro, com alta de 14%. Dentre as 10 maiores, os outros destaques foram a Dentsu, quinta colocada, que cresceu 15,6%, com receitas de US$ 3,6 bilhões e, principalmente, a MDC Partners, décima colocada, que atingiu US$ 698 milhões, crescimento de 28%.
Entre elas, ficaram Aegis (US$ 2,3 bilhões de receita e 7% de alta), Havas (US$ 2,1 bilhões e 3%), Hakuhodo (US$ 1,7 bilhões e 10,5%) e Acxiom (US$ 785 milhões e 0,4%).
Também vale mencionar o crescimento de grupos intermediários no top 20. A Edelman saltou 18,8% (US$ 544 milhões) e fechou na 13ª colocação; a SapientNitro cresceu 27,2% (US$ 515 milhões), ficando no 14º lugar e os coreanos da Cheil Worldwide ganharam duas posições, ficando na 17ª, após alta de 24% e receitas de US$ 386 milhões.

Fonte: Meio e Mensagem

Logo atrás está a Publicis!