Hashtag Oportunidades!

Jaguar-vs-mercedes

 

A Mercedes-Benz algumas semanas atrás lançou um vídeo para apresentar seu mais novo sistema de direção inteligente, onde existe uma certa mágica ao manter a cabeça estática quando o corpo está em movimento. O filme ‘Magic Body Control’  mostra o funcionamento do mecanismo e a estabilidade do veículo através de uma analogia com galinhas em uma dancinha. Veja:

 

 

Eu gosto da  #Oportunidades haha, aí veio a Jaguar e recriou o vídeo com uma versão bem “Animal Planet Comedy”.  A galinha continua com o movimento do corpo e a cabeça parada (e um cara muito bizarro em uma dancinha escrota) até o momento do ataque do Jaguar.

 

O vídeo rebate com a seguinte frase: ‘Controle mágico do corpo? Nós preferimos o reflexo dos felinos’

 

 

 

 

@alynepassarelli

adweek

#OneMinuteMashup – Jingles

Chad Neidt, mora em L.A  é musico e comediante, tem um canal no youtube onde reproduz vários sucessos (ou mashup) em apenas 1 minuto.

jingles-guy-hed-2013

Usando a hashtag  #OneMinuteMashup em todos seus vídeos, os destaques são: Red Hot Chili Peppers , 22 músicas dos Beatles, músicas de Boy Band e Michael Jackson.

Ele contou com sugestões dos seguidores para fazer um mashup com jingles, marcas como Big Red, McDonalds, e Juicy Fruites  que marcaram o mercado publicitário americano estão presentes nessa pequena coletânea. Resultado: 20 sons em 1 minuto.

@alynepassarelli

Fonte: AdWeek

E agora, quem poderá nos defender?

weneedahero-2010

Se você habita o planeta terra tá por dentro das manifestações que estão ocorrendo em diversas cidades do Brasil, certo?

Certo! Muito bem, o que estou vendo nas ruas e que reflete nas redes sociais (ou vice-versa) é um festival de  criatividade, tanto redação como design.
Aqui deixo registrado a genialidade de Alessandro Trimarco e Paulo Eugênio, ambos publicitários, que inspirados em fotos das manifestações de São Paulo criaram a série de imagens abaixo com intervenções de personagens Marvel e DC.

E agora, quem poderá nos defender? Sim, são eles nossos heróis dos quadrinhos 🙂

csd

heroes

fdsa

bfd

se

sman

bat

sas

df

fss

Fonte: http://poderesponsabilidade.tumblr.com/

@alynepassarelli

Os 5+ Compartilhados

ok

Quase metade do ano (não sei  se comemoro ou se choro), já tivemos boas campanhas até agora e algumas se destacaram nas redes sociais, abaixo os comerciais que se tornaram os virais mais compartilhados nesses primeiros 5 meses de 2013.

5. Evian – “Baby & Me”

Shares: 2.569,179 

A marca de água mineral usou o bom e velho recurso “baby” para atrair o público (em 2009 a marca lançou o ‘Roller Babies’ os bebês fofos com patins), e deu certo!

O comercial revela os adultos em versões infantis se encarando.

 

4. Pepsi MAX -“Test Drive”

Shares: 2,573,826

A propaganda da Pepsi Max dessa vez caracteriza o piloto Jeff Gordon (ídolo do automobilismo norte-americano) como um senhor comum querendo fazer test drive em uma revendedora de carros usados.

O pobre coitado do vendedor é o carona e fica assustado com a direção perigosa do possível cliente, veja abaixo o resultado hilário da campanha.

 

3.Budweiser- “Brotherhood”

Shares: 2,706,381

O ‘garoto propaganda’ da Budweiser “Brotherhood” é um cavalo da raça Clydesdale, o comercial se tornou o mais popular do Super Bowl 2013, o vídeo conta a história da amizade entre o animal e um homem.

 

2.Kmart – “Ship My Pants”

Shares: 2,744,451

A varejista Kmart  fez um jogo de palavras com o termo “Shit my Pants” (cagar nas calças) para divulgar sua loja virtual e entrega gratuita em todo território americano com a expressão “Ship My Pants” (enviar minhas calças), o vídeo alcançou a marca de 10 milhões de views em apenas 5 dias.

 

1.Dove-  “Real Beauty Sketches”

Shares: 3,850,098

O viral mais compartilhado até agora é a linda campanha da Dove que dispensa qualquer apresentação.

 

Fonte: AdWeek

@alynepassarelli

US$ 8 mil gerou uma marca de sucesso!

playboy-logo-size-598

 

Em 1953 Hugh Hefner estava insatisfeito com seu trabalho na revista Children’s Activities, então começou a trabalhar em uma ideia visionária, arrecadou US$ 8 mil penhorando móveis e fazendo empréstimos com familiares e amigos, e na mesa de sua cozinha escreveu a primeira edição da Playboy. Inicialmente iria chamar a publicação de Stag Party, mas ficou com medo de um processo por ter uma revista no mercado com o nomeStag’, então aceitou a sugestão de um amigo e adotou Playboy, seu logo foi desenhado em meia hora, o coelho daria o espirito divertido e a gravata sofisticação.

Pagou menos de US$ 600 por direitos autorais das fotos de Marilyn Moroe nua, que estava em inicio de carreira, ela seria a primeira ‘Sweetheart’, foram vendidas 56 mil revistas das 70 mil impressas.

Em 1954 na 2ª edição a garota da capa passa a se chamar ‘Playmate do mês’, antes de completar aniversário chega o primeiro anunciante grande, a Springmaid, no ano seguinte apontava crescimento de 102%, se torna a 49ª revista mais vendida dos EUA e a palavra ‘Center Folder’ (pôster central) entra para o vocabulário popular.

A essência da revista era o sexo, mas não abordava somente esse assunto, nunca foi uma publicação exclusiva de conteúdo erótico, o gancho seria uma revista de bom gosto que proporcionava um conteúdo útil e interessante para os homens que desejavam um estilo de vida sofisticado.

Em 1959 sua circulação passava de 1,1 milhão.

No final da década de 50 comprou a mansão Playboy, o branding de relacionamento já estava lançado com Playboy Club e Playboy Penthouse (canal tv a cabo). Passou também a ser uma marca de experiência, os assinantes frequentavam festas na mansão com direito a coelhinhas, bebiam do melhor whisky e voltavam para casa de limousine. A Playboy foi considerada marco cultural de Chicago ao realizar a 1º edição do Playboy Festival Jazz (que hoje é realizado em L.A), e toda arrecadação dos ingressos foram doados para cidade.

Com o passar do tempo novas publicações surgiram no mercado, algumas falando sobre cerveja e fusca e alcançando a classe média, mas a Playboy não se intimidou, continuou a publicar seu conteúdo refinado e suas entrevistas começaram a ganhar mais repercussão do que a ‘Playmate’.

Para gerenciar todo seu império Hefner criou a Playboy Interprise, agência de desenvolvimento e distribuição de entretenimento adulto. Hoje a empresa está estruturada em três segmentos: Publishing (que administra a revista), entretenimento (que controla ativos de eletrônicos) e licenciamento (que licencia o nome Playboy e logotipo de coelho para terceiros).

Apenas um terço da receita deriva da revista, a maior parte vem da disseminação de conteúdo em formato eletrônico, como televisão e internet, e de produtos que levam seu nome, como vestuário.

Hefner acreditou no sucesso, a revista satisfazia uma necessidade existente na época entre os leitores, era diferente de qualquer produto no mercado e era para um nicho específico. Se reinventou com as mudanças da sociedade como a chegada de novas gerações, é uma marca que aparenta ter folego para continuar adiante.

A marca Playboy é uma das mais reconhecidas e populares do mundo.

Como rendeu US$ 8 mil!

Falem bem ou falem mal, mas falem que Hefner foi corajoso e perceptivo!

 

Hugh-Hefner-o-dono-da-mansao-playboy-610x250

 

*Fonte de inspiração : Nos bastidores da Playboy , Susan Gunelius.

 

 

@alynepassarelli

Desvendando a magia Disney!

1274352511755_f

 

 

Walter Disney teve uma infância e adolescência complicada, entre viver com o dilema de ser ou não adotado, trabalhar em fazenda e dirigir ambulância para Cruz Vermelha na França! Mas foi em sua volta para os EUA quando se matriculou no “Kansas City Arts School” que sua história mudaria para sempre!

Junto com seu irmão Roy e um amigo, criou a “Laugh-O-Gram” produtora essa que não durou muito tempo, mas que fez com que se abrissem as portas para o sucesso. Walter desenhava em sua garagem tiras de sátiras para serem exibidas no cinema local antes dos filmes, nessa época já estava criando ‘Alice’ que em seguida chegou a ser “roubada” por um oportunista, mas não se deixou abalar e então surgiu o seu mais precioso personagem: Mickey Mouse!

A partir daí foi sucesso atrás de sucesso, houve declínio devido ao início da Segunda Guerra Mundial, mas logo se recuperaram com o longa ‘Cinderela’. Suas produções foram indicadas ao Oscar inúmeras vezes e se tornou o maior colecionador de estatuetas.

Casou-se e teve filhas! Filhas essas que amavam parques de diversões, mas todos eles eram sujos com péssimo atendimento e sem perspectivas de melhorias. Walter começou a adotar o discurso de que suas produções cinematográficas quando concluídas já não poderiam ser alteradas conforme a opinião do telespectador, mas que algo poderia ser feito em constante mudança para a satisfação do público.

Em 1955 com a parceria da rede americana de televisão ABC, inaugura-se a Disneylândia, parque temático localizado na Califórnia.

 

disney-14

A abertura do parque ocorreu em um domingo, Walter definiu como “domingo negro”, pois, diversos ingressos foram falsificados e o parque ficou superlotado, o seu novo império precisava de pessoas capacitadas para tornar o sonho de seus visitantes realidade. Mas ele não parou por aí, já planejava a abertura de ‘Walt Disney World Resort’, não viveu para assistir a concretização de mais esse sonho, veio a falecer vítima de um câncer em 1966.

No comando ficaram seu irmão Roy e uma grande equipe, e em 1971 foi inaugurado o parque temático ‘Magic Kingdomnos anos seguintes veio à ampliação do Walt Disney World Resort com EpcotHollywood StudiosAnimal Kingdom.

Além dos contos de fadas e ‘felizes para sempre’ a magia Disney não fica somente no quesito fantasia. Com o nascimento do Disney Institute (área de treinamento) criou-se um ciclo de atendimento de qualidade que hoje é reconhecido e adotado por diversas empresas.

O dicionário Disney e a forma de integração com a equipe fazem a diferença:

Não utilizam as palavras colaborador ou funcionário, são  membros do Elenco

Não utilizam as palavras clientes ou visitantes e sim Convidados

Colega de trabalho não, Anfitriões.

E uma vez por semana no mínimo os funcionários administrativos e os supervisores (incluindo altos executivos) vestem aventais azuis e vão aos parques para ajudar nas funções necessárias ou até mesmo vestem as fantasias dos personagens para sentir o fascínio que exercem sobre os convidados. A política “Tudo tem que ser do meu jeito” foi  substituída por “O que você acha”, dessa forma o líder se mostra receptivo a opiniões e deixa claro ao Elenco que suas ideias e necessidades são levadas a sério. Hoje são mais de 50 mil Membros do Elenco, é a empresa que mais colaboradores tem atuando em um só local.

Muitos perguntam o que a Disney vende, e é com prazer que o Institute responde: Excelência da qualidade para o Elenco, excelência da qualidade para os Convidados e práticas de negócios de qualidade, é o que assegura o sucesso!

Abaixo deixo alguns fatos que revelam porque é maravilhoso o mundo Disney  :

-Em um workshop aqui no Brasil um participante se dirigiu até o representante do Disney Institute e disse que sua filha era apaixonada pelo Mickey, perguntou se tinha como ela receber uma foto autografada do personagem, então o representante pediu que ele escrevesse o nome da garota e seu endereço em um papel. Após duas semanas a menina recebeu uma correspondência que continha uma foto autografada do Mickey segurando o papel que seu pai havia escrito seu nome!

-Certa vez um convidado viu um senhor bem arrumado com o crachá da Disney recolhendo um pedaço de papel do chão, aproximou-se e perguntou: “O senhor faz parte da equipe de limpeza?” e o homem respondeu: ”Sim, faço”. Quando já estava indo embora, virou-se e lançou outra pergunta: “Quantas pessoas há na equipe de limpeza?” e o homem respondeu: “Mais de 45 mil”.

-Há uma lenda da famosa pergunta “Que horas é a parada das 3?” a mais tradicional e completa parada do complexo Disney no Magic Kingdom, mas quem pergunta não quer ouvir como resposta “ Ás 3” e sim se vai haver atrasos, quais são os personagens que participam, se está confirmada ou que horas vai passar por aqui (rua em que a pessoa está). Todo membro do elenco é treinado para dar a resposta adequada.

– Recentemente a pesquisa de qualidade revelou que 70% dos convidados realizam uma segunda viagem para Disney, e que suas lembranças da visita passam de uma semana ou um mês, viram assunto da família durante anos e que indicam para amigos e parentes a experiência.

Alguns dos clientes Institute Disney; IBM, Nestlé, GM e diversos hospitais buscam liderança, fidelização, gestão de serviços e criatividade naquele que exerce um poder de influência em realização de sonhos.

Não é o pó encantado da Sininho ou a varinha de condão que rege o sucesso da magia, e sim a forma de administrar o seu negócio.

 

 

Fonte de inspiração: ‘O jeito Disney de encantar clientes’, Disney Institute.

Conheça Disney Institute: http://disneyinstitute.com/

@alynepassarelli

 

Top Down

Guggenheim Museum

O museu Guggenheim em New York é um museu de arte moderna clássica, desenhado pelo talentoso Frank Lloyd Wright.

Há uma recomendação para as pessoas começarem a visita do topo. O edifício é uma grande rampa circular, você vai de elevador para o piso superior e casualmente descem-se os oito andares inspiradores.

A administração do museu afirma que a taxa de sucesso (percurso por todos os corredores) é maior quando a expedição é iniciada do último andar, acredita-se que o fato de descer é mais encorajador do que o de subir.

É uma ideia brilhante, e pode ser exemplo para freela, planner, executivo de contas e tantos outros profissionais. Muitas vezes começar de baixo significa lutar contra o seu caminho através de pessoas que não podem decidir e que provavelmente vão fazer com que você leve muito tempo para se realizar, se este for o caso, pegue o elevador e comece no topo.

Claro que o elevador pode ser acionado para desistência, essa é (e sempre foi) uma escolha individual.

Se optar em começar do topo, acredite em si mesmo, na sua empresa, em seu produto ou serviço, em sua equipe e do que todos são capazes. ACREDITE!

4,5 segredos:

1. Seja criativo

2. Esteja preparado

3. Seja implacável

4. Faça ser lembrado

E o 0,5? É dedicação, o único MEIO para obter sucesso!

 

 

Fonte de inspiração: A Bíblia de Vendas, Jeffrey Gitomer

Saiba mais do museu em: http://theeyethatwrites.blogspot.com.br/2012/03/normal_26.html ou http://www.guggenheim.org/

@alynepassarelli

Entender para Atender!

Entender para Atender!

Uma das palavras de sucesso é encaixe. Encaixe de uma sintonia, de uma conversa, de uma parceria.

É preciso ouvir antes de falar, saber entender para atender as necessidades e demandas do cliente, conquistar é fundamental para obter êxito e fidelização. Se o foco for somente ganhar a conta da concorrência nada vai dar certo, certifique-se de que você e sua empresa estejam preparados, casa limpa e organizada recebe melhor a visita, e esta retorna e sente-se parte dela.

Acredito no encaixe de pessoas, é fácil falar e prometer referência à importância do cliente “o cliente em primeiro lugar” é clássico, mas essa é uma missão aplicada? Ou fica somente no papel, na parede ou no slogan da empresa? O encaixe de pessoas se dá ao sucesso de entendimento em ambas as partes. Desta forma essa nova conquista torna-se um parceiro de negócios e acredite num período de tempo prolongado.

A compreensão e lealdade são resultados do uso de uma regra que vem se adotando no mercado recentemente, a regra do 3S= serenidade, sinceridade e simpatia.

 

@alynepassarelli