Racismo? Riachuelo ensina como não fazer uma campanha.

Riachuelo Racista

O Dia Internacional da Mulher está chegando e com isso vem a enxurrada de campanhas pró mulher.
O conceito é sempre o mesmo, valorizar a mulher em todos os seus aspectos. Certo?
Bom, a Riachuelo resolveu discordar um pouquinho disso, será? Talvez.

O que era pra ser uma homenagem a mulher, se transformou em um problemão!
Um vídeo divulgado hoje pela Riachuelo mostra um péssimo gosto para produzir campanhas, isso inclui claro, sua agência.

Em um vídeo onde um “exemplo claro de mulher brasileira”: branca, loira e magra é “servida” por braços e mãos negras.

De onde tiraram essa ideia? Quem foi o gênio?

Não sou negro, mas me senti ofendido com a campanha. Racismo é algo inaceitável!!!

Nós do Publicitário Pobre repudiamos esta campanha por completo.

Vejam o vídeo:

Querem ver a opinião de quem realmente sofre isso na pele? Veja: http://blogueirasnegras.org/2014/03/06/dia-internacional-da-mulher-branca/

@Mikebigode

Anúncios

Sobre MikeBigode

Publicitário, Social Media, Rockeiro, Fundador e editor-chefe do Publicitário Pobre! "Follow me and break rules!" ~ @MikeBigode ~

89 pensamentos sobre “Racismo? Riachuelo ensina como não fazer uma campanha.

  1. estou pasma como uma agencia produziu isso! como essa ideia foi aprovada? Tbm não sou negra e me senti ofendida e estou horrorizada, E que “tipo” é esse de mulher? acho que a mulher brasileira não tem apenas um tipo, O Brasil é um pais misto, existem vários “Tipos” . usar um mulher branca e uma mãe negra servindo não só relata o Racismo na história dos negros, como exclui as morenas, as índias, as orientais que estão com tudo no Brasil.

  2. Pra mim ele só quis brincar com o contraste das cores ué. Isso aí acho que tem mais a ver com jogo de cores do que com preconceito de cores. Eu vi um contraste gritante, na minha opinião quem viu “mãos negras servindo uma mulher branca” é que tem esse racismo na cabeça.

      • Concordo! sou negro e o racismo se dá de todas as formas em todos os lugares e não vi, racismo nesta propaganda se fosse o contrário a mesma modelo em um ambiente escuro e as mãos que são da mesmo modelo na cor dela (branca) seria mesmo assim racismo?

      • Concordo. Não tem nada a ver com racismo. Já vi essa coisa de “mãos negras” diversas vezes, é algo até bastante comum e que apenas trabalha com o contraste de cores, como você mesmo disse.

        Racista mesmo é que vê uma “atrocidade” numa besteira dessas.

    • Acho exatamente isso! Gente, cor, textura, tom, são recursos visuais essenciais na produção de uma mensagem. Não vi nada de racista.

    • Se o jogo era de cores, porque não pensaram no inverso? Uma mulher negra sendo vestida por uma branca também “faria bonito” na propaganda. Mas esse não costuma ser o pensamento principal de quem cria uma propaganda, não é? A ideia de fazer algo contrário nem passa pela cabeça deles. Racismo (pra mim é sim) ou não, no mínimo são pouco criativos.

      Outra coisa: quem compra na Riachuelo? Uma mulher que nem mesmo se veste sozinha? Além de tudo, ainda erraram no público-alvo, pois as mulheres que tem essas empregadas, nunca comprariam num Fast Fashion. Tô pra ver campanha mais idiota!

      • Seu pensamento de “pq não fazer ao contrário” é muito mais racista do que a propaganda em si! Assim como o dia da consciência negra é ridículoe chega a ser ofensivo!

        Não precisamos de um dia para lembrar dos negros, nem dos amarelos, nem dos gays.
        Precisamos que as pessoas vivam suas vidas e parem de causar polêmica com besteiras.

    • Isso mesmo, a luta contra o racismo é que nem a luta contra as drogas, violência, etc. Nunca vai acabar, temos mais é que se preocupar em educar para superar o bullying, que não é somente uma coisa de negro e sim de toda uma sociedade que está fora do “padrão”. Não podemos mais usar um contraste que alguém mal resolvido consigo mesmo vem logo jogar merda no ventilador.

    • Gente! Eu tava me achando louca já! rs….
      Na minha opinião as mãos representam sombras e a mulher é branca justamente para dar contraste! Eu não entendi como as pessoas viram preconceito nisso.
      Detalhe, eu sou negra!

    • Sim, a idéia da propaganda é de brincar com o contraste de cores… ainda assim, não muda o fato de que o que é visto é uma mulher extremamente branca sendo servida por mãos bem mais escuras, e achar que isso não será interpretado de outra maneira por um país onde historicamente se houve escravidão e ainda existe sim, racismo, demonstra muita ingenuidade por parte da empresa de publicidade. Ou muita arrogância.
      Qualquer peça publicitária deve ser avaliada, sim, sobre o contexto em que está representada.

      • O racismo é mais praticado por aqueles que querem defender as supostas vítimas, pois assim coloca-as em um nível inferior como se precisassem de proteção.
        O racismo existe, não porque houve escravidão aqui, e sim porque tem muita gente que ainda insiste que aqueles vítimas do preconceito precisam de proteção especial por serem “incapazes”.
        Racismo só existe nos olhos de quem realmente tem preconceito.

    • viramos o país do mimimi. neguinho (opa, fui racista?) perde o bom senso e viaja na maionese forte. globeleza pelada é lindo, né? porra, esses patrulheiros sem vida de plantão estão acabando com a cultura,a boa propaganda e o humor desse país…se sentiu ofendido com o filminho da riachuelo, mike bigode? quer fazer algo de verdade a respeito? então, vá estudar um pouco, vai…

      • Se colocassem uma globeleza branca cairiam matando falando que é racismo. Porra, sou negro e nao vi racismo algum nessa campanha.

      • Seu único argumento é chamar de mimimi??? Sério? Alienado a contextos esse é seu argumento vazio?

        Faço minhas as palavras do João “Sim, a idéia da propaganda é de brincar com o contraste de cores… ainda assim, não muda o fato de que o que é visto é uma mulher extremamente branca sendo servida por mãos bem mais escuras, e achar que isso não será interpretado de outra maneira por um país onde historicamente se houve escravidão e ainda existe sim, racismo, demonstra muita ingenuidade por parte da empresa de publicidade. Ou muita arrogância.
        Qualquer peça publicitária deve ser avaliada, sim, sobre o contexto em que está representada.”

    • Primeiro, quem denuncia o racismo não é racista. Esse é um argumento estúpido e impensado. Pode estar equivocado ou reagindo de forma radical, mas querer combater uma injustiça é sempre válido.

      Segundo, concordo que provavelmente a intenção inicial não era negativa, mas tem que ser MUITO BURRO pra não perceber a conotação negativa que isso teria. Um publicitário trabalha com símbolos e significado. Não perceber que “pele negra servindo pele branca” seria mal visto é prova de um grau de burrice e cegueira gigantesco.

      • é, quem é vc, ó grande publicitário? qual seu curriculo? q clientes atendeu? conta pra gente, grande mestre…

      • Bom, eu mesmo já debati, com a própria Riachuelo, essa questão de racismo. Lembro que foi sobre uma dessas revistas de publicidade da loja, que recebemos pelos Correios. A resposta da loja foi a de praxe: vivemos um país miscigenado; não fazemos distinção de etnias, etc, etc… bla blabla..
        Quanto ao vídeo promocional em questão, vejo que os profissionais de marketing e publicidade desta loja insistem em manter um “status Quo”, que lhes é favorável, comercialmente falando.
        Penso que a ideia de que o consumidor seja rico e branco os faz pensar que o negro tem que ficar de fora da propaganda, afinal, qual branco e rico que vai comprar um produto anunciado por um preto? Se uma pessoa branca, cujo ideal de beleza esteja dentro dos parâmetros de beleza europeu, anuncia um produto, funciona no sentido de que se é bom para os brancos, ricos e bonitos, será bom para todos os segmentos étnico/sociais brasileiro.
        O que vejo nesta campanha é a reprodução das relações sociais, como sempre aconteceram no Brasil: mãos negras servindo ao corpo branco. E se isso não é perpetuação da ideia do racismo que aqui vivemos, não sei o que mais pode ser.

    • O povo não percebeu que não são mãos negras, são mãos (brancas, negras ou amarelas) pintadas de negro. Além de que em uma cena as mãos são da própria modelo branca. E lá pro fim as pernas e o ombro dela adquire “manchas” negras. O fundo do comercial é cinza, foi só o uso de contrastes, nada demais. Aposto que se fosse o contrário, uma modelo negra com várias mãos brancas ao redor dela iriam dizer que era a raça negra sendo sufocada pela branca. Menos, menos…

    • eu creio que as mãos eram para remeter aos manequins da loja… oferecendo o produto para a mulher…

      não é preciso pensar muito para chegar a essa conclusão…
      agora vão dizer que é preconceito com os manequins.. pois não deveriam ser AFRODESCENDENTE.

    • Racismo onde? Foi só um contraste de cores. Claramente se ve que os membros negros são da própria mulher branca.
      Larguem a mão de serem hipócritas.

    • nao é atoa que o nome do site é publicitariopobre… nao sabe nem o que esta postando como critica.

    • concordo, eu acho que a grande maioria tenta achar preconceito em tudo que ve só pra poder reclamar de alguma coisa ja que não tem oq fazer!

  3. Eu acho que a ideia não foi captada, acho que por termos essa cortina de preconceito frente aos nossos olhos, não conseguimos entender a ideia da agência. Percebam que a peça não mostra duas mulheres, e sim a mesma mulher, É uma referência ao filme “Lago dos Cisnes”, essas mãos negras, e em algumas partes o próprio corpo da modelo, mostra o corpo dela sendo tomado pelo “cisne negro” que representa a luxúria, como retratado no filme.
    A ideia não tem nada a ver com o contexto de “dia da mulher”, porém não entendi como racista a peça. Pelo menos é o que eu acho.

    Abraços!

    • Eu acho que valorizam demais o racismo, concordo plenamente com vc Sergio, e outra Mike, “Não sou negro, mas me senti ofendido com a campanha. Racismo é algo inaceitável!!!” Isso sim pra mim é racismo, o que importa vc ser ou não negro? Quer dizer que os “não negros” não devem se sentir mal com o racismo praticado a negros? Acho que tbm te entendo, que não foi bem pensada a campanha, pois pessoas como vc podem ter essa interpretação.

      Há braços (sic!)kkk

    • Essa mesma mulher é um polvo então, perceba no minuto 0:20 que são braços distintos, o braço negro sempre aparece à parte da mulher. A tese do Cisne negro talvez só faria sentido no finalzinho do filme em que ela se tinge, ou seja, mas a peça em sua totalidade foi de extremo mau gosto ao colocar uma mão negra independente que serve a sinhá, Se fosse para fazer uma intertextualidade, que fizesse de maneira adequada, que não deixasse dúvida sobre ser a mesma mulher, o que infelizmente não foi o caso.

  4. Sinceramente, o exemplo clássico de mulher brasileira não é uma ”branca, magra e loira”, mas sim seria uma mulata, pois Brasil é totalmente miscigenado.
    É a campanha é racista mesmo. Em que época estamos? Século XIX?

  5. Se o vídeo mostrasse o inverso, continuariam vendo como racismo. Se um negro vesti uma blusa “Eu amo minha cor”, achariam normal ou talvez nem notariam, mas se fosse um branco usando uma camisa com a mesma frase, seria racismo. Acho que o preconceito esta na cabeça das pessoas e não na cor da pele.

  6. Não percebi nada de mais na campanha, a não ser uma mulher branca com mãos negras, mostrando a miscigenação das raças aqui no Brasil. As pessoas se incomodam tanto com detalhes que acabam não percebendo o real objetivo da campanha que obviamente é mostrar todos os ângulos da mulher brasileira.

  7. Não vi racismo, acredito que seja apenas uma brincadeira com as cores, deu um contraste muito bom. O povo gosta de ver racismo em tudo, não se pode falar nada. Se chegar alguém falando que ama caras negros e tal, ta de boa; mas se chegar uma pessoa falando que prefere branquinhos, aí é racista.

  8. Ridícula a interpretação, sou negro e o que vi não são mãos de negras e sim mão pintadas de preto, racistas são quem interpreta uma ação, o racismo esta em vc que escreveu esse texto ridículo!

  9. Nada haver, reparem no vídeo que isso são luvas, a própria protagonista do vídeo usa, você vêem racismo em tudo!

  10. na boa, tem que ser muito doente, sem noção e ignorante para achar esse vídeo racista. mas tem que ser muito mesmo. a riachuelo faz um baita filme, arte pura, remetendo ao cisne negro, coisa e tal, e os doentes de plantão vem com histeria coletiva. porra, que preguiça dessa galera…

  11. Gente, que neura é essa de racismo? Não ví nada de mais. Ah, sou descendente de negro com muito orgulho e essa campanha em nada é racista.

  12. Eu mandei para as blogueiras negras: Gente, que dó que fiquei dó de vocês por verem racismo nesta propaganda. Em várias cenas a branca e a negra era a mesma pessoa, mas isso vocês não viram, pois a ideologia histérica atrapalhou. Como será que é ser tão neurótico? Aliás, o blog inteiro está errado. Ninguém, tirando os nazistas, teria o mau gosto e a alienação de criar um blog de brancos. Eu não vejo diferença nenhuma entre brancos e negros, vocês pelo jeito veem…

  13. Confesso que estou procurando o tal “racismo” e até agora eu não vi….devíamos ver o ser humano como um ser humano… simples assim… e não com cores ….mas essa turma de “anti-racismo” estão se superando mesmo… !!!

  14. nada a ver com racismo isso. povo tá com tanto preconceito e racismo encafifado nazidéia que vê coisa onde não tem.

    pra mim isso tá mais pra mãos de manequins (visto que até as unhas estão PINTADAS de preto). E vejo isso como quando entramos numa loja e vemos as coisas penduradas nos manequins… eles estão nos “mostrando” o produto da loja, assim como no comercial da Riachuelo.

  15. Quanta mediocridade, fazer de um simples comercial uma batalha sobre preconceitos, ficar alimentando diferenças.

  16. Sinceramente… Numa tentativa desesperada de tornar tudo politicamente correto, as pessoas acabam exagerando para o outro lado. Não vejo racismo nenhum nessa propaganda. O intuito dela era trabalhar o contraste de cores, simplesmente. Tanto que as flores e o fundo também são pretos e a mulher, extremamente clara. As mãos não são negras, são pintadas e isso é mais do que óbvio se prestarem atenção nas unhas. Preconceito, na minha opinião, é achar que tudo é feito para ofender ou diminuir determinada parcela social.
    Se ofendam menos, gente! não precisa tudo isso…

  17. Não sei como é possível, no Brasil tudo é tratado como racista, pré-conceituoso, errado. A campanha quis fazer um contraste de cores, e se fosse realmente uma “mucama” servindo a sua “sinhá”, essa mucama não estaria com as mãos na cintura da mesma, e de onde se tirou este esteriótipo de que brasileiro é negro ou moreno ou loiro, temos uma mistura gigantesca dentro do nosso país, vejo muito mais falta do que fazer por parte dos ofendidos do que o tão perseguido racismo.
    Em relação a campanha, realmente não ficou boa, mas não pelo fato do racismo, a identidade da marca não tem nada a ver com este produto apresentado.

  18. Quem criou isso pelo amor de Deus!!! Manda embora!!! Propaganda ruim, péssimo gosto… E dia da mulher ou dia das bruxas???

  19. o preconceito ta nos olhos de quem vê.. não tem racismo aí, sim um jogo de cores e mais nada bando de cabeças ocas e preconceituosos.. negros ou brancos não tem q ter uma opinião fechada sobre como deve ser uma mulher brasileira, ela é branca, vão ser racistas com isso? ah vá..

  20. Agora tudo é motivo pra virar racismo.
    Analisando o texto, falam sobre a mulher brasileira, e sabe-se da mistura de raças existentes, representar isso contrastando o tom de pele, QUAL O PROBLEMA?

    Se fosse o oposto, também encontrariam um motivo para dizer que é racismo.

    Por favor, vamos deixar de ser hipócritas, muitos que criticam são os mesmo que desfazem a empregada ou funcionária por ser negra, ou então coloca apelidos toscos no colega devido à sua cor.

  21. Se você disser que isso é plágio do clipe da Demi Lovatto é mais plausível do que a ideia de racismo. Pra mim, parece mais que as mãos, que inclusive são da própria Alinne Moraes, tavam representando os manequins de plástico da loja. Façam-me o favor, né?

  22. Eu achei muito bem montado, estes contrastes. Será que sou racista?
    E outra, vi as cores branco, preto e vermelho. Será que é uma mensagem subliminar para os torcedores de algum time?
    Aff… Quanta imaginação nas cabeças destes seres humanos.
    Agora contraste é sinônimo de racismo. Uma lástima.
    Assisti três vezes este vídeo, e não vi nada de mau ou racista.

  23. Racismo

    “Vários comentam que não vem,
    mas por que é fato, ou por que lhe convém.
    Só quem sente na pele sabe o mal que isso tem …”

    Talvez não fora a intenção, mas vídeos desses tipos incentivam (indiretamente) sim a descriminação racial.
    Eu sonho que um dia isso seja apenas uma imagem de contraste, mas, ainda não é tempo para isso, a ferida das chibatas ainda estão abertas levas alguns anos para cicatrizar o que foi aberto em centenas de anos.

  24. Tambem nao vi racismo na campanha. A mão negra que aparece é da própria modelo, e da a sensação de que há varias mulheres brasileiras sendo representada por uma só. Racismo está nos olhos do espectador.

  25. Bom, eu mesmo já debati, com a própria Riachuelo, essa questão de racismo. Lembro que foi sobre uma dessas revistas de publicidade da loja, que recebemos pelos Correios. A resposta da loja foi a de praxe: vivemos um país miscigenado; não fazemos distinção de etnias, etc, etc… bla blabla..
    Quanto ao vídeo promocional em questão, vejo que os profissionais de marketing e publicidade desta loja insistem em manter um “status Quo”, que lhes é favorável, comercialmente falando.
    Penso que a ideia de que o consumidor seja rico e branco os faz pensar que o negro tem que ficar de fora da propaganda, afinal, qual branco e rico que vai comprar um produto anunciado por um preto? Se uma pessoa branca, cujo ideal de beleza esteja dentro dos parâmetros de beleza europeu, anuncia um produto, funciona no sentido de que se é bom para os brancos, ricos e bonitos, será bom para todos os segmentos étnico/sociais brasileiro.
    O que vejo nesta campanha é a reprodução das relações sociais, como sempre aconteceram no Brasil: mãos negras servindo ao corpo branco. E se isso não é perpetuação da ideia do racismo que aqui vivemos, não sei o que mais pode ser.

    • Parabéns pelo comentário: embasado e sem pseudoexplicações e tergiversações esotéricas como “contraste de cores” ou “cisne-sei-lá-das-quantas”. Realmente um exercício, um malabarismo tremendo para desviar-se do óbvio!

      Em primeiro lugar vem o dinheiro. O publicitário quererá atingir o maior número de clientes e provavelmente, em sua vida particular, é mesmo um racista. Obviamente preterirá o preto.

  26. Eu não vi racismo nenhum ali, a campanha em si nem chama atenção, para mim foi mais um contraste de cores, também não vi ninguém vestindo ninguém, para mim alguém colocar um colar em outro alguém não que dizer que esta servindo, e durante o video as pernas e os braços da modelo aparecem pintados também. Se a mulher fosse negra e as mãos fossem brancas iam vir dizer que era racismo do mesmo jeito, iam inventar algo, esse povo briga por tudo, quer mais racismo do que as cotas para os negros? ( os brancos são mais inteligentes que os negros?) Quer mais racismo do que o dia da consciência negra? Por favor né gente, tudo é racismo, tudo é preconceito, tudo ofende, o povo ver ofensa em tudo. Sei que esse não é o tipo da maioria das mulheres brasileira, mas e dai? Vamos lavar uma trouxa de roupa suja que se ganha mais.

  27. Eu sou designer gráfico. Posso dizer que aqui há algo muito comum em peças gráficas como esse comercial, o trabalho de contrastes. A mulher provavelmente foi clareada digitalmente, o fundo é intermediário para que haja aquele elemento com elementos de ambas as cores e as mãos (que aliás são da mesma mulher) são pretas como grande parte das peças de roupa, cores são mostradas só quando necessário. Acha que o cabelo da mulher é preto à toa? Apenas trabalho de contraste, que é o ABC do design. A cor preta nem condiz com a pele dos negros brasileiros (predominantemente de Angola, Lagos e Moçambique). Outras etnias africanas tem cores mais escuras e não vieram ao Brasil na época da escravatura (chato defender uma causa sem conhecer a história, né?). E seria por acaso que o logotipo da Riachuelo no final esta em preto e branco? Simples, é o padrão cromático do comercial! E aliás, a “escrava” aparece, em torno dos 0:21seg do vídeo. Não me parece uma mulher negra. Parece mais uma peça gráfica, enfim…

  28. Olha não gostei do filme, mas não vi racismo, assisti duas vezes e não consegui ver. Há cenas que não agradam, mas não é por racismo é por uma ideia de servir que é muito próprio da cultura brasileira. Acho que as modelos se fundem, no entanto, há uma centralidade mas essas mulheres se mesclam, não vi racismo, mas DESGOSTEI do vídeo…

  29. Não achei nenhum pouco racista a propaganda, achei linda. Parece que tudo q acontece agora está virando motivo de racismo.. se fosse uma moça negra sendo venerada por mãos brancas não iria ser racismo, seria dizer q a mulher é linda e q se aceita do jeito que é. MAIS RACISTA É AQUELE QUE VÊ RACISMO EM TUDO…

  30. Um dizem que há racismos; outros, que apenas um contraste de cores. A verdade é que sentimos este CONTRASTE de cores todos os dias e NÃO precisamos de uma campanha publicitária que realce este contraste. Se fosse simples contraste de objetos, mas estamos falando de sujeitos, pessoas e a cor de suas peles. E RACISMO SE SENTE NA PELE!

  31. A campanha “Semana da Mulher Brasileira” é uma promoção da Riachuelo que ocorre durante a semana do Dia Internacional da Mulher. É uma forma de homenagear, através de ofertas especiais (leve 4 e pague somente por 3 peças), a todas as mulheres do Brasil. Todas. Sem distinção de cor, credo, posição política ou opção sexual.

    O filme intitulado como Sombras, veiculado no YouTube retrata de forma artística todos os mistérios, encantos e força da mulher brasileira. Trata-se de uma peça com narrativa cíclica e personagem única. Essa personagem não é real: ela é gráfica, os braços pintados de negro saem por seu corpo, se tornam múltiplos e se expandem, buscando o que ela deseja e sentindo-se confiante. A cor preta foi escolhida para gerar impacto visual e em alguns momentos para ilustrar a própria sombra da personagem. O branco (vontade) e a sombra (realização, materialização) se mesclam e se complementam sem dualidades em uma peça de refinada estética visual.

    Vale salientar que, este filme está sendo veiculado na Internet desde 2013. Porém, este ano, para nossa surpresa, alguns internautas interpretaram que o mesmo caracterizava, ou estimulava, apologia ao racismo. Isso nos causou enorme estranheza e desconforto. A Riachuelo, em hipótese alguma, estimula, fomenta ou faz apologia a qualquer tipo de discriminação. A missão da Riachuelo é clara: democratizar o acesso ao universo da moda a todas as camadas da sociedade brasileira. Nosso slogan reforça isso: “Patrocinadora Oficial da Moda com Preço Justo”. Ela trabalha com pessoas e não com raça, cor, sexo, idade e etc.

    A agência Big Man responsável pela campanha, tem no seu currículo campanhas como Dia dos Namorados com Seu Jorge, Dia dos Pais com o Anderson Silva, bem como contratação de modelos negras.

    Em respeito às pessoas que, de alguma forma, não compreenderam o conceito e o contexto do filme e se sentiram ofendidas por esta campanha, o filme foi retirado do ar e gostaríamos de reafirmar: a Riachuelo nunca faria ou promoveria atos que estimulassem, direta ou indiretamente, qualquer tipo de ação discriminatória. A empresa repudia qualquer manifestação de racismo.

    Ética, responsabilidade e respeito a nossos clientes são pilares básicos da empresa. E destes valores, a Riachuelo não abre mão.

  32. Respeito a opinião de vocês, mas sinceramente não vi nada que me remetesse a racismo. O que vi foi a exploração de um estilo visual (estética). Acho que estamos levando às últimas consequências esse negócio de ver problema em TUDO.

  33. Gente. Se há racismo ou não, vai depender de quem sofre na pele. Analisem: um pouco mais da metade da população brasileira se declarou negra, mas não vemos essa proporção nos setores mais abastados e elitizados de nossa sociedade. Empresas de propaganda visam ao lucro e, em detrimento aos anseios do mais “fracos”, fazem a propaganda de tal forma que o contratante tenha sucesso em sua atividade. Baseado nisso, as propagandas da TV são feitas do jeito que são. Para quem acha que não existe racismo nas propagandas num geral, ligue a TV repare o perfil étnico da maioria esmagadora das pessoas que compõe o comercial. Pode ser normal para quem se vê representado e anormal para quem não se vê naquela propaganda. Se esse comercial da Riachuelo estivesse passando em algum pais europeu ou não muito longe, na Argentina, não geraria polêmica. A questão é que estamos no Brasil e esse comercial, por mais não tendencioso que seja, segue a mesma linha da maioria das propagandas veiculadas em nossa mídia.

  34. Tem mulher negra e magra e tem mulher branca e gorda. A maioria dos homens preferem mulheres bundudas, coxudas e peitudas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s