Halls apresenta: O fim do Orkut

halls

O QuE DiZEr DeSsA ReDE SoCiAL QuE a GeNTe CoNSIdERa PaKAS ? ReSuMIMos EsTEs 10 AnOS De MuITa ATiTuDE Em Um ÚLTimo DePOIMeNTO.

O Orkut finalmente “morreu” dia 30 de Setembro. Alguns nem se lembraram da data, outros fizeram o login para o ultimo adeus. E teve quem se despediu em grande estilo.

Aproveitando a oportunidade bem pouco explorada pelas outras marcas, a Halls criou uma série de posts dizendo adeus a precursora das redes sociais no Brasil, além de um depoimento exclusivo: para agradecer os 10 anos de histórias e emoções que o Orkut proporcionou aos brasileiros, a Halls realizou os desejos de três comunidades.

Para representar os integrantes, os criadores das comunidades foram escolhidos para realizar três desejos: eu quero pular do palco, eu quero um beijo de cinema e não mergulho com estilo. Confira o resultado:

Anúncios

Quando eu crescer, quero ser… uma rede social!

Quase 1 bilhão de usuários do Facebook gastam 405 minutos por mês acompanhando os seus perfis, segundo pesquisa da ComScore em 2012.

“Sai logo desse ‘feicibruiki’ menino, isso  faz mal, eu vi no pograma do domingo de noite. Ai essas tecnologia.”

Cada vez que nossas avós falam isso, elas não pensam que as tais redes sociais não são tão novas assim – claro, nem tanto da época de nossas vovózinhas. Acontece que a palavra que marca a nossa vida atual – Interação – vem sendo buscada há algumas décadas e hoje vivemos o ápice deste conceito.

Acompanhe uma ordem cronológica de como tudo evoluiu para que hoje as redes sociais ligassem as pessoas dos quatro cantos do mundo:

1969 | desenvolvimento da tecnologia dial-up e o lançamento do CompuServe – um serviço comercial de conexão à internet em nível internacional muito propagado nos EUA

1971 | envio do primeiro email

1978 | criação do Bulletin Board System (BBS), um sistema criado por dois entusiastas de Chicago para convidar seus amigos para eventos e realizar anúncios pessoais

1984 | surgimento de um serviço chamado Prodigy para desbancar o CompuServe

1985 | a America Online (AOL) passou a fornecer ferramentas para que as pessoas criassem perfis virtuais nos quais podiam descrever a si mesmas e criar comunidades para troca de informações e discussões sobre os mais variados assuntos

1994 | lançamento do GeoCities. O conceito desse serviço era fornecer recursos para que as pessoas pudessem criar suas próprias páginas na web, sendo categorizadas de acordo com a sua localização

1995 | surgimento do The Globe, que dava a liberdade para que seus adeptos personalizassem as suas respectivas experiências online publicando conteúdos pessoais e interagindo com pessoas que tivessem interesses em comum

1995 | Nasce o Classmates, que visava disponibilizar mecanismos com os quais os seus usuários pudessem reunir grupos de antigos colegas de escola e faculdade, viabilizando troca de novos conhecimentos e o simples ato de marcar reencontros.

1997 | AOL implementou um sistema de mensagens instantâneas, o pioneiro entre os chats

2002 | criação do Fotolog e criação do Frienster, o primeiro serviço a receber o status de “rede social”. Suas funções permitiam que as amizades do mundo real fossem transportadas para o espaço virtual.

2003 | Surge o Linkedin e o My Space

2004 |  Nasce o Flickr, o Orkut e o Facebook

2006 | Surge o Twitter

2011 | É lançado o Google+

É bom as nossas avós irem se acostumando que daqui para frente as redes sociais prometem mais ainda – e muitas novas pautas para matérias no programa da noite de domingo.

@_hrdias