Ilustrador veste Margie Simpson com roupas de ícones da moda

O italiano AleXsando Palombo usou Marge Simpson como modelo para homenagear as roupas mais icônicas do mundo da moda. HumorChicArt é como o artista denomina seu trabalho, onde cria gravuras e “modelitos” inspirados nas grandes celebridades. A modelo de Springfield aparece vestida como a atriz Marilyn Monroe, a Duquesa Kate Middleton, a modelo Audrey Hepburn e a estilista francesa Coco Chanel, dentre outros destaques do mundo fashion.

Tem uma Marge Simpson em cada mulher e com esse tributo eu quis mostrar a mágica que há nelas; a força, elegância, feminilidade, erotismo e beleza”, disse Alexsandro à revista Vogue.

AleXsandro fez uma seleção cuidadosa das roupas mais influentes dos últimos 100 anos. Confira.

Marilyn-Monroe

Como Marilyn Monroe no filme “O Pecado Mora ao Lado”.

Julia-Roberts

Também como Julia Roberts recebendo o Oscar.

Gwyneth-Paltrow

Tem também como a modelo Gwyneth Paltrow recebendo o Oscar.

Kate-Middleton

Duquesa de Cambridge, Kate Middleton.

Lady-Diana

Marge versão princesa, como a Lady Di.

Victoria-Beckham

…ou na versão Victoria Beckham.

Geri-Halliwell

Marge na versão Geri Halliwell, membro das Spice Girls.

Audrey-Hepburn

Marge versão “Bonequinha de Luxo”, protagonizada pela atriz Audrey Hepburn.

Bjork

A roupa de cisne que Björk usou no Oscar.

Madonna

Com o bustier de Jean Paul Gaultier usado por Madonna na turnê Blonde Ambition.

Chanel

Ou com a clássica pose de Coco Chanel.

Veja mais modelitos clicando aqui.

@

Anúncios

Fotógrafa captura essência de filmes clássicos através do figurino de personagens icônicos

Fã de clássicos do cinema, a fotógrafa Candice Milon criou uma série para a revista Sport & Style Magazine, onde apresenta os figurinos de personagens icônicos das telonas.

Dobrados de forma metódica sobre uma superfície contrastante, Candice mostra características marcantes como o colete vermelho de Marty McFly em De Volta para o Futuro (Back to the Future).

E aí, será que você conseguiria identificar os outros figurinos? Veja:

ImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagem

.

@

Disney University: Série de ilustrações retrata personagens da Disney como universitários

Mauricio de Sousa já nos surpreendeu ao lançar os quadrinhos da Turma da Mônica jovem. Agora foi a vez do ilustrador Hyung criar uma série em que retrata personagens da Disney como se fossem universitários.

Além das ilustrações, o artista também descreve o dia-a-dia dos personagens.

Disney Universty mostra Branca de Neve como uma garota simples que ama canta. Conta também que ela faz parte do coral com Aurora e após as aulas, ela usa seu tempo livre para estudar no computador. Nos finais de semana ela ajuda Kenai e Pocahontas a cuidarem dos animais do campus.

Veja outros:

 

Belle... freaky, nerd e adorável.

Hércules e Besta serão os Quaterbacks desta universidade. Eles são frios, fortes e um pouco arrogante.

.

@

Blogueira americana acima do peso satiriza anúncios da Abercrombie & Fitch

A grife americana Abercrombie & Fitch virou notícia, mais uma vez, por conta de “alfinetadas” de internautas.

Semana passada, após a grife ter se tornado alvo de críticas por decidir associar a marca apenas a pessoas consideradas bonitas, uma campanha na internet propôs vestir moradores de rua com artigos da grife (veja a campanha clicando aqui).

Dessa vez, foi Jes – dona do blog americano The Militant Baker – que causou polêmica ao postar fotos satirizando anúncios da grife.

Blogueira acima do peso satiriza anúncios da grife Abercrombie & Fitch

A iniciativa surgiu depois de Robin Lewis, coautor do livro “The Rules of Retail”, ter causado polêmica ao afirmar ao site “Business Insider” que a empresa optou por não vender roupas femininas nos tamanhos XL e XXL (XG e XXG no Brasil) para que a marca seja ligada apenas a pessoas “magras e bonitas”.

Em uma declaração feita em 2006, pelo presidente da empresa, Mike Jeffries disse: “Em toda escola existem as crianças legais e populares e as crianças ‘não tão legais’. Nós vamos atrás das legais. (…) Muitas pessoas não servem [em nossas roupas] e não devem servir. Somos excludentes? Absolutamente.”

Em seu blog, Jes fez uma postagem com o título “TO: MIIKE JEFFRIES, C/O ABERCROMBIE & FITCH” (Em português “Para Mike Jeffries, da Abercrombie & Fitch), onde expõe a ideia de que a marca traz a ideia de que as mulheres acima do peso são “fracassos sociais, sem valor e indesejáveis”.

“Na nossa cultura, nunca vemos fotos que combinem mulheres baixas, gordas e não-convencionais com modelos profissionais não-baixos e não-gordos. Em grande parte, isso se deve a companhias como a sua que perpetuam a imagem de que mulheres gordas não são bonitas”, completa a blogueira na carta/post.

E então, o que vocês acharam da atitude tomada pela blogueira Jes?

@

Oi, meu nome é Abercrombie e eu sou a marca mais babaca do mundo!

1131444955_4b4e7a7244

Tudo começou quando a popular marca americana Abercrombie & Fitch disse que não fabricaria mais os tamanhos GG e GGG.
VEJA

Até ai tudo bem, afinal cada marca tem o direito de não querer fabricar tais tamanhos, e outra, pode ser devido a baixa venda dos mesmos entre outros motivos.

Mas não, o fim dos tamanhos grandes não foi devido a uma queda de vendas ou algo do tipo, foi simplesmente pelo fato da Abercrombie ter um pensamento medíocre.

“Ahhh, mas isso é o posicionamento deles”
Não, isso é uma vergonha para a moda, e para o mundo de uma forma geral.

Veja a seguinte declaração:

“Toda escola tem os adolescentes legais e populares, e os que não são tanto assim. E sinceramente, nós somos destes que queremos os bonitos, “cool”, que tem uma boa atitude e muitos amigos. Muita gente não serve em nossas roupas e não devem servir. Somos exclusivos? Com certeza!”

Assim disse Mike Jeffries CEO da Abercrombie.

Obrigado Mike, você acaba de abrir meus olhos e mostrar como você e sua marca são ridículos.

O que você tem a dizer sobre isso?

@Mikebigode

via

Lúdico e Clássico. Isso combina?

Sempre que a Chanel lança uma coleção, um novo conceito é criado (ou um velho é repaginado). Bom, começando na década de 20 com o corte de cabelo curto, com as sapatinhas e tailleur – atitudes e peças bem ousadas para a época.
Até hoje a Chanel não se contenta com o puramente clássico, na verdade o clássico tem que ter uma pontinha de lúdico. Ou seria over??

Essa atitude “clássico-lúdico” de ser é muito bem visualizada na criação de suas bolsas, as queridinhas da grife. Em 2010, a Chanel criou a big 2.55, poucas pessoas foram ousadas (e ricas) o suficiente para se jogar nessa tendência.

Imagem

 Imagem: The Cherry Blossom Girl

Seguindo a tendência extra big, a grife lançou o ano passado a bolsa-bambolê que, segundo especialistas, promete ser must have do verão/2013. Será?

Imagem

Para as mais discretas, a versão mini bambolê da bolsa:

Imagem

Saindo do mundo dos exageros, a grife também se jogou em outras ideias e conceitos.

Bolsa lego (bem original e usável, na minha opinião):

Imagem

Bolsa Globo (bem lindinha também. Vai dizer que não?)Imagem

E por fim, a bolsa dupla. Qual será seu objetivo mesmo? Será perder a chave e o celular duas vezes?

Imagem

 Pois é, diante de tanto desejo pelo clássico, o lúdico sempre se mostra em alguns detalhes da grife e faz diferença no mundo das criações fashionistas. Não necessariamente essa diferença é positiva, mas criação é assim mesmo e Karl Lagerfeld é Karl Lagerfeld.

O mundo fashion nas telonas

Saiu na Rolling Stone uma lista com 10 filmes que retratam o universo da moda. Não é por nada não, mas a seleção é tão boa que dá pra passar a semana inteira com um balde de pipoca e deitado de meia no sofá! O mais comentado deles, O Diabo veste Prada, foi adaptação de um best-seller de 2003 e ganhou o Oscar em 2007, o Globo de ouro e o BAFTA. Não é mole não!

Valentino: The Last Emperor, é um documentário sobre o designer italiano Garavani, que se despediu das passarelas. Nada mais justo do que registrar em 96 min. a retrospectiva da sua carreira.

Cinderela em Paris, conta a história de uma balconista que decide tentar entrar no mundo da moda como modelo. E gente…o filme é de 1957!

Zoolander é de 2001 e tem como protagonista nada mais nada menos do que Ben Stiler! Um modelo decadente que faz de tudo para retomar sua carreira.

Coco antes de Chanel: di-vi-no. Revolucionária da moda antes da fama. Alguma dúvida de que vale a pena ver?

The September Issue é um documentário que conta como foi realizada a edição fall fashion da Vogue, a segunda maior edição da história, e que levou OITO meses para ser concluída.

Prêt-à-Porter mostra os bastidores de um desfile, onde jornalistas, editores, designer e fotógrafos tentam desvender um crime.

Unzipped é um documentário sobre o designer Isaac Mizrahi, namorado de Douglas Keeve ( diretor do filme ). No final de tudo, os dois terminaram o relacionamento.

It é o filme responsável pelo surgimento das It-girls de hoje em dia! ( Garotas que criam tendências ).

Bill Cunningham New York é um documentário sobre um famoso fotógrafo da moda de rua.

Em uma palavra: Sensacionais!

@leticiarebuelta

Loja francesa vende roupas por quilo

Escolher. Pesar. Levar. Esse é ​​o lema e slogan da loja de roupas francesa Kilo Shop.

O cenário é bonito, a ideia é dar uma segunda vida ao vestuário, respeitando o meio ambiente, evitando o desperdício utilizando os melhores materiais reciclados e – em linha com o conceito da loja – a equipe é agradável e irá acompanhá-lo durante as suas compras com músicas atuais, tudo em um clima muito bom. Um paraíso para os amantes de roupas e acessórios vintage.

O grande diferencial da loja é, sem dúvida, o método utilizado para a compra: os produtos são organizados por indicadores e categorias, e cada grupo tem seu preço definido por quilo.

KiloShop

Kilo Shop é mesmo uma loja “de peso”, não?!

.

@

Nova tendência: Pokémons!

A moda dos Pokémons está mais em alta do que nunca. Divertidas e luxuosas, as colagens do site Pokexfashion vieram para ficar. Não adianta tentar se esconder, como mostram algumas imagens. Os bonitinhos Pokemons estão por toda parte. Pokémons são fashion. Pokémon Style!

Image

Image

Image

Armamento de grife

O artista Peter Gronquist utiliza armamentos antigos e pesados para desenvolver jóias únicas ( banhadas a ouro ) e grava o nome de grandes grifes nas mesmas. Alguns dos alvos foram Louis Vuitton, Dolce & Gabbana e Prada. Ao serem procuradas não quiseram falar sobre o artista, que inclusive foi procurado judicialmente por uma delas. E você, o que achou?

  

 

@leticiarebuelta