Não quero mais publicidade!!! (O desabafo de uma publicitária)

Recebemos por email um texto que uma publicitária nos enviou, ela preferiu se manter anônima…

Vale a pena a leitura, a compreensão e depois a depressão…

Ai vai! 🙂

Não quero mais publicidade!!!

Lembro como se fosse ontem quando eu prestei vestibular para Publicidade e entrei na faculdade, foi muito emocionante, eu me encantei com as primeiras aulas e cada dia que passava eu tinha a certeza que tinha escolhido a profissão certa, adorava (quase) todos os professores e disciplinas.

     Realmente na TEORIA( deixo bem claro TEORIA e não PRÁTICA) publicidade e marketing são muito legais, construtivos e nos fazem refletir muito sobre o ser humano, e suas necessidades e desejos, o mundo em que vivemos, as relações interpessoais e o capitalismo, sim esse modelo de sociedade que estamos inseridos.

     A publicidade faz girar a economia do Brasil e do mundo, interessante saber que ao mesmo tempo em que instiga o consumo ela gera empregos e movimenta o nosso PIB.

     Hoje após quase 6 anos de formada, já trabalhei em agências de publicidade e de eventos, além de departamento de marketing da empresas e posso afirmar com propriedade que o aprendizado da faculdade ficou apenas lá, você até tenta colocar em prática, mas a todo tempo alguma criatura bizarra ( seu chefe ou o(s) cliente(s) irão te censurar), julgando um absurdo o que você aprendeu durante 4 anos no banco da Universidade, e fazendo prevalecer a vontade soberana dos clientes que acham que fazer publicidade e propaganda é igual a fazer pastel( tudo para o mês passado, tudo é urgente e parece que se o job não for entregue nos prazos surreais estipulados, que eles pessoas desinformadas que não tem idéia do tempo real que se leva para criar algo descente e estão ocupando cargos de alto escalões nos departamentos de marketing das empresas, ainda acham que sabem mais do que você ou de seus colegas de serviços, e sabe por que? Porque se julgam os donos da razão porque estão PAGANDO, simples assim. Você fornecedor publicitário não passa de um simples empregadinho de clientes cada vez mais tiranos, muitas vezes pessoas com outras formações que fizeram uma especialização qualquer em marketing e se acham os maiores entendedores de comunicação.

Ah, faça-me o favor, é por isso que propagandas como as mais lindas e marcantes da década de 90, que estão frescas em minha memória certamente na de vocês devido à qualidade incontestável, com apelos lúdicos e emotivos infelizmente não existem, e no ritmo que vai desse imediatismo insano e do espetáculo apelativo a todo custo da sociedade que vivemos, nunca mais vão aparecer (salvo pouquíssimas exceções que no momento não lembro de nenhuma para utilizar de exemplo.

Tudo bem que a publicidade está seguindo tendências da nossa sociedade que se modificou drasticamente nos últimos anos, deve ser por isso que a qualidade caiu em escalas absurdas, hoje em dia dá vergonha de dizer que sou publicitária, sabe por que meu amigo? Porque você além de ser muito mal remunerado, trabalha como escravo sendo obrigado a executar milhares de coisas ao mesmo tempo, sendo todas urgentes, caso de vida ou morte, convive com pessoas desequilibradas, agüenta insultos e grosserias de tudo quanto é parte, desenvolve sobre protesto muitas coisas que sabe que não estão certas, sabendo que o cliente está rasgando dinheiro, e mesmo assim para salvar o seu ínfimo salário no final do mês se submete a coisas que em sã consciência sabemos que não valem à pena.

Amor a profissão, ao ideal da publicidade, ao serviço que prestamos à sociedade? Não sei, só sei que os empresários do setor estão inflando cada vez mais seus patrimônios à custa de assistentes, analistas júnior, plenos e seniores que estudaram publicidade com o ideal de reviver as propagandas dos anos 90, que não existem mais.

Triste, saudosista, agoniante? Pode ser, mas com certeza é realista, e espero que sirva de alerta para os desavisados que estão pensando em fazer publicidade, meu conselho, ou mude de área ou abra seu próprio negócio, que pelo menos se você tiver que engolir sapos, pelo menos com uma remuneração condizente ao seu esforço e dedicação, mas, por favor, não vá tratar seus empregados como você já foi tratado.

Anônima

E ai o que acharam?

Faz muito sentido, não?…

Anúncios

257 pensamentos sobre “Não quero mais publicidade!!! (O desabafo de uma publicitária)

  1. Sou Designer, e ao ler esse texto, tudo fez muito sentido pra mim também.

    Resumiu bem nossa profissão ao chamar de pastelaria… é bem isso que os clientes esperam… acham que tiramos do c# em alguns segundos, chega a ser lastimável o nível de idiotice de alguns clientes, salvas rarissíssimas exceções, mas enfim, essa é a nossa profissão. Se pudesse voltar no tempo, teria feito outro curso com toda certeza, por que do jeito que está, a tendência é só piorar… Só se dão bem os puxa sacos e os que dizem amém pra tudo, os famosos lambe saco do chefe…

    • Verdade, hein… Adorei esse post. Como não pude voltar no tempo e fazer outro curso, optei por uma segunda graduação. Espero ter mais sucesso como psicóloga! Quem sabe poderei ajudar mais as pessoas, do que forçando-as a comprar o que não precisam!

      • “Forçando as a comprar o que não precisam”??? Acho que é você é que precisa de um psicólogo. Quanta ingenuidade e raciocínio simplista!

      • Olá Fabiana.
        Adorei essa coragem de mudar de profissão.
        Você acha possível a reentrada no mercado de trabalho com outra profissão?
        Independente da faixa etária?
        Eu penso em mudar também. Fiz Publicidade porque gosto. Estou muito desmotivada com a área e penso em fazer outra coisa. Mas o problema é fazer outra faculdade e por conta da idade (33) não conseguir entrar no mercado.
        Tudo bem, eu sei que 33 não é velho. Mas muitas empresas preferem contratar pessoas com seus vinte e poucos. E fazendo uma nova graduação com 33 anos, será possível conseguir um estágio?
        Lembro que uma vez, em uma entreveista na minha área, eu tinha o melhor portifólio, mais experiência, etc. Soube depois, por uma pessoa do RH, que não passei no processo porque eu tinha 30 anos e os outros tinham 22 anos.
        Só por este motivo eu não pude ficar com a vaga. Fiquei tão desmotivada que nem sei te dizer o que senti na hora que soube.

        Penso em mudar radicalmente. Pular para Contabilidade ou coisa assim. Mas tenho medo de fazer outra graduação e nem conseguir uma única oportunidade por conta da faixa etária.

      • Caro Alexei, você já ouviu algum dia a terminologia “força de expressão”? Então, amiguinho, ampare-se primeiro em um pouco de espirituosidade e humildade antes de achar que os outros precisam de um psicólogo. Afinal, quem você pensa que é, com tanta empáfia e autoridade para dizer isso? Você é algum Steve Jobs (e ainda que fosse!) para sair criticando e dando conselhos aos outros? Caia na real amigo, você é apenas mais um simples mortal, só isso!

      • Sabe, as vezes estamos na faculdade, mas não nos dedicamos o máximo, quando precisamos usar o que aprendemos no trabalho, não sabemos para que lado ír, daí não dar certo e ficamos colocando culpa no Curso. Um profissional bom não fica desempregado. Comecei a cursar publicidade, fiz técnico de Designer, comecei a trabalhar para mim mesmo, trabalhar com empresas de pequeno porto com publicidade e criar embalagem para eventos, comecei a orientar as pessoas que queriam a abrir empresas, tudo isso, dentro da minha casa até ter um dinheiro para alugar um espaço comercial. Foi assim que comecei a ganhar dinheiro com a Publicidade.

    • Uma vez eu falai pra um cliente: Vc tá achando que essa porra é igual caldo de cana? Bem, o final vcs já sabem. Mas foi bom, larguei tudo isso e montei um lava-jato, e querem saber, estou mais feliz assim, todo sujo de graxa e mandando pra PQP quem me enche o saco.

      • As vezes agente opta por algo que achamos que vamos gostar, e permanecemos pelo dinheiro que podemos ganhar, mais pra mim dinheiro não compra felicidade, ou saúde’ muitas pessoas deixam de se cuidar por causa do trabalho, Se todos fizessem o que realmente gosta, seria mais fácil ganhar dinheiro sozinho, começar na internet até ter dinheiro para abrir algo maior! gostei da sua atitude, Parabéns pela coragem! Com certeza você deve esta mais feliz e tendo mais qualidade de vida, que é oque realmente importa!

    • Concordo com a maioria das palavras que foram ditas pela colega anônima, ressalvando porém, que acredito ser um problema não só da profissão referida, nem tão pouco só dos clientes e patrões, mas um problema do mundo atual em que as pessoas não valorizam mais o trabalho e sim o dinheiro, o lucro, num mundo em que o ridiculo faz sucesso…..e etc…Eu sou formada em Administração de Empresas e meu marido é desenhista de confecções, temos empregados e não vejo deles a dedicação que eu tive e que tenho e que meu marido teve e que tem pelo trabalho; vivemos aqui num cidade chamada Santa Cruz do Capibaribe, Pe, que parece mais uma selva(não comparando com os bichos,pois amo os bichos),em que não existe ética nenhuma por parte de ninguém, lógico que tudo tem excessão.Mas aqui nesta cidade temos que conviver com o imediatismo, a falta de ética e o stresse constantes, para falar a verdade não vejo a hora de ter condições de ir embora daqui.Anônima.Eu tenho saudades dos anos 80 e 90!!!!!

    • Há publicitários e publicitários; há médicos e médicos; há jornalistas e jornalistas…enfim, obrigado pelo incentivo de vocês, porque vou ano que vem começar a fazer publicidade e vocês me deram maior apoio em razão de serem péssimos profissionais, logo sempre o sucesso estará com quem gosta de ultrapassar barreiras e vencer os desafios da vida. 🙂

  2. Comecei a cursar publicidade agora e acho que tudo que foi dito, não que seja mentira por que todas as profissões tem seus altos e baixos, é um desabafo de alguém que ainda não teve oportunidade de mostrar o que é capaz. Não só de “puxa saco’ sobrevive uma profissão. Querida, adapte- se ao mundo real 😉

    • Caro amigo Bruno, quando vc entrar no mercado e ver que tudo que a colega escreveu é a real que acontece hoje, com certeza vai mudar seus conceitos e seu jeito de pensar.

      • Eu estou no mercado e acho que o que o texto da amiga foi exagerado. O dia-a-dia da profissão está bastante atrelado à adaptar a solução do problema ao que o cliente quer, o que o cliente tem de fazer e o que o cliente pode (na maioria das vezes financeiramente) fazer. Como profissional de publicidade sempre que encontro um cliente com o perfil tirano, achando que sabe mais do que eu na profissão, mostro com cálculos, gráficos, pesquisa, comportamento de consumo do publico alvo dele que o que eu estou propondo é a solução para o problema.
        Eu gosto de me automedicar, mas se o médico disser que eu posso morrer fazendo isso, eu tomarei o remédio que ele prescreve!

    • Bruno, quando vc estiver com tantos sapos pela guela, os quais vc não vai dar conta de engolir, com certeza vai se lembrar desse texto! É isso ai sim que acontece!

    • em bruno meu nome e everton, eu ia fazer publicidade mais mim falaram que não vale a pena,por que e muito dificil achar emprego, ou melhor quase impossive, eu refleti e mudei para fisioterapia.

      • Eu mudei de fisioterapia para publicidade. A maioria das pessoas com quem mantive contato apos o final do curso nao estao na area. Inclusive eu. Hoje sou servidor publico federal. Trabalho com administracao. De vez em quando penso em buscar oportunidades de emprego em Agencias de PP, mas depois de tantos comentarios pessimistas da ate medo. Ainda mais aqui em Goiania. E se for pra ganhar menos do que ganho hoje, nada feito.

    • Quando você entrar numa agência de publicidade, vai lembrar dessas palavras, e aí, sim terá mais do que certeza de que nesse mundo da publicidade, meu caro, sim, puxa-sacos sobrevivem bem. Aliás, agências de publicidade são o habitat natural de puxadores de todo tipo (do puxa-saco ao puxa-tapete) e de gente que sabe se vender bem, mesmo não sendo lá essas coisas. Não é um prognóstico, não é um recalque. É uma realidade.

    • Bruno,
      Aqui estão todos no mesmo barco e NINGUÉM está disposto a te dar lição de moral ou qualquer coisa do tipo. Se você aceitar um conselho, aí vai: Imprime esse texto e guarda, coloca em um envelope qualquer e deixa no armário. Daqui há uns 5 anos, quando você já estiver no mercado de trabalho e for dar uma geral no quarto, vai achá-lo. Aí vai fazer sentido esse texto. Agora, nada fará pois tudo é lindo e belo.
      “Puxa Sacos” existirão em qualquer setor de qualquer tipo de empresa, assim como profissionais decentes que querem fazer sempre o seu melhor. Ambos serão explorados e julgados como pasteleiros, a diferença será que uns menos do que os outros.

    • Sorte sua que começou agora e ainda tem tempo de mudar de curso!!!…Pergunte quantos dos seus professores tiveram oportunidade de atuar na área e vc vai entender a realidade desta profissao…e em segundo lugar, se eu fosse vc nao me preocuparia tanto com os estudos, como eu fiz cursando publicidade, especializao e pós e estou desempregada…faria ESPM pra ficar amigo dos filhos dos donos das agencias, porque só se consegue emprego (100% dos casos) nessa area quem tem amigos e nao quem tem competencia de fato…acho que se vc comecou agora, vc que tem que ir se adaptando…e reze pra nao ter que trabalhar das 9 as 24h..todo dia e nos fds sem hora extra, ok, pobre crianca iludida???!!!!

      • Bom..O ser humano por si só ja é negativo!!! Acho que todas as areas tem suas dificuldades se uma pessoa gosta de algo e da o melhor de si, ela vence independente das dificuldades.
        As vezes a area não é valorizada por falta de profissionais competentes.

      • É Fernanda, imagine então quantos mil incompetentes temos hein? Ser negativo é deferente de não vislumbrar muitas perspectivas minha cara, eu saí das agências e hoje trabalho como autônoma. Não é o que sonhei, porém hoje eu tenho VIDA. Não preciso mais me deslocar para os confins da Zona Sul (TODAS as agências de renome estão lá), não saio mais às 3 ou 4h da madrugada pra pegar taxi e gastar 150,00 pra chegar em casa, não gasto mais 50,00 pra almoçar com um vale-refeição de 15,00 e acima de tudo, não passo mais 30h dentro de uma agência pra entregar um material pra ANTEONTEM, sem ir pra casa, sem dormir, comendo porcaria e não ganhar 1 centavo de hora extra. Devemos ser todos muito incompetentes mesmo…

    • Sinto te decepcionar Bruno mas trabalhei por 8 anos em 3 das maiores agências do meu estado e é exatamente assim viu? Não é oportunidade não… É exatamente assim. Estou ainda trabalhando com audiovisual mas já pensando em outra possibilidade…

    • ô Bruno, que peninha eu tenho de vc… tão bobinho, tao ingênuo e tao vaidoso, já que se sente capaz de julgar a ana Paula, mesmo sem ter percorrido nenhuma estrada tortuosa e cheia de sapo, cobra, caco de vidro e outras cositas, mas o tempo é o senhor da razão. vamos esperar,…

      • Eu quero cursar publicidade, e gostaria de saber se o salario é bom, já que vcs então no ramo a tempo, na vdd gostaria de ser jornalista mas me informaram que fazendo publicidade da pra ser jornalista. Mas também quero ganhar bem

    • Concordo com vc bruno!

      “Porque se julgam os donos da razão porque estão PAGANDO”, Siiim minha querida anônima!! Quem ta pagando, é quem manda! Ponto! Eles não chegaram a essa altura de poder mandar e simplesmente quererem as coisas do jeito que quiserem e quando quiserem, da noite pro dia, com certeza ralaram taaanto quanto vc e hoje mandam, porque crescerame conquistaram esse cargo! A vida não é fácil, só pqe vc éh formada acha que já sabe de tudo? Neeem começou a saber ainda! 6 anos de formação profissional é só o começo de tudo! E ao invés de levar tudo o que já te disseram até hoje como insulto ou exigências “surreais”, que tal levar como aprendizado? Se eles estipulam algo a curto prazo, é porque eles sabem que tempo é dinheiro e que siiim, é possível faze-los no tempo exigido, pois eles já estiveram na sua posição e conseguiram!
      Portanto, siim, entrar para o mercado de trabalho é difícil? É! Cansativo, vc vai ouvir altos xingamentos e vai se estressar muito? Vai! Mas se vc passar a levar tudo como apenas uma fase, saber lidar com os seus chefes e cliente, aprender que na vida, a gente precisa ralar e conquistar para merecer, tudo vai se tornar menos difícil… basta ser positiva!! Ralar e rezar pelo sucesso!! “Não existe atalho para a conquista sólida” – Rael da Rima 😉

      • Concordo com você Naira…
        Um profissional só não é feliz e bem recompensado quando ao invés de dedicação e esforço, desiste e deixa seu sonhos e ambições irem embora com a rotina difícil e realista da profissão.
        Se impor é o caso, atitude é algo indispensável nessa profissão…

    • Concordo, mas, acho que tem muita gente que no período da faculdade não corre atras, não se dedica em aprender mais, mais e mais, quando chega na trabalho, precisa usar tudo que aprendeu, daí se dar mal. E coloca a culpa no curso, mas todos os curso são assim, a concorrência e grande, se não for muito bom fica de fora. Estou mim formando em publicidade e hoje trabalho para mim.

      • não é querendo julgar, porém: você se formando em publicidade e propaganda (curso no qual exige um boa gramática e redação) e escrevendo “estou MIM formando […]” e “todos os CURSO são assim”?! enfim, boa sorte! rs Mas o que você quis dizer está certíssimo! Os profissionais de hoje estão preguiçosos e acomodados, querem tudo nas mãos e, quando não o obtém, se frustram e querem largar a profissão por incompetência de “pegar pesado” :/ tenho 18 anos, cursei um semestre de Arquitetura e decidi mudar para PP agora, mas sempre sabendo dos riscos nos quais correrei…

  3. Altos e baixos??? Temos a obrigação se nos rebaixarmos ao achismo e idiotices de clientes e superiores.
    Encantar o público? Fazer coisas memoráveis? Agradar e fazer pensar?
    Para que isso não é mesmo?
    Melhor é ser mediocre,ridiculo,parvo,e fazer algo à altura do achismo,importante é vender sem necessidade de ser condizente….

    Mas a esperança, como diria o filósofo:” Pior que tá num fica….”

    Será?????????

  4. Eu sou dona de duas agencias, uma que dá enfase a identidade visual e outra em propagandas de tv. E tendo muitos clientes, me dou ao luxo de descartar alguns, quando eles vem exigindo qualquer merd@. pelo simples fato de achar que entendem mais que nós. Recuso envolver o nome da minha empresa em projetos mediocres. Embora eu ache também, que quem escolhe a profissão design grafico, ou digital, ou publicidade, não deve carregar na bagagem apenas um curriculo de faculdades, cursos e etc. Deve-se ter também um ÓTIMO portfólio, que te destaque no mercado. Alias, de criatividade vivemos nós. E sim, em um curto espaço de tempo. Já tive ideias de ótimas propagandas, revistas, capas de livros, embalagens… em questões de horas. Viraram realidade e um sucesso, diga-se de passagem. Então aí vai do talento de cada um, acredito eu. E aí eu concordo, melhor abrir o proprio negocio para poder se expressar, e do seu jeito.
    Ps: tenho 22 anos. Abri uma empresa com 18 anos e a segunda com 20.

    • Ter ideias boas e coerentes em horas não é difícil. Mas tente executá-la em algumas horas, tente fazer uma ilustração que normalmente você faria em não menos de três dias em um só, tente não se limitar a escolher uma foto e fazer alinhamentos em um layout, tente ir além, fazer um tratamento diferente na imagem e na tipografia, escolher a textura a dedo, dar um ritmo diferente a atividade visual do anúncio, tente fazer o melhor estudo de formas, espaçamentos e cores que puder, tende dar vida ao espaço negativo sem nem sequer pensar em preenchê-lo… tente fazer isso e muito mais nos prazos que nos dão hoje, não se limite apenas a ter ideia e executá-las de forma deficiente.

  5. NAO ESTAMOS AQUI PARA JULGAR ESTAMOS AQUI PARA ATENDER.

    A vida não é facil, mas qualquer profissão você terá de lidar com as pessoas e nem sempre elas são legais.
    Um arquiteto tem prazos, um economista, sei la qualquer profissao tem prazo, e as pessoas tem pressa, por que realmente tempo é dinheiro.
    Desculpe mas isso parece um discurso de minina mimada que nao sabe lidar com problemas

    • Com certeza é de menina mimada …
      As pessoas reclamam MUITO de boca cheia, vai ser medica e ver o que é trabalhar e ficar cansada e ser mal renumerada.
      Sou formada , trabalho em uma das maiores agências digitais, do qual TUDO é pra ontem, trabalho é trabalho…

    • Menina mimada! Com certeza! Como tu disseste, todas as profissões tem altos e baixos, tem prazos determinados. Chega um cara acidentado num hospital, chamam tal médico na emergência e então ele se a atender porque não está no horário dele? Aff… gente acostumada a ganhar tudo e não batalhar por nada.

    • Tb concordo, hj em dia a galera acha que trabalhar é brincadeira, ficam reclamando de td e só exigem. Engraçado, pois NUNCA ouvi um médico reclamar que precisa fazer plantão, ou que precisa estudar muito por no mínimo 8 anos e se atualizar sempre.
      Sou publicitária e infelizmente tenho que admitir que essa é uma profissão para os novos jovens mimados, preguiçosos e que nunca precisaram trabalhar. É aquela velha história no 3º colegial “Que vestibular vou prestar? Ah, acho que vou fazer publicidade mesmo, sou comunicativo, acho que sou criativo, quero trabalhar em agência pq só tem gente descolada e o ambiente é agradável.”
      É com essa realidade que tenho que lidar tanto com funcionários internos como achar “profissionais” no mercado de trabalho. Que aliás, a palavra profissional atualmente se resumiu em ter um diploma e depois reclamam que está difícil encontrar emprego.

      • Carol, exemplo infeliz que vc usou, pois nunca ouvi falar de um paciente = cliente / dizer ao médico = publicitário, designer, criativo / que o remédio prescrito está errado, mas por outro lado, sempre escuto que a arte deveria ser mais isso menos isso, sem a menor noção do que estão falando… e o que me irrita mais é quando escuto, gostaria disso mais clean/mais tchan/mais art deco, ta muito escuro, muito claro…, RIDÍCULO, o cara não sabe nem o que é arte e vem falar de clean moderno etc…. Deveriam confiar mais em quem entende e estudou a vida toda sobre o assunto e não em opiniões de algum amigo,mulher,namorada,secretaria,gerente de vendas, que não sabem nem como se vestir e querem dar pitaco em uma criação, que partiu de um conceito, pesquisa e que tem seus objetivos….

    • Nossa quantas respostas totalmente fora do contexto originadas pelo post do Felipe, um médico faz plantão, faz, mas recebe por cada segundo do plantão, tem médico na saúde pública que ganha R$ 1000 reais por um plantão, publicitário ganha pizza da agência, arquiteto tem prazo, têm, mas nunca vi um cliente chegar e pegar a planta do arquiteto e dizer não gostei de nada, muda, tudo, o respeito é outro, igual com o médico que algumas pessoas citam na sequência do post, vai falar para o seu médico Dr. não quero esses remédios, cancele tudo pois meu marido disse que chá de laranja é mais eficaz, nunca mais você consegue consulta com esse médico, o que pode acontecer é que muitos por comodismo ou necessidade aceitam todas as situações ridículas da profissão de um publicitário e preferem falar mal de quem acordou e mudou, deu um basta.

      • Verdade, a profissão de publicitário não é respeitada. Diferente de outras como médico, contador, engenheiro e etc. Acho que parte da culpa é o fato da publicidade fazer parte do nosso dia-a-dia de uma forma qual todos pensam ser capazes de fazer algo semelhante. E a outra parcela de culpa esta nos profissionais da comunicação que não impõem respeito.

  6. O fato é que, a maior parte dos publicitários formados (e que estarão na área), vai viver a realidade que a ela descreve em seu texto. Não que isso signifique que todos farão textos como esse, e se verão infelizes com aquilo que fazem, mas que passarão por experiências parecidas, com clientes impondo sua vontade por causa do dinheiro, ao invés do seu talento e reconhecimento pelo tempo de estudo e dedicação (se fosse só pra atender, sem questionar e acrescentar, um curso técnico nas ferramentas utilizadas no dia a dia seria o suficiente). Alguns poucos vão se destacar, pra melhor e pra pior, mas a maioria ainda ficará no mesmo patamar. Esse sim é o mundo real. E desabafar sobre esse “mundo real” também faz parte, pois somos humanos. Quem nunca se mostrou infeliz ao trabalhar com alguma coisa? Infelizmente, adaptar-se não é fácil, mas que há muito de “realidade” no texto dela, isso realmente há.

    • acho que faltou um pouco de interpretação de texto a voce Rafael, não julgar não é não opniar e fazer valer tudo que foi aprendido em anos de carreira e faculdade.

  7. Uma grande bosta.
    Bem vinda ao mundo real amiguinha, onde tudo é pra ontem.
    Os médicos tem prazos, os pilotos, bancários, vendedores, todo mundo tem.
    Nada a ver.

  8. Desculpe, mas quem realmente tem talento e sabe trabalhar, não se encontra nessa realidade. E não diga que não há ótimas propagandas desde os anos 90. Propagandas como as da coca cola continuam ótimas, e até melhores. As de cerveja estou até melhorando, tirando as mulheres peladas e abrangendo outros assuntos. E as novas do ITAU? hahaha por favor, seu discurso é discurso de gente sem talento, que apenas se formou e entrou no meio, mas q nao consegue se destacar pq nao tem talento.

    • Concordo com Isabela, não pense que você vai fazer um curso de publicidade e vai ficar rico, as pessoas tem essa ideia, mais o que falta é amor no que faz, é ter talento. O texto dessa jovem me parece que ela fez o curso imaginando uma coisa e a realidade é outra. Devemos acompanhar as mudanças no mundo e modelar os nossos clientes a fazer coisas boas.

      • Fato ! eu poderia escrever um monte de coisas aqui mas eu tenho que enviar um e-mail para um agencia que me fez um trabalho horrivel , pobre , com um conceito idiota e sem sentido , mau acabado , um trabalho estudantil do meu amigo mais ruim da universidade e ainda é perigoso o “artista” vim em um blog e falar que eu não entendo nada e que eles são os foda. Se não fosse isso , eu faria um comentario bem construtivo !

    • Concordo com o fato de grandes propagandas atuais. Mas você está sendo no mínimo inocente ao dizer que quem realmente tem talento está numa boa. Conheço pessoas que possuem extremo talento e disposição pro trabalho que acabaram perdendo lugar pra “amigo do amigo”, filho, puxa-saco… Oi, estamos no Brasil. E pra piorar: estamos trabalhando em publicidade no Brasil.

      • Desde do meu 1º semestre de Publicidade, que todos os meu professores tem ensinado ao alunos a não focar em agência e sim ganhar dinheiro trabalhando para si próprio, ou seja, um foca em ação promocional, outro fotografia, designer, eventos etc… O quantas coisas podemos desenvolver. Conheço muita gente que fazer grupos e abre uma empresa.

    • Se vc estivesse correta não haveriam campanhas, peças, etc… ruins. Só os talentosos sobreviveriam…. Bullshit!… tem muita gente ruim empregada, muita gente boa sem emprego ou em empregos medíocres, e vice versa.
      E muito cliente dando pitaco fora (isso é o que mais tem)… A questão é essa, o que mais fazemos é trabalho que cliente muda sem nenhuma noção.
      São raros os bons, sem interferência….
      Como vc mede talento? pelo sucesso? Por favor!!!

  9. É minha cara, um desabafo. Me formei em publicidade mas antes mesmo de ingressar no mercado como Publicitário passei a ser Editor, sabe aquele otário que “monta” filminhos toscos pra TV que os ditos “publiciotários” mandam por e-mail dizendo: “A verba pro vídeo é pouca e tem que fazer milagre com 2 jpg, e uns efeitos StarGlow que destaque e dê valor ao produto” (valor ao produto fica subentendido como a etiqueta de preço).
    Hoje qualquer Zé Ruela monta uma empresa de comunicação e se diz Publicitário, vendendo panfleto e fazendo propaganda em carro de som.
    Profissão prostituída e falha, falta um órgão regulamentador da profissão, como Médicos, Advogados, Engenheiros, etc. Se fosse a APP, ela deveria submeter os recém formados a uma seleção como a OAB e só assim esse poderia exercer a profissão, até Corretores de Imóveis tem um órgão regulamentador descente. Se alguém quiser complementar dizendo que os bons publicitários se destacam e conseguem alcançar o sucesso eu concordo, mas árvores frutíferas no meio da floresta sofrem a sombra de umas árvores de bosta, e quando dão frutos tem bicho.
    Ps. Só pra salientar, para exercer a profissão de Editor Audiovisual deve se ter o Registro DRT, e produtoras não deveriam contratar quem não tivesse ou incentivar aqueles que ainda não tem a tirar.

    • Cara, vc falou tudo.

      A impressão que tenho eh que qualquer serralheiro, panfleteiro ou analfabeto pode trabalhar com publicidade no Brasil. Não existe fiscalização profissional, então pra que pagar um salário decente a um profissional se eu posso pagar 3 amadores ganhando mixaria?
      Tenho vontade de trabalhar na área, mas pra ganhar o q ganho hj como servidor público teria q virar noites em claro, o q não estou disposto a fazer.

  10. Sou publicitária, mas nunca desejei trabalhar em agência. Meu perfil é marketing nas empresas, dessa maneira, como publicitária, tenho a liberdade de sugerir um conceito previamente embasada no meu briefing e jobs, minhas necessidades. Existem várias vertentes do qual vc pode se especializar. O publicitário não se resume a ser criativo, criação é apenas um setor de uma agência, além disso, é um lugar fácil de ter mais “mouse man” do que publicitário em exercício. Se formar pra ser manipulador de Ilustration é roça! Eu não tenho esse perfil para agência, de criação, não possuo portfolio porque é uma “especialização” que eu nunca quis, mas sou ligada a estratégias e empreendedorismo, perfil mais sistemático e calculista. Acho que o mais difícil é você encontrar o seu lugar profissionalmente, a sua vertente, depois que encontra e trabalha com motivação dá pra ser muito feliz.

    • Achei bem infeliz esse comentário: “se formar para ser manipulador de Ilustration (na verdade é illustrator) é roça”. Se seu perfil é marketing, parabéns. Você está entre as felizardas que tem grandes chances de ganhar os melhores salários da comunicação, porém sem os criativos e os ‘mouse man’ que vc menciona com tanto desdém a sua campanha não sai do papel. Acho que a ideia aqui é debater a área, falar sobre experiências e não entrar em guerra e apartar a classe que já tem tantas dificuldades para serem superadas. Desenvolva seus talentos com afinco e tenha sucesso, mas jamais desmereça o talento dos demais. São funções complementares e uma não tem mais valor que a outra.

  11. Já trabalhei com publicidade, porém observo que estesrelatos apenas servem de balsamo para o espirito ou uma forma de desabafo. A questão é que quando se trabalha, seja em qualquer ramo de atividade, deve seguir uma disciplina e isto nas agencias não existe. O funcionário veste a camisa da empresa, se empenha em suas tarefas, passa madrugadas trabalhando em casa ou na agencia, em troca de uma corrida de táxi ou uma pizza no meio da noite.Se os publicitários, bancários e outras profissões onde o funcionários acham out não ter cartão de ponto como fazem os ditos peões de fabrica, com certeza receberiam horas extras, adicional noturno e outra formas de aditivos em seus salários que os deixariam mais satisfeitos. Além disto, vocês tem um sindicato que só sabe fazer churras bingo e lutar por percentuais ridículos de aumento que muitas vezes é inferior ao que a agencia paga espontaneamente. Se vocês cobrassem da agencia como elas cobram de vocês com certeza vocês teriam mais qualidade de vida e a agencia começaria a cortar imposições de clientes, pois seu custo se tornaria maior ao ter que pagar horas adicionais dos seus empregados. Em resumo, quando vocês querem parecer chiques, assinando ponto, informando o numero de seu celular para a agencia, lendo e mail profissional depois do expediente e colocando a empresa acima de sua familia, só tomarão sabe aonde…
    Expediente é só no horario combinado, passou disso, COBREM, este tempo que te usam de graça poderia ser usado para alguma atividade lucrativa ou um bom lazer. Fica uma pergunta . Publicitário já fez greve?

    • Falou tudo, muito interessante essa “discussão” estou em duvida do que cursar, Publicidade ou Design. li tantos comentários aqui que quase desisti dos dois. podem me ajudar, pessoas com experiência no mercado de trabalho com certeza sabe me dizer qual o caminho a seguir.

  12. Ai está a beleza do capitalismo. Você tem a opção de escolher a quem atender, quanto cobrar e o que deseja fazer ou não. É claro que a partir daí você assume as consequências das suas escolhas e colhe os frutos da sua competência (ou falta dela).
    O que percebo, é que pessoas bem sucedidas, como o Sr. que ilustra (não sei porque) este texto, não ficam choramingando por ai, trabalham e conquistam.

  13. “e fosse a APP, ela deveria submeter os recém formados a uma seleção como a OAB e só assim esse poderia exercer a profissão, até Corretores de Imóveis tem um órgão regulamentador descente. Se alguém quiser complementar dizendo que os bons publicitários se destacam e conseguem alcançar o sucesso eu concordo, mas árvores frutíferas no meio da floresta sofrem a sombra de umas árvores de bosta, e quando dão frutos tem bicho.”.

    Concordo plenamente.
    Fiquei assustada com a quantidade de pessoas que queria fazer Publicidade. Perguntava o porquê e recebia respostas do tipo: “Não sei o que quero fazer; é legal; vi na tv.”

    Acho que está havendo uma grande defasagem na área. Muito publicitário de bosta se formando, assim como existem profissionais de merda em qualquer outra profissão.

    A televisão também tem contribuido para a popularidade da profissão: publicitários em novelas e em filmes (Ex: Tony Ramos no Se Eu Fosse Você), sempre com uma baita casa e muito dinheiro. Algumas pessoas mais “fraquinhas da cabeça” acabam impressionadas e escolhem a profissão.

    O maior desafio é mostrar que você é um clarão no meio do lixo.

    Acho que se tivesse um meio de filtrar esse monte de merda, talvez a profissão melhoria.

    Quanta a puxa-saquismo, dificuldades e afins, já não concordo. Isso todo lugar tem. Nenhuma profissão é perfeita. Trabalhei no setor financeiro de uma importadora, e era um verdadeiro inferno; até pior do que o descrito neste desabafo.

  14. Gostei do texto, mas melhoraria a pontuação (ha).
    Sou redatora, entrei na área há 10 meses e concordo com (quase) tudo. No entanto, a desvalorização do profissional só vai acabar quando os publicitários se negarem à prostituição do trabalho.
    Ainda assim, acho que vale correr o risco.
    Sem mais.

  15. Ainda bem que ela não quer mais ser publicitária, porque esse texto medonho e cheio de erros de português só serve pra passar um atestado de burrice da classe.

  16. Confesso que não compactuo com o que ela escreveu.
    Não nego que cliente muitas vezes nos tira do sério, acha que sabe tudo, quer sempre o job pra ontem, enfim… não quero dizer que a coisa seja um “mar de rosas”.
    Entretanto TODOS, repito TODOS os serviços tem suas chatices, a parte da monotonia, repetição, todos que mexem com prestação de serviço sabem o quanto é difícil agradar o cliente, aliás, como é difícil a relação com qualquer outro ser humano.
    Infelizmente aceitar tudo isso faz parte da vida, de amadurecer, de “adultecer”. Só é triste se aceitar o lado ruim quando não se ama o que não se faz.
    Como não é meu caso, mesmo depois de 17 anos ATUANTES na publicidade, eu ainda amo o que faço, QUERO A PUBLICIDADE, quero a chatice com os clientes, ao invés da chatice sem algo que eu faça sem amor…

    Percebo que a Ana Paula não deve estar num bom lugar, já que diz “…convive com pessoas desequilibradas, agüenta insultos e grosserias de tudo quanto é parte…” = isso sim é um absurdo, não se tem que aguentar nada disso. Saia dai, vá para onde te respeitem, faça-se respeitada, não aguente grosserias… Eu sempre digo um bom profissional encontra sua qualificação no momento que quiser… Só aguentam nos empregos ruins os funcionários que não acreditam em sua própria capacidade… Siga em frente e seja feliz!

    Realmente o mundo não é cor de rosa. Mas é azul, verde, amarelo, encontre sua cor! O importante é saber viver, é ser feliz!

    • Foi a melhor resposta que vi aqui e a mais abrangente! Muitos criticaram a menina se prendendo aos prazos. Ela falou várias outras coisas inclusive sobre o tratamento dos cliente como a Sílvia citou: “insultos e grosserias”. Realmente um absurdo que não deve ser tolerado. Acredito que não há profissão em que se viva uma realidade diferente da faculdade, mas em certas coisas realmente devemos dar um basta e nos valorizarmos. Concordo com a Sílvia. Ela não deve estar em um bom lugar. Deve se fazer respeitada, mas não pensar que essas questões de prazos, corrarias e tal, vão acabar.

      • Ainda estou no 3° ano do ensino médio, querendo fazer Publicidade porque acho que me identifico muito com a profissão, ler comentários como os da Silvia me faz ter esperança de que trabalhar em Agência não é esse horror todo, sei que é isso que eu quero e vou arriscar. Espero ter mais sorte do que ela e outros por aqui, é muito pessimismo junto :s Que bom ler comentarios como o da Silvia!!!

    • Tinha (tenho, sei lá) muita esperança de ser uma publicitária, porém depois de ler esse “desabafo” fiquei aterrorizada, estou com muito medo de me dar mal, ainda estou no 1º ano do ensino médio, e estou em dúvida entre publicidade e relações públicas. Silvia, queria muito que você me falasse mais como é essa profissão, queria também que você me desse dicas de cursos que eu possa fazer para ter um bom currículo. Obrigada!

    • Silvia, adorei você! Super coerente e correta na sua resposta, e ainda ganhou minha admiração pela forma apaixonada como falou da profissão que exerce. Parabéns, é através de comentários como o seu que percebo que a Publicidade pode SIM dar certo na vida de uma pessoa. Obrigado!

  17. Em todo lugar tem gente doida. Em todo lugar tem gente pedindo prazo. Todo mundo ganha mal durante algum tempo. Mas tdo tem coisas boas também. Vc tem que ver pora onde vc vai prestar atenção. Existem lugares horriveis e bons eh so procurar que dá pra achar.

  18. nao sou formado em nada mas , acho que nao precisa mesmo ser formado em alguma coisa pra ver as propagandas horrorosas e imbecis que estao na midia,uma mais tosca que a a outra , com destaque para as de cerveja.

    • Na verdade não é preciso ser formado para ter uma opinião, esse andrê aí abaixo deveria saber que “sucesso” não está ligado a formação acadêmica, a maioria das grandes milionários (destacado pela mídia) não tem formação acadêmica. Não podemos reduzir um comentário por conta de formação acadêmica. Prova disso é a sua educação que não serviu para nada, se está aqui reduzindo pessoas por apenas uma questão de formação, Eu sou formada em Design e trabalho na área, e concordo plenamente com o júnior, existem muitas propagandas horrorosas e imbecis sim, e as de cerveja estão ultrapassando o limite da imbecilidade. Mas com certeza pessoas como o “Andrê” adoram, afinal é para os “Andrê’s da vida” que essas propagandas são direcionadas.

  19. A única coisa que se tem certeza absoluta: o quadro geral da realidade da profissão não vai melhorar. Pelo menos, não do jeito que muita gente sonha.

  20. meu nome e everton, eu ia fazer publicidade mais mim falaram que não vale a pená,por que e muito dificil achar emprego, ou melhor quase impossive, eu refleti e mudei para fisioterapia.

  21. meu nome e everton, eu ia fazer publicidade mais mim falaram que não vale a pena,por que e muito dificil achar emprego, ou melhor quase impossivel, eu refleti e mudei para fisioterapia.

  22. Eu acho que o problema não está nas empresas que pagam pouco, e sim nos funcionários que aceitam receber pouco (exceto por necessidade) e com isso, acabam “prostituindo” a profissão. As empresas começam achar que o pouco já é muito para determinados cargos. Exemplo básico: Tem empresas cobrando de R$300,00 a R$500,00 para fazer um site, daí quando você apresenta um orçamento justo o cliente acha um ABSURDO.

  23. Vivo isso…e ainda estou me formando…Já perdi o feeling pela publicidade…mas como paguei a graduação ne, fazer o quê?

    “Triste, saudosista, agoniante? Pode ser, mas com certeza é realista, e espero que sirva de alerta para os desavisados que estão pensando em fazer publicidade, meu conselho, ou mude de área ou abra seu próprio negócio, que pelo menos se você tiver que engolir sapos, pelo menos com uma remuneração condizente ao seu esforço e dedicação, mas, por favor, não vá tratar seus empregados como você já foi tratado.”

  24. Concordo em partes, nunca tive problemas em “Vetarem” completamente uma idéia minha, acredito que se a qualidade do seu trabalho é relevante, não tem porque o cliente rejeitar e querer impor a idéia dele em cima da sua…somos comunicadores, estudamos para isso e temos que impor para os outros que sabemos o que fazemos!

    Em questão de salário, eu culpo os designers medíocres que cobram R$50,00 por uma logo, isso ACABA com um mercado decente que temos, com ótimos profissionais…

    Sou apaixonado pela minha profissão e não pretendo parar, engolir sapo voce engole em qualquer profissão…basta saber rodear os problemas e enfrentá-los…

    P.S.: Sou Designer Gráfico / 3D

  25. Mesmo sabendo de todos esses fatos.. eu amo publicitar.. amo ser Designer.. amo tudo isso.. mesmo recebendo a merda de salário.. mesmo aguentando diretores neuróticos e bipolares.. mesmo aguentando os clientes que acham que você é o zé da pastelaria..
    Ou mesmo quando enviam o logo da empresa em “alta”.. = .docx ¬¬’
    Não me vejo fazendo outra coisa.. mesmo vivendo nesse território hostil a 6 anos.. kkkkk

    Sem contar os sobrinhos.. malditos sobrinhos..

  26. Se trocar as palavras “publicidade” por “jornalismo” e “publicitária” por “jornalista” serve perfeitamente. Por isso que mudei e virei analista de sistemas. E também pode substituir por “informática” e “analista de sistemas”, cai como uma luva no seu texto, mas tem um item diferente: pelo menos passei a ganhar um salário muito melhor. Pra passar por tudo isso, pelo menos que seja por um salário decente né…

  27. A area da criação é toda assim, não adianta chorar…A garota que escreveu o texto está trabalhando em um ambiente de trabalho muito ruim e com isso ela tá jogando o foda-se em tudo, não é bem por ai não. Sou designer e na area da publicidade existe varios setores de atuação, cabe a ela escolher o que melhor lhe enquadra e ser feliz!!!

  28. Olha, com um texto cheio de erros de gramática como este, até entendo ter se decepcionado na carreira.

  29. Acredito que tanto Design Gráfico quanto Publicidade, que no nosso país é a mesma coisa, são áreas pra quem não quer sucesso financeiro (como um administrador ou médico) e gosta de aprender coisas diversas. O problema é que no nosso país a cultura é pouca, e as contas muitas. Você passa a perceber que mesmo doando a alma, você só terá valor quando o prazo estiver estourando, e sua vida de consumidor não será diferente de um trabalhador normal.

    Aconselho somente iniciar nesta área quem tem segurança financeira na família, senão você não dura. Uma pelos contatos que você vai fazer, e outra que você corre o risco de transformar seu escritório de criação numa gráfica expressa (principalmente no design gráfico).

    Desculpe se ofendi alguém, mas trabalho a um bom tempo na área pra assegurar essas idéias pra vocês.

  30. O grande problema é que a escola e a universidade te encinam a contrammão de ser empreendedor. Pois para ser empreendedor tem que ser ciativo, audáz e curioso. Pois vc é encianado a decorar, reproduzir o conhecimento a ser servo (gado) de alguém. Toca o foda-se para a pirâmide de Maslow, ela está errada, primeiro vem a sua realização e não suas nessecidades básicas. Pois se vc trabalhar com algo que te realize de fato, logo vc está suprindo suas necessidades. Então as universidades deviam preparar empreendedores e não mão de obra ara empresas.

  31. Pingback: Eureka!

  32. É, sei lá. Os pontos que ela toca não me parecem ser exclusivos da propaganda não. São problemas que qualquer um no mercado de trabalho passa. Chefe babaca, cliente chato…O grande lance do bom profissional é saber passar por cima deles e seguir em frente. Ninguém me disse na faculdade que ia ser fácil.

  33. Concordo em gênero, número e grau, mas com algumas ressalvas: Publicidade nunca foi e nunca será um mar de rosas, aliás como a própria autora disse, nós vivemos em um mundo capitalista em que todas (eu disse TODAS) as profissões serão subjugadas por alguém que “Paga”, e é de onde seu salário vai vir sempre. Infelizmente a autora percebeu isso tarde, entendo a revolta dela, talvez seja culpa das universidades que “floreiam” muito as coisas e não ensinam a verdadeira publicidade das agências brasileiras, ou então dos pais que não alertaram a “o barco furado” que ela estava entrando. Se você acha que isso só se passa no Brasil está super enganado, conheço amigos super mega competentes que foram trabalhar fora do pais e voltaram mais revoltados ainda, pois volto a dizer, que vivemos em um mundo capitalista, e as coisas só tentem a piorar. Tenho um tempo de mercado e digo para qualquer um que está pensando em cursar publicidade, se você ama, tem paixão e tem certeza que é isso que quer: faça-o! Ao contrário, nem tente, ficará frustrado! Reposta disso é alunos que “empurram com a barriga” o curso e quando saem não querem saber de publicidade, marketing e afins. Podemos dizer que essa culpa no mercado também é nossa! Vejo poucas pessoas se profissionalizando depois de formadas (diploma não é garantia de dinheiro), principalmente nessa área. Onde está o diferencial? O profissional completo? O salário é reflexo disso, salários pequenos para profissionais pequenos. Quantas línguas você fala? Tem quantas pós graduações? Já viajou pra fora do país? Tudo isso conta e muito! A única coisa que sei é que a paixão é o que me move, não me vejo fazendo outra coisa e não tem dinheiro no mundo que me pague ao ver meu cliente satisfeito por uma ideia que saiu da minha “cachola”! Sei que como em todas as profissões existem desafios (e que desafios!), e que graça teria se não tivessem desafios? Quando existe amor e foco tudo muda! Converse com um professor que ama o que ele faz e entenderá o que eu digo. Salário baixo? É… infelizmente é baixo! Chefe te enchendo o “saco”? É realmente terá! Se você não quer nada disso, monte seu próprio negócio! Seja seu chefe o dono, veja o tanto que dá trabalho comandar um empresa, mesmo pequena. Quem sabe até uma barraquinha de pastel da feira! Bom é isso que eu penso e não estou julgando a autora, não a conheço e não sei o que ela passa! Mas fica minha opinião. Abraços Publicitários!

  34. Realmente existem altos e baixos nas mais diversas profissões. Também concordo que existem agências, mesmo que poucas, onde impere o profissionalismo e o clima de paz entre os profissionais e os clientes. Mas a grande maioria é assim mesmo, um terror!
    Eu também fiz Publicidade por amor, também curti todas as aulas da faculdade e não me arrependo de ter feito o curos porque eu gosto. Mas, hoje estou repensando também e sinceramente vou mudar de área.
    Acho que o brilho acabou.
    Bem, não dizem que os incomodados é que se mudem? Então, eu decidi mudar. Estou pesquisando outra áreas e vou mudar de profissão o mais rápido possível.
    Então, Ana, na boa… não fique se desgantando. Procure outra coisa, faça outro curso e seja feliz eu outro trabalho.
    Para os colegas que resolveram ficar ou que precisam continuar desejo muita sorte.

  35. Exatamente como a área de design, o que voce estudou nao vale nada e só levam em consideração o “achismo”, “acho” mais bonito assim.

    Mas até mesmo na publicidade o conceito de design é errado, as pessoas não sabem e não tentam descobrir o que é design no brasil.

    Não sei se por falta de interesse ou por questão cultural mesmo, afinal a indústria brasileira é pífia.

  36. Interessante o texto da publicitária. Posso garantir que a teoria do pasteleiro está presente em outras áreas, principalmente a minha original (TI). Usuários que fazem merda, botam a culpa da própria incompetência no sistema e querem que tu resolva as cagadas deles em cinco minutos. Tem também clientes que querem um super sistema personalizado mas querem pagar o valor de sistema alugado. Sem falar dos imbecis charlatões que entram na área sem formação nenhuma, fazem merda e depois sobra para você. Acho que essa decepção não é apenas de vocês. Também, como disse a empresária em um desses comentários, eu comecei a utilizar um filtro semelhante e evitar clientes mediocres.

  37. Eu li e entendi plenamente o desabafo da senhorita.
    Porém,eu nunca vou desistir de fazer PUBLICIDADE,até porque não me vejo fazendo outra coisa…
    O problema do Brasileiro,é que ele quer tudo na boquinha,tudo já feito e correr atrás que é bom nada né?
    “Quem foi que disse que um publicitário só pode trabalhar em agências de publicidade?”
    Eu acredito que ela antes de começar a fazer publicidade não pensou bem se realmente era isso que queria tanto da vida pessoal como profissional.
    Isso me parece a historia que sempre ouço: ESTOU EM DÚVIDA EM QUAL CURSO FAZER! AAAAH! JÁ SEI… VOU FAZER ADMINISTRAÇÃO,mais no caso dela foi o contrário.
    Sei que tudo hoje envolve “dinheiro”,porém você tem que fazer aquilo que você gosta,que te satisfaz…
    Nem fou formado ainda em Publicidade,falta alguns anos,mais posso afirma que já sei onde vou focar mais,que área quero seguir e os pontos POSITIVOS e NEGATIVOS do curso e de minha futura profissão.

    • Poxa, Carlos, você tem razão.
      Principalmente porque mesmo sabendo das dificuldades continua levantando a bandeira de ser publicitário.
      Bem, a minha irmã entrou na faculdade junto comigo. Na época eu tinha toda a certeza do mundo em fazer Publicidade e ela não sabia o que queria da vida. Eu fui fazer o que amo ela escolheu Administração.
      Hoje eu estou desempregada, nos ultimos trabalhos na área de Publicidade eu ganhava pouco, ralava muito. Então resolvi estudar para mudar radicalmente.
      Minha irmã, que escolheu ADM por escolher, está ganhando mega bem, em uma baita empresa, graças a Deus! Empresa que reconhece o trabalho dela, que investe no crescimento profissional dela e que lhe dá todos os benefícios e incentivos para que ela sinta-se bem profissionalmente.
      Vendo por este lado, e principalmente porque o amor que eu tenho pela Publicidade, não paga minha contas, acho que não fui eu quem fez uma boa escolha.

      Mas curto muito e torço muito por ver a sua motivação em continuar na área.

      • AMIGOS, SE SEVE DE CONSOLO SOU ANALISTA DE SISTEMAS A 17 ANOS…E NUNCA BI O RESULTADO EFETIVO DO MEU TRABALHO…A PROFISSÃO DE VOCÊS AO MENSO É RECONHECIDA E ASSIM MENOS VULNERÁVEL…NÓS DA INFORMÁTICA SOMOS VITIMAS DO DESAMPARO LEGAL ONDE QQ UM APÓS FAZER UM M DE CURSO DE 2 SEMANAS SE DIZ ANALISTA DE SISTEMAS E TIRA A VAGA E O NOSSO VALOS PROFISSIONAL…ACHEI ESSE POST AO PROCURAR UMA NOVA ÁREA REDIRECIONAR MINAH VIDA PROFISSIONAL….E….ACHO MSM Q VOU VENDER COCO NA PRAIA ..AGORA ENTENDO QDO BONS PROFISSIONAIS FRUSTRADOS LARGAM TUDO PARA VIRAR RIPS NO LITORAL NORTE DE SÃO PAULO….DE TANTO TENTAR UM DIA A AGENTE NÃO AGUENTA MAIS E O ABALO EMOCIONAL FAZ A CASA CAIR…COM A GENTE DENTRO…ABS..E BOA SORTE A TODOS .

  38. Mesmo não sendo da área em questão acho que ela está certa, não é um desabafo de alguém mimada porque notem que ela não reclama do seu trabalho, mas das pessoas para quem é obrigada a trabalhar, as pessoas são medíocres mesmo, acham que porque estão pagando são donas da verdade e não são. O que elas devem é ser humildes e aceitar que, se estão pagando por algo é porque não são capazes de fazer, se é para ser do jeito que elas querem façam sozinhas então.
    Se você busca um profissional deve acreditar no potencial do mesmo, foi para isso que ele estudou determinado curso e não você. É claro que você tem seus próprios gostos, reconheço, mas não justifica ser cruel e humilhar ninguém por isso.

  39. Aqui no meu trabalho, já ouvi de uma gerente, que crio coisas porque tenho tempo.
    Sinceramente, isso me magoou. Afinal, se hoje ela vende por 200 um produto que vale 20, o mérito é todo meu.

  40. Olha é lamentável encontrar um artigo como esse, pois cada vez mais acho que estarei entrando numa barca furada. Em 2006 tive a oportunidade de trabalhar em uma (agência de Propaganda e Publicidade) e explico o parênteses. Entrei como office boy e minha função básica era levar Vts nas emissõras, fazer cobranças de clientes e lavar a casa do patrão todo sábado pela manhã. Não reclamava muito por estar desesperado na época e necessitando urgentemente cursar uma faculdade; faculdade esta que não tinha e não tem nada haver com meu perfil profissional. Todas as manhãs havia uma reunião com o dono da (agência). Ele é um daqueles que começaram vendendo de porta em porta e teve a oportunidade de trabalhar internamente numa agência já falida aqui de minha cidade. Lá ele aprendeu o que os outros (profissionais) sabiam, o básico, mas que dava lucro. Nas reuniões que duraram 40 minutos, 70% deles eram usados para ele falar das mulheres com que dormiu na noite passada e das que estavam na agulha para o dia seguinte. Como todo bom novato e aprendiz de puxa saco, meu sorriso de espanto sempre estava estampado na cara. Ele falavam falava e falava e nós apenas o alimentava com nossos falsos sorrisos. Pra variar ele tinha uma secretária que possivelmente fez parte da gestapo, pois ela se fazia de amiga quando todos estavam reunidos, mas depois mostrava quem realmente era nos bastidores. Os 20% do tempo restante eram usados para auto inflar o ego com elógios vindos de funcionários promíscuos mentalmente, sem personalidade própria e que falavam o que era preciso ser dito para manterem o emprego. A tarefa de casa nos fins de semana era ficar sintonizado nas rádios locais ouvindo os Spots (propaganda dos clientes) e ver se estavam bons e quantas vezes saiam, uma coisa absurda, pois todo mundo da área sabe que existe uma escala onde consta quantas vezes tal chamada ocorrerá num determinado período. Até ai tudo bem, ouvia a maldita rádio sempre que podia e na tv não poderia ser diferente. Um fato engraçado ocorreu quando completei dois meses. O (editor) fez um VT com o nome e valor do produto errado. O erro passou despercebido até pelo cliente; cliente este que nem via o VT quando era levado para exibi-lo antes da divulgação. No outro dia, ele reuniou todos na sala como de custume e perguntou o que eu fazia na sala de edição que não vi o erro no VT da cliente tal. Eu disse que minha função era office boy e não editor, mas todos na sala disseram: ” é, mas se você quiser trabalhar corretamente, deve prestar atenção nas coisas que saem daqui”. Perfeito! O balde estava quase derramando. Por fim, os 10% restantes eram para descobrir talentos escondidos dentro da empresa. Como eu era o único primata recem chegado da selva, fui obrigado naquele momento a montar mentalmente uma campanha publicitária para um novo cliente que acabará de fechar contrato. Sem saber o que fazer e falar, baixei a cabeça diante de todos e esperei alguém me jogar uma lata de lixo na cabeça. Como ele viu que nada sairia, disse que estava descepcionado comigo, por não ver um potencial pro futuro e reforçou que outras solicitações seriam feitas para novas idéias. Legal. Cada um recebeu sua rotina do dia e sai para meus afazeres matinais com aquilo na cabeça. Durante a tarde, o (publicitário) estava desesperado na sala de edição e criação. Ele batia na mesa dizendo que os funcionários dele não o ajudavam e principalmente os antigos. Olhei para os veteranos e seus rostos estavam pálidos, tipica cara de paisagem. Levantei, passei por detras do (publicitário) e vi que ele tentava montar uma arte no Photoshop. Ele puxava daqui, colava dali e depois jogava na lixeira do programa. Irritado, ele jogou a cadeira contra a parede, saiu da sala, desceu as escadas e saiu de carro, voltou quase no finzinho da tarde. Na ausência dele, os veteranos disseram | pasmem| que eu deveria dar ideias, fazer parte da (familia). Que familia? Um bando de egocentricos que pisam nas pessoas e falam mal dos clientes quando vão embora? Rhum! num sei não hein, mas o balde transbordou. Logo que entrei, vi que os computadores eram bons, possuiam hardwares modernos, mas infelizmente rodavam Windows ME em todas as máquinas. Falei para os veteranos que softwares modernos as vezes não funcionam bem em sistemas antigos e algumas vezes nem funcionam. Foi dito que fazer a instalação de um novo sistema levaria tempo e precisariam fazer Backup de tudo que estavam no HD pois nada poderia ser perdido. Finalizei dizendo que isso não era preciso, bastava instalar um sistema por cima do outro que tudo permaneceria como antes. Todos ficaram calados, um até sorriu e cantou. No outro dia a reunião foi direto para os 10%. Todos receberam suas tarefas e a minha era fazer a instalação do novo sistema em todas as máquinas. Olhei para os veteranos e todos estavam de cabeça baixa olhando as calças. Concordei e assim o fiz. Foram gastos dois dias para instalar o sistema nas 6 maquinas, pois nem todas poderiam parar e no fim, só ouvi silêncio e falatórios pelos corredores, nenhum tapinha nas costas ganhei. Completados três meses na casa surgiu uma viagem para o (publicitário). Pela manhã as ordens foi dada e cada um deveria cumprir com suas obrigações e obedecer as ordens da secretária da gestapo. Como havia dito, o balde havia transbordado só faltava alguém escorrer a água. Era uma sexta feira e como de costume estava um inferno na (agência). Fiz toda minha rotina calado e aguentando todos os sapos. Sai as 17:00 para minha última entrega e voltei as 17:45. Nem estacionei a moto dentro da garagem, deixei na rua. Entrei, pus o caderno de recebido na mesa, entreguei os Vts antigos, disse o que cada cliente mencionou e me despedi da secretária. Disse que a carteira de trabalho já estava na gaveta dela; deixei bem cedo, antes dela chegar; e que quando o contador desse baixa em minha carteira que ela me ligasse. Acredito que se o o diabo estivesse passando pela rua naquele momento, ela teria corrido para os braços dele pedindo ajuda. Virei as costas e fui embora pra casa. Nossa eu me sentia livre. Sabe quando você precisa ir ao banheiro fazer o número 1? é essa sensação. No domingo meu celular toca, é o (publicitário). Do outro lado ele pergunta sorrindo o que houve, e a resposta foi tão simples quanto a ação; me ligue quando derem baixa na minha CTPS. 10 dias depois a secretária liga toda arrogante. ” Venha buscar sua carteira e assinar uns documentos”. Chegando lá, estacionei na rua, entrei e me posicionei um canto cego da sala, pois lá tinha uma camera que ficava ligada na sala de edição. Servia para ele ver os clientes chatos que iam procura-lo para reclamar de algo que ele sempre fazia. Quando comecei a assinar os documentos, ela disse: ” está aqui sua carteira e você ficou devendo isso pra gente, mas o (publicitário) disse que não precisa você pagar”. Inferno existe! Sai e fui até a casa de um dos veteranos e dei o valor da divida dentro de um envelope com um pedido: ” por favor leve isso aqui e entregue ao (publicitário), ele precisa muito mais disso do que eu”. R$3,50 era o valor! A (agência) desse (publicitário) faz pequenos serviços aqui em nossa cidade até hoje. Sei que ele ainda está com os mesmos clientes e explico como seu disso. Os serviços dele são de péssima qualidade. Não há arte, talento, criatividade, bom senso com as coisas feitas por ele e seus ainda puxa sacos veteranos. É sempre a mesma coisa seca, sem sal. O que ela disse é verdade. Os clientes e os jurassicos das agências acham que o mundo é o mesmo de 30 anos atrás. Tem clientes, e eu conheci uma penca deles, que acham lindo a cor de uma camisa mudada no photoshop. Eles vibram e dizem” óóó, como ele fez isso?”. Tanto um como outro vive numa redoma de egocentrismo, só que apenas um lucra, o outro é enganado e ludibriado. Perdoem o texto tão longo, mas assim como a Ana Paula, queria desabafar e mostrar que nem tudo nesse ramo são flores e efeitos visuais.

  41. Nunca disseram que seria fácil.
    Todas as profissões tem suas dificuldades e a publicidade é uma profissão assim como as outras.
    Não somos artistas só porque criamos, nossa criação tem um objetivo que é vender e mesmo que a pressão nos bloqueie no processo de criação, ela também nos ajuda a fazer um trabalho rápido e com qualidade.
    Além disso, o cliente está pagando, ele tem o direito de escolher o que ele quer, cabe a agência, empresa, mostrar uma melhor opção ao cliente.
    Gente, publicitário é funcionário também, deve obediência e todas as profissões são assim!!!
    Boa sorte para quem escolheu mudar de profissão. No meu caso, eu continuarei sendo publicitária, porque apesar das dificuldades, essa área me dá muito prazer, como nenhuma outra profissão me proporcionou até hoje!

  42. Me formei em Publicidade e Propaganda e nunca trabalhei na área, a não ser por uns serviços de design gráfico que andei fazendo como free-lancer. Mas desde a época da graduação essa realidade do QI na hora de conquistar uma vaga de emprego já era evidente.

    Tinha um cara da minha turma que praticamente faltava babar na gola da camisa, e foi o primeiro da turma a conseguir um estágio (dos bons, diga-se de passagem, como redator). E quando perguntamos a ele como tinha conseguido a vaga do estágio imaginem a resposta: “ah, o fulano é amigo do meu pai, então, sabe como é né?”

    Hoje sou servidor público federal. Trabalho com administração. Não sei se trabalhando em uma agência eu estaria ganhando mais ou menos do que hoje, mas pelas experiências profissionais relatadas por vários colegas de curso, acho que fiz uma boa escolha.

    • Sim, fez uma ótima escolha.
      Já viu como o número de pessoas que prestam concurso está aumentando a cada dia?
      E se você fizer uma pesquisa nesses grupos de estudantes verá que são de diversos cursos e/ou graduações.
      É melhor ter um trabalho estável (financeiramente e psicologicamente) do que viver matanto vários leões a cada dia.

      • É, acho que você está certa. Eu tenho vários benefícios hoje em dia que não teria se trabalhasse para alguma organização privada.

        Mas, sabe, fica sempre uma sensação de frustração por nunca ter trabalhado diretamente na área. Até pensei em pleitear alguma vaga em agências, já que eu poderia tirar uma licença por interesse particular de alguns anos no serviço público. Até o fim da licença eu teria tempo para pensar e optar entre os dois empregos.

        Mas, um dos problemas é que eu não tenho portfólio. E não sei como seriam as oportunidades para essa possível entrada tardia no mercado de publicidade. Não sei como seria a aceitação dos bam, bam, bam das agências, visto que nessa área geralmente as pessoas tendem a ser egocêntricas e esquecer que antes de profissionais todos são seres humanos.

        Uma outra possibilidade que vislumbro seria a de trabalhar por conta própria prestando serviços de comunicação diversos (análise de imagem, construção de unidade visual, produtos gráficos, catálogos de produtos, construção de blogs etc…) para empresas. Hoje em dia tem algumas empresas de coworking funcionando aqui onde moro em que eu teria o espaço necessário para trabalhar dessa forma. Bastaria organizar meu tempo em função desta idéia e criar um book de apresentação do meu trabalho, fazer uma divulgação inicial na rede local de comércio e aguardar os resultados. O que você acha?

      • Bem, acho que a sua curiosidade com relação à atividade efetiva na área é natural. Afinal, você fez o curso e deve ter se imaginado trabalhado em uma agência, quando estava na época da faculdade.
        E pensando nisso é muito válido você ter mesmo uma experiência na Publicidade. Mesmo que faça só como um robbie ou como uma atividade profissional paralela.
        Como não tem portfólio é preciso que você crie um diferencial. Assim poderá ter uma chave para abrir essa porta. O diferencial seria uma atualização na área.

        Pode ser fazendo um curso de algum novo programa gráfico, ou a atualização de algum que já tenha conhecimento. Precisa ter uma carta na manga, porque Coreldraw e Photoshop quase todo mundo sabe.

        Então busque nas instituições de ensino superior por cursos de extensão ou qualquer outro curso que te coloque novamente em condições de jogo.

        Não ter portfólio não o impede de produzir peças gráficas para compor uma apresentação. Pode tomar como referência algumas marcas, empresas e ideia que estejam em alta e fazer trabalhos gráficos baseados nos conceitos dessas marcas, empresas e ideias.
        Deve produzir esses trabalhos como se estivesse montando uma campanha. Assim pode começar o seu portfólio.

        Independente de tudo isso, o publicitário deve ser mais do que nunca cara de pau. Mas digo isso no sentido positivo. Não tenha receio de buscar a oportunidade, de entrar em uma empresa e solicitar uma entrevista. Atualmente tudo é por e-mail, não é?
        Entre nos sites das agências que você gostaria de ter uma chance. Peça para fazer uma visita, para conhecer a empresa e diga que busca uma oportunidade na área. Seja mesmo direto e objetivo. Os profissionais de agências gostam muito de gente que vai em busca do que quer na cara e na coragem.

        Faça trabalhos de Freelancer. Isso abre portas e monta portfólio.
        Monte um blog ou uma página no facebook para mostrar seus trabalho e vender seu serviço. Apareça para o mundo!

        Tenho certeza que se você colocar dedicação nessa busca encontrará sua vaga.
        Então, depois de tudo, conte para nós o que você acha da vida em agência ou no mundo da publicidade.

        Eu dei uma volta danada para fazer faculdade de Publicidade. Tive que fazer um curso técnico para tirar o meu CREA, para poder ganhar um salário melhor, para só então poder entrar no curso superior.
        Depois que estava no 5º período larguei o emprego para tentar um estágio. Ganhava menos que a metade que recebia no emprego. Mas valeu muito o estágio.
        Sai da área de telecomunicações para publicidade. Foi uma mudança bem radical.

        Já trabalhei em duas agências e hoje trabalho em uma assessoria de comunicação de um órgão público.
        Claro que o que serve para mim não serve para todos. Eu sei que muita gente adora agência de publicidade. E se a pessoa gosta, deve continuar mesmo.
        Já eu prefiro a tranquilidade de uma empresa comum ou a segurança de um serviço público.
        Atualmente eu estudo para concurso e pretendo mudar mesmo de trabalho.

        Busque seu sonho. Pode até ser que você não goste de trabalhar em agência, depois de passar por uma experiência. Mas o importante é que no futuro não se arrependerá de ter tentado. Pois você só vai saber como é se experimentar.

        Boa sorte!

  43. Relaxa pq engolir sapos esta no processo de crescimento profissional de todo aspirante a publicitário. Eu concordo com as dificuldades apontadas, mas quem ama a profissão deve corre atras de soluções, “upgrade-se” para um melhor lugar a fila do emprego dos sonhos. Se ainda assim achar difícil, pegue alguns atalhos na vida – voluntarie-se em culturas diferentes, climas e pessoas de todas as idades. E só então volte com sabedoria e mais confiança fazendo o que gosta realmente.

  44. Hoje de manhã enquanto aguardava a panificadora abrir, vi que havia duas drogarias uma de frente da outra, isso sem contar as demais ao longo da avenida. Por mais que as pessoas digam que tal setor PP está saturado de profissionais formados que ainda não conseguiram mostrar seu talento, vejo que as coisas não são da forma que essas pessoas colocam. No post passado relatei minha experiência dentro de uma agencia de PP na qual pude presenciar a falta de profissionalismo dos donos e seus colaboradores babões. Acredito que o que falta e vestir a camisa e mostrar o que vinhemos fazer nesse meio. Há milhares de graduados em PP desempregados, mas também há centenas de milhares de médicos, advogados, administradores, e muitos outros. Mas por qual razão esse pessoal está fora do mercado de trabalho? Será que é por falta de oportunidade? Ou esses profissionais formados se enquadram também nos 40% dos formados em medicina que não conseguem diagnosticar uma gripe, segundo o próprio conselho da classe? Tenho um amigo que se formou em Gerenciamento de redes de computadores e que mesmo estando trabalhando na área na qual escolheu, se diz ameaçado por um carinha que fez o mesmo curso com duração de um mês na escolhinha do bairro. As ferramentas disponíveis no mercado de PP são apenas ferramentas. Dizer que todo mundo mexe no Photoshop, Corel ou outro editor tem lá sua verdade, mas discordo na generalização. Todo mundo mexe realmente, mas são poucos que possuem o dom, o bom senso e a capacidade de fechar os olhos e ver a arte pronta antes mesmo de ligar o computador. No final do ano passado comprei uma revista especializada em Photoshop. A revista traz diversas artes feitas por profissionais formados de diversos países. Logo no início percebi que o ramo não é lá tão exigente quanto a qualidade; pois vi muito engrandecimento de nomes e artes muito simplistas e sem realismo. Os veteranos podem dizer “…mas você tem que ver e tentar entender o que o autor quis passar com a arte; e também a mensagem que a empresa em questão propôs a seus novos alvos (os clientes)” Colocar um cara sentado nos fundos de uma agencia e dizer que ele é editor gráfico só porque fez uma graduação é muita ingenuidade. Os profissionais num modo geral perderam sua qualidade e hoje o que vale e a forma como esses profissionais entram no mercado. Grande parte entra por indicação ou a famosa peixada. Isso frustra os que dedicaram anos de estudo e não receberam a mesma oportunidade – daí inicia-se a famosa guerrinha, queimando a profissão e quem ainda pretende segui-la. Infelizmente não tive a oportunidade de trabalhar no seguimento, pois estou no ramo imobiliário a 4 anos, mas nunca esqueci ou deixei de pensar em ter minha própria agencia, mesmo lendo comentários que dizem que o mercado está saturado e que poucos terão chance de sucesso. Como as duas drogarias que citei logo no inicio, o mercado está ai e todos tem a oportunidade de mostrar que podem oferecer serviços melhores. Não adianta ser graduado em Administração, por exemplo, se você sempre quebra a empresa por onde passa. Não são faculdades de criam talentos; eles nascem conosco. A faculdade nos dá visão técnica, conhecimento de administrar o que sabemos e como aplicar esse conhecimento no mercado. Não tenho formação, ainda, mas pretendo a curto prazo fazer uma especialização e logo mostrar que podemos sim mudar esse mercado saturado por pessoas egocêntricas
    .
    Perfil Facebook: http://www.facebook.com/?sk=welcome#!/eye.o.beholder

    BlogSpot: http://lin-artesnophotoshop.blogspot.com.br

  45. Li o relato e tenho algumas considerações a fazer, sei q talvez minha opinião pouco importe mas o mesmo serve para todos que expressam suas opiniões na rede. Enfim sou formada em Comunicação Social com habilitação em RP e tenho 2 especializações na área de marketing e acho que devemos, antes de falar e reclamar, termos bastante consciência do que falamos, em primeiro lugar PUBLICIDADE no sentido criativo da palavra NÃO tem nada a ver com MARKETING no sentido estratégico eu não faço publicidade faço MARKETING e a publicidade, bem como o jornalismo e as relações públicas são ferramentas, são meio e não fim no processo estratégico de marketing, então não vamos confundir. Existe também uma grande diferença em atuar em agências de publicidade e departamento de mkt de empresas. Até concordo com em uma agência, se o atendimento não for bem feito, os prazos bem conversados parece que tudo tem que sair de uma mente genial em segundos, quando sabermos que o processo criativo tem seus processos, concordo que a remuneração é ruim os horários muitas vezes são puxados e nem sempre boas ideias são aproveitadas…mas dentro de um departamento de marketing as coisas são bem diferentes, tudo realmente é para ontem, prazos e processos são importantes e devem ser cumpridos, e esses profissionais da área são os mais difíceis de entrar ro RITMO , confundem o departamento com agência onde querem ficar criando e mudando na sua bolha criativa, de preferência sem pertubação, o máximo de tempo possível, atender o telefone parace um insulto para ele, o que dirá levantar da cadeira e fazer atividades que PARA ELES não fazem parte das atribuições de um publicitário….sem contar os recém formados que falam assim..VC DEVIA TER FEITO PUBLICIDADE IA VER QUE É TUDO INVENÇÃO E ENGANAÇÃO!!!!!! isso eu ouvi de uma jovem profissional…bom se ela considera o que fez mentira e enganação como posso achar que ela vai fazer um bom trabalho…difícil não é. Em tempos onde ser pró-ativo, empreendedor, prático e capaz de desempenhar diversar funções, esse perfil de profissional é retrógrado, ruim e acho que tudo deveria ser revisto desde os cursos superiores que acham que estão formando gênios de ideias premiadas quando o que se precisa é de pessoas que sejam criativas não somente na frente de um computador!!!!

  46. Nossa, parece que eu que escrevi esse texto. Tirou as palavras da minha boca. Exatamente isso que eu penso. Fiz faculdade de PP, terminei e vi que não era nada disso que queria. Acho q na verdade sempre sabia, pois me revoltava saber histórias de como o marketing engana e persuade as pessoas. Gosto de escrever, mostrar meus sentimentos e compartilhar ideias com pessoas. Por isso que vou fazer jornallismo,

  47. Bom, olhando esse discurso, fazendo um julgamento, sem base alguma claro, somente pelo discurso, mas me parece uma pessoa que não lidou com muitos problemas na vida
    que não teve mutos chefes, que sonhou com agencias onde os funcionários chegavam de chinelos as 10h da manhã contando somente com aquela “criatividade” que julgava ter, e ganhando um salário dos sonhos, amiga, muitos são mais criativos que você e não tiveram a chance que você teve, muitos estão na favela sonhando para engolir os “sapos” que você engoliu na agência e com certeza iriam aguentar e dar valor, pois esse é o mundo real, não pense que em outro emprego você não terá pressão, ou prazos, ou chefes…
    toda profissão é injusta, se você olhar a vida por esse lado, não comece nenhuma faculdade, pois existem milhões de pessoas melhores que você em todas as áreas hoje, então pra que começar? Repense esse modo de agir, se prepare melhor, faça cursos, atualize-se, destaque-se, se você não fizer isso todos vão mandar em você, vão anular você e ponto. Se você acha que você merece, faça por merecer, corra atrás, leia alguns livros de grandes casos de sucessos, grandes empresários, e você vai ver que nenhum pensou assim, concorrência existe, pressão existe, chefes existem isso que você está fazendo é uma desculpa para a sua incapacidade de chegar lá, agora desencorajar quem está começando é outra coisa, Eu fiz propaganda e marketing, e tenho cursos em todos os programas relacionados, e também desenho, não ganho o que gostaria ainda, já fui injustiçado, e já passei por várias situações parecidas, mas dizer que isso é uma exclusividade do “publicitário” é de uma infantilidade sem tamanho, faça outro curso e prove isso, ou volte pra barra da saia de seus papais, bem vindo ao mundo real. Publicidade é uma boa sim, assim como costureira, médico advogado ou dentista em todas essas você vai ter que dar duro, ser um adulto, engolir sapos, saber ser injustiçado, lide com isso.

  48. Sou publicitário e jornalista há muito tempo, concordo em tese! Dentro de alguns clientes existe um publicitário, no caso eles vivem esta ilusão. Mas tem que ter jogo de cintura para convencer o cliente que não é como ele quer e sim dentro de uma realidade atual de mercado que será compatível com a sua necessidade.

    • Gente eu tava tao icentivada..agora oq eu faco?
      Mais nao da pra montar um studio de fotografia ?
      Agencias?

      • Isso não tirou meu ânimo para fazer PP, porque é o que eu realmente gosto. Irei fazer o 3 ano esse ano, e tenho certeza que a faculdade que eu quero fazer é essa. Não é cois de adolescente que atira para todos os lados, mas sim pq eu fiz um curso de Mercado e Varejo, e teve um modulo sobre Publicidade e Propaganda (teoria e pratica). Sei que não foi abranjendo tudo sobre essa area, mas deu uma base boa. Além disso, venho pesquisando muito e me identifiquei. Não por estar iludida, pq sei que não é um mar de rosas.

    • Gente, é um texto que expõe questões que praticamente todos da área presenciam, mas não pra desistirem da profissão. É uma opinião da pessoa. Cada um tem capacidade de seguir conforme suas escolhas/contatos/talento/oportunidade… nem sempre o melhor está nos melhores lugares, e o pior muitas vezes está ocupando esse lugar, mas faz parte da vida e em todas as profissões há problemas, desafios e sentimentos de felicidade e frustração. Se querem isso, vão em frente! Minha solução pra isso foi me tornar autônoma e os desafios são outros. Assim a vida segue.

  49. Infelizmente é isso mesmo.
    Estou aproximadamente a 8 anos na carreira e para ganhar 5k por mês é um absurdo o que se tem que trabalhar.

    Minha história curtinha é assim: comecei do ZERO, não sabia nadinha, comecei de auxiliar do auxiliar e fui aprendendo, aprendendo, aprendendo!
    Nestes 7 anos já fiz peças com veiculação estadual, VTs, bacanas, elogios diretamente do cliente, consegui ganhar licitações am algunas ag que trabalhei, mas e ai?

    Tudo isso para ganhar 5k por mês e trabalhar igualmente a um burro de cargas?
    Chegar ao final do dia e o cliente não aprovar aquelas 3 opções de conceito?

    Noventa e oito por cento do que sai de trabalho na maioria das agências, sai mal feito, no famoso NAS CHOXAS! Pela pressa do cliente ou da ag, que quer faturar mais aquele anúncio ainda neste mês.

    Pra quem fuma maconha, toma lsd e da um tapa de vez em quando e os pais tem bastante grana, está ai a profissão dos sonhos.

    Para quem realmente quer fazer algo diferente na vida, não siga essa profissão!
    Seja médico, engenheiro, pedreiro, açogueiro ou até prostituta, seja o que for, mas não
    seja esse merdinha que chegará aos 30 arrependido de ter gasto o suado dinheiro dos pais com uma faculdade de publicidade e propaganda.

    Para terem uma ideia, comecei com 15 anos, hoje tenho 23 e fico muito feliz e de ter conseguidos uma boa experiência ainda muito jovem, melhor ainda, conseguido ver que esse mercado é podre assim.

  50. Bacana o post. O problema é que isso não é somente na área da Publicidade. Vejo a mesma coisa em minha profissão (Analista de Sistemas). Tem sido assim, Pelo que tenho visto e vivido em nossa cultura e sociedade. Tudo é para ontem, tudo é urgente, e etc.. A falta de respeito com as pessoas tem atrapalhado a qualidade da nossa vida – profissional e pessoal.

    O problema é: até quando vamos aceitar a falta de respeito.

    Porque até lá, viveremos insatisfeitos.

  51. nao sou publicitario mais é isso ae mesmo minha jovem está certicima! é que nos vivemos em uma época do pos-modernismo e essa geraçao imediatistas! que foram criados com as mais acentuadas porcarias da mídia globalista que nada da crescimento ( amadurecer) as pessoas no nosso pais e outros semelhantes está cheios de pessoas desequilibradas e sem estrutura nenhuma para trabalhar tanto em equipe como em outros grupos semelhantes. tem pessoas que estão acostumadas com esse sistema de escravizar mental e fisicamente. ainda bem que voce acordou.

    • O que me dizer de uma pessoa que começa a frase dizendo que a moça está “certicima” O mundo é imediatista mesmo, lidem com isso ou morram de fome.

  52. Pessoas,

    EU TENHO 30 ANOS, BATI A CABEÇA 7 ANOS TENTANDO CRESCER NO MERCADO DE TRABALHO/PUBLICIDADE, A REALIDADE É A SEGUINTE, SE VOCÊ GOSTA DA ÁREA NÃO PROCURE UM EMPREGO NA ÁREA E SIM ALGÚEM QUE LHE INDIQUE, FAÇA AMIZADES IMPORTANTES, E SIGA EM FRENTE.

    DO CONTRÁRIO SERÁ COMO EU, CONSEGUIRÁ ENTRAR NO MERCADO, MAS COM SALÁRIO BAIXO E NÃO CRESCERÁ. EU NÃO GOSTO DESSA ÁREA, POR ISSO NÃO QUIS PUXAR SACO, FAZER MAIORES CONTATOS A QUALQUER CUSTO.

    NA VERDADE EU NUNCA QUIS ADMITIR PARA MIM QUE NÃO DEU CERTO, QUE ESTUDEI 4 ANOS E NÃO DEU CERTO, APESAR DAS CIRCUNSTANCIAS DA VIDA NÃO TER ME PERMITIDO FAZER OUTRA FACULDADE ANTES, MAS PENSEM ESTUDO NUNCA É TEMPO PERDIDO E SIM APRENDIZADO PARA A VIDA, QUANDO MAIS ESSE CURSO QUE NOS ENSINA A CRESCER NO MERCADO.

    EU VI UM SENHOR NO GLOBO REPORTER COM MAIS DE 70 ANOS FAZENDO MEDICINA, JÁ TINHA FEITO DIREITO E ENGENHARIA, A HAVANIR(POLITICA), FEZ MEDICINA, DIREITO, ADMINISTRAÇÃO.

    ENTÃO CABE A NÓS CORRER ATRÁS DE NOSSA FELICIDADE, ENQUANTO TIVER VIDA TUDO É POSSIVEL, SE VOCÊ FOR BOM, CONSEGUIRA COMPETIR COM PESSOAS QUE TEM 20, 25 OU 30.

    AGORA VOCÊ DECIDE, OU VIVE O RESTO DA SUA VIDA INFELIZ, GANHANDO POUCO, POIS FAZ ALGO QUE NÃO GOSTA, E O PIOR, DEPRESSIVO(A), OU CRIA FORÇAS E VAI ESTUDAR.

    NÃO EXISTE A FRASE ” NÃO VAI DAR CERTO, ESTÁ TARDE, SOU VELHO(A)” .

    MANTENHA O EMPREGO ATUAL E VAI ESTUDAR.

    AH!!! E CHEGA DE TRABALHAR PARA OS OUTROS, JÁ APRENDEMOS DEMAIS COM A VIDA………..

    BOA SORTE A TODOS EM QUALQUER ÁREA QUE ESCOLHER.

    ABRAÇOS!!!!

  53. O texto é muito relevante para as funções operacionais do mercado de modo geral. É assim comigo também, analista de sistemas, é assim com outros e por aí vái.

    O problema não está na profissão e sim o rumo que a sociedade está tomando.

    Precisamos nos preocupar e mudar esse rumo. Precisamos de pessoas empreendedoras e não recursos e operadores de tais coisas.

    Precisamos humanizar a sociedade e o mercado.

    Será que vou ter vida ainda para viver essa nova era?

    Sucesso a todos!

  54. Sou publicitário formado, vivi o mercado por 10 anos, trabalhando em Agência. Concordo que alguns dos pontos levantados sejam comuns em outras profissões, mas em se tratando de publicidade tudo é potencializado. Vc que é graduado tem de comcorrer com gente de todas as áreas que decidiram seguir na publicidade, seja qual motivo for. Vc concorre com sobrinhos, primos e amigos dos clientes, que “sabem mexer” no computador e “cobram baratinho”.. A realidade do mercado é dura demais, as agências (99%) pagam mal, exploram o seu trabalho e não valorizam os colaboradores. Tb pq pagar bem se lá fora tem um morto a fome que aceita trabalhar quase de graça? O mais engraçado é ver que muitos publicitários parecem viver numa ilusão, numa letargia que dá pena. Ganhei alguns prêmios, fui a muitos eventos e a cada encontro com essa turminha eu me enojava mais do universo da pp. Via os carinhas de atendimento fazendo suas pises boçais com seus terninhos e tomando uisque de graça nos eventos, e qdo vc ia vêr eram meros estagiários… A galerinha de criação que se acha gênia, verdadeiros artistas de vanguarda em busca de reconhecimento com seus tenis allstars, camisetas descoladas, piecings e tattoos, tudo seguindo o script daquele esteriótipo de 30 anos atrás e que quem tenta levar a atividade seriamente faz de tudo pra derrubar. Daí vc vai lá conferir novamente e esses gênios da arte ganham seus miseros 1500/2000 reais, isso pq já são experientes.
    Universo podre, de gente fútil, egocentrica e medíocre, quevive transpirando aquele ar blasè… Pra piorar as faculdades estão cheias de aspirantes a publicitários. Parece que hj em dia é a profissão de quem não sabe que carreira seguir, título que outrora era do curso da Adm. O mercado está abarrotado, sendo cada vez mais nivelado por baixo. De minha turma formada hj praticamente ninguém atua na área. Eu insisti muito, depois vendo que não ia para lugar nenhum, o tempo passando e o nojo do mercado aumentando, decidi dar uma guinada na vida. Fiquei paralelamente 3 anos estudando para concurso, hj sou servidor federal. Trabalho sem pressão, tenho hora certa pra dair, tempo pra curtir, pra minha família. Não levo trabalho pra casa, não preciso respirar o ar hostil e poluído do clima corporativo, que faz com que todos puxem o tapete uns dos outros dentro de uma empresa. Tenho benefícios, reconhecimento e principalmente, qualidade de vida. Nossa, como é bom viver tendo uma certa qualidade de vida. Publicidade pra mim hj é uma lembrança distante a amarga. Fiz alguns amigos e me dediquei bastante enquanto estava na ilusão. Mas como não tenho cacife pra viver como um eterno adolescente e buscava estabilidade e segurança pra iferecer a minha família, a melhor decisão foi partir pra outra coisa. Talvez só trabalhar em banco seja pior do que trabalhar em publicidade. Desculpem os erros, tô postando do celular…

  55. Só complementando, não tenho pretensão nenhuma de ficar rico, e nem vou conseguir isso no serviço público. O que eu quero mesmo é segurança, poder juntar uma grana, fazer uma boa viagem por ano, não precisar matar um leão por dia e ter a dignidade de não orecisar bajular ninguèm nem me submeter a algum diretor de criação bostético que faz caretas enquanto vê sua pasta… Graças a Deus estou em outra, Jesus é fiel.

  56. Estou no ultimo ano de Publicidade, cada vez mais desmotivado a ir pra uma agência e procurando vertentes para seguir. O Texto me fez ver que eu não sou o único sem entusiasmo na área. Ela ainda reforça que trabalhou em diversas empresas de PP e MKT, e eu nem isso busco fazer. Penso em trabalhar em algo direcionado a TV ou radio. Obs.: Na época não conhecia o curso de RTV, e não sei se realmente é o certo pra mim.

    Mas como ela disse, na Teoria nós aprendemos muitas coisas, e essa bagagem vou levar sempre comigo, independente do trabalho que eu siga no futuro.

    Pessoal, esse post não diz pra vocês evitarem de fazer Publicidade e Propaganda, pois o curso é muito bom, mas é bom lembrá-los que vocês precisam ser criativos o tempo todo e que muitos clientes vão querer montar em cima de vocês.

    Muitas descrições do curso dizem que Publicidade e propaganda é uma área de muita concorrência e, de fato, se você não faz a vontade do cliente, ele muda de agência, e aí está a concorrência.

    Não façam publicidade se vocês querem fugir de outras áreas, PESQUISEM um pouco mais e encontrem algo que realmente vocês gostem de cursar e de trabalhar.

    Abraço a todos!

  57. Acho que cada pessoa tem o direito de tentar e descobrir por so só. Se você é um bom publicitário, vai entender o cliente ao iinvés de ter que engolir sapo, vai ganhar méritos, tá?

  58. É fato. Uma realidade do Brasil na verdade. Nada de plano de negócios, nada de planejamento, matar o leão pela manhã, para comer a noite e assim vai.

  59. Antes de escrever qualquer coisa aqui fiz questão de reler o texto dela, os comentários e putz… se conselho fosse bom, hein? Tava todo mundo vendendo.
    Primeiro que a insatisfação da colega não se trata prioritariamente em mudar de profissão ou aceitar a realidade que está, seguir em frente, fazer o que ama, mimimi de menina mimada (comentário mais bizarro)… nada disso.
    O que me fica claro no texto é como o comentário de alguém (esqueci quem) que cita em regularizar a profissão. É isso que falta. Precisa ter um órgão regulamentador, um “OAB” da vida, precisa. Não tem pra onde correr. Publicidade é uma profissão muito boa, na verdade “Comunicação Social” é fascinante (e daí vem o ~mar de rosas~ da faculdade). Aí voce sai da vida acadêmica, chega numa agência e tem que abaixar a cabeça pro primeiro cliente que lhe aparece porque ele está pagando. Certo, precisamos concordar que o cara realmente sabe (ou supostamente sabe) sobre o mercado que ele atua, mas é como uma propaganda que está no ar fala: “especialistas precisam de um especialista”. E é pra isso – pra confiar no profissional – que se contrata os serviços uma agência capacitada. – Nem citarei aqui aqueles que mandam o “sobrinho” fazer porque é de ~grátis~.
    Sou formada em comunicação social com habilitação em publicidade e propaganda, e dentro desse vasto território escolhi (ou foi ela quem me escolheu, não me recordo) a direção de arte para trabalhar. Tenho 22 anos e já sei que quando eu estiver com mais de 30 a última coisa que eu vou querer é estar trabalhando numa agência de propaganda, virando noite, comendo pizza, calçando all star etc.
    O mercado publicitário não é fácil, não deve ser segredo pra ninguém (nem pra quem está pensando em prestar vestibular pra area). Acho que é necessário mais. É necessário pensar além das frustrações e entender que enquanto estivermos agindo apenas através de desabafos que só dão margem a comentários que ofendem até (vide “também né.. com esses erros grotescos no texto é bem dificil ser profissional” pfff) é necessário se unir e agir. Enquanto não fizermos isso vai continuar a mesma coisa.

    E isso não é visão sonhadora da coisa.

  60. Faz 15 anos que trabalho em Publicidade, como muitas é uma profissão cheia de dificuldades. Concordo que a regulamentação ajuda, a nossa valorização como profissionais também. Mas pela variedade de tons dos comentários, a chuva de opiniões algumas mais respeitosas outras menos, vemos o quanto é difícil lidarmos com julgamento. E julgamento é o que o cliente faz o tempo todo e os setores das agências também. Como nosso trabalho está mais para o subjetivo, dá muito trabalho convencer pessoas e alinhar pensamentos de um modo profissional. como toda profissão, é feita pelas pessoas. e pelas pessoas com perfil de comunicadores, falantes, cheias de opinião, cheia de ideias, que acham que é a melhor ideia, enfim. Recebo alguns comentários pouco profissionais de clientes e vejo o quanto nos falta de atitude ainda, sim. Não perdi a esperança da profissão porque gosto de sentar e escrever meus jobs. Mas falta muito para sermos respeitados como os advogados que não aceitam que você dite prazo, valor ou interfira no que é do conhecimento dele.

  61. O mercado está desse jeito. Todos se acham verdadeiros publicitários e falam cada absurdo… Na maioria das vezes, nada temos a fazer além de executar o que nos é mandado, mesmo contrariando os nossos conhecimentos.

  62. Que tudo está competitivo, à medida da urgência e mais difícil, todos sabemos. A grande diferença está naquilo que recebemos em troca. Enquanto médicos e advogados ganham suas milhas, ficamos às centenas e olhe lá. Mas não devíamos desistir. Vamos juntos nessa luta.

  63. Querida.. amei vc e amei suas palavras.. resumiu bem essa merda de profissão. Sou publicitária e pra piorar sou criativa. Estou metendo o pé e ainda estou nova, dá tempo de sair dessa furada. As pessoas que te criticaram aqui em cima, são provavelmente donos de agencia ou pessoas que estão satisfeitos com o que ganham ou simplesmente nerds que não tem amigos, nem namoradas, que gostam de comer pizza todo dia e virar noite em agência.

    PUBLICIOTÁRIOS!

  64. Interessante ponto de vista da menina… Eu quero muito fazer publicidade, e estava buscando o lado negativo da profissão… mas mesmo assim, continuo querendo fazer…Creio (inocentemente) que quando trabalhamos em algo que nos agrada, tentamos crescer e aprimorar, e não se abater com qualquer coisa. A vida é dura, independente da profissão. Cada um escolhe o que quer pra vida (como diz minha mãe)…

  65. Sei que parece ter pessoas querendo fugir do trabalhop eu estou procurando trabalho eu faco texto artigo pra quem precisda pra quem paga certo por o cervico talverz alguem pode fazer o favor de me aruma trabalho pra escreve texro artiogo tipo me manda o trabalho por mail eu faco envio por mail e me pagam por trabalho no banco e simples.

  66. Sei que parece ter pessoas querendo fugir do trabalhop eu estou procurando trabalho eu faco texto artigo pra quem precisda pra quem paga certo por o cervico talvez alguem pode fazer o favor de me aruma trabalho pra escreve texro artiogo tipo me manda o trabalho por mail eu faco envio por mail e me pagam por trabalho no banco e simples.

  67. Sei que nao sou o mais do mundo mas eu busco perfeicao e sabedoria e trabalho meu plano era presta servico pra todas empresas do mundo sei que sozinho ninguem vai a lugar nenhum eu busco parceria pois nao tenho curso universitario cometer erros mas se nao me ajudar nao vou poder prova nunca meu valor.

  68. Esse texto resume e muito o dia, a vida e as expectativas frustradas de um profissional de publicidade que “se vê obrigado” a deixar para trás o que se aprendeu na faculdade e “obedecer” aos clientes que muitas vezes nem sabem o que querem.O salário é merreca, a valorização não existe e o grau de exigência é surreal!!!!!!!

  69. Percebi essa mudança de mercado e tecnologia logo, seus estudos e tempo na faculdade não foram perda de tempo, apenas os clientes de agências começaram a migrar para bureau de serviços gráficos, ou fecharem direto com a gráfica, a grana foi encurtando para muitas empresas, então ter uma agência era luxo e deixou de ser prioridade para muitos, pena, muitos sócios e donos de agência também não aguentaram a pressão e desfizeram da sociedade ou juntarem-se com outras empresas, então os famosos “sobrinhos futucadores de PC” começaram a fazer trabalhos gráficos devido a facilidade de conseguir equipamentos. Foi ai então onde também desisti de agência e comecei a trabalhar por conta, no início foi meio barra, mas melhorou muito. Aqui em Natal/RN, 90% da galera do “setor de arte” não sabem fechar arquivo, informações dos donos de gráfica. Washington Olivetto esteve aqui em Natal em 2008 para falar sobre seu livro “O primeiro a gente nunca esquece”, marcado para às 18h30, na livraria Siciliano do Shopping Midway Mall, tive vergonha com a estrutura montada para recebe-lo, quando ele chegou no palco improvisado, não tinha escada para ele subir, porra, ele ainda olhou par as laterais do palco, mas não tinha mesmo, ele deu um saltinho para poder subir (um ícone da publicidade ser tratado dessa forma, chato não?), bom depois os alunos de uma conceituada universidade estavam lá para fazer perguntas, poucas perguntas foram feitas, se tivessem inventado um google tradutor para grilos seria bem proveitosa as perguntas. Na verdade a culpa é, na maioria das vezes dos donos de agência, que só tem a preocupação de encher a sala de prêmios, com essa total vaidade, percebi a fatia do mercado abandonada e criei uma estratégia para me preocupar com o que as agências não se preocupam, esvaziar o estoque de seus clientes. Um abraço a todos, e tentem esvaziar o estoque de seus clientes, eles ficaram muito feliz e será uma conta garantida.

  70. Já faz um tempo que estou pesquisando artigos e textos que me façam refletir e entender o que é marketing e publicidade, e por que??…porque sou formada em arquitetura e recentemente fui jogada na geladeira de um Depto de Marketing meio que falido da minha empresa, onde decisões são tomadas a portas fechadas entre minha gerente e a dona da empresa sem que eu saiba, quer dizer..pra que eu preciso saber mesmo? se não tenho autonomia para nada…onde eventos são realizados e todo mundo faz tudo para agradar o chefe..onde as estratégias são elaboradas pelos donos da empresa..enfim.. Na verdade estou procurando respostas..tipo: o que tem a ver uma arquiteta formada, que antes da licença maternidade atuava no depto. de obras..e do nada fui avaliada como mal aproveitada nesse depto..pois sou “cristiva” o bastante para lhe dar com peão de obras.. (não sei quem avaliou, pois nunca participei de feedback na empresa)..Enfim, não estou feliz com que faço (se é que faço algo).
    Lendo o artigo acima, me identifiquei 5 vezes!…Acho que está na hora de pendurar a chuteira por aqui…mas pendurar a chuteira da minha profissão jamais!..é hora de trocar de emprego..cosia nada fácil, mas se estou descontente, jamais devo atribuir isso a profissão..

  71. Há 12 anos, escutei do meu pai que o sucesso só vem antes do trabalho no dicionário. Se você é gari, tem disciplina e gosta do que faz; um dia terá sua própria empresa de coleta de lixo. Se você é garçom, tem disciplina e gosta do que faz, um dia terá seu próprio restaurante. Se você é qualquer coisa, tem disciplina e gosta do que faz; um dia terá o reconhecimento e retorno que deseja. Persevere!

    • Concordo plenamente! Essas pessoas querem vida mansa, mas o mundo não funciona assim!

    • Procurei até então, não fazer comentários, apenas li e observei.
      Uma observação que deixo é que poucos comentários foram válios. Por favor, avaliam-se e percebam por qual caminho você está seguindo, e onde você quer chegar…
      Um comentário que me chamou a atenção foi do Rogerio Rossi. Os demais tendem a se deixar levar somente pelo lado negativo e pelas críticas.
      Para quem esta buscando pela Publicidade e Propaganda, avaliem todos os pontos antes de qualquer atitude, depois tomem suas decisões.
      A maioria das profissões, é pouco considerada, pouco remunerada (…)
      Enfim, o mundo do trabalho também precisa de pessoas com mais entusiasmo e amor pelo que se faz, não somente de ambições.
      Não é fácil, mas para quem persiste e acredita em seu potencial, acreditem, terão chances sim… Mas antes, saibam como utilizar as pedras em seus caminhos! O mundo do tralho em qualquer campo não é para os fracos, nem tampouco para os que abaixam a cabeça por qualquer coisa e procuram desculpas! Acredite, vale apena se você se respeitar em primeiro lugar, tiver ética e postura! Sucesso as mentes positivas!!!

  72. eu morro de vontade de cursar publicidade e propaganda, ja venho cobiçando esse curso ha varios meses e ja estava decidido q faria ele, pois é, FARIA, pq depois de toda essa negativação e critica em relaçao ao curso e ao futuro formado acabei “broxando” viu kkkkkkk, tenho um primo q fez esse curso e nao deu em nada, ja faz decadas q ele ta como assistente administrativo pq nao consegui nada na area, no começo achava pq ele era vagabundo e desinteressado (e é mesmo), mas depois de ver varios casos de estudantes e profissionais frustrados, percebi q a culpa nao é só dele, o foda é q eu descobri q nao me interesso mais por nada, to fazendo administraçao e to odiando o curso, toda aquela area de legislaçao tributaria, declaraçao de imposto e orçamentos me deixa enojado só de pensar, mas tenho medo de largar o curso (e automaticamente o estagio) e nao dar em nada, alguem tem alguma dica?

  73. A autora do desabafo deve ter suas razões, mas a maior parte dos problemas citados acontecem em todas áreas profissionais existentes no mundo. Eu acho que o segredo de cada profissão é realmente fazer aquilo que se gosta, “a mais isso é pra rico, pobre tem que fazer o que da dinheiro”, que nada, conheço pessoas que começaram do zero e hoje já estão bem estruturadas e algumas que possui certa independência financeira(Até porque não fácil de se conseguir). Enfim o segredo do sucesso esta na paixão por aquilo em que se trabalha, pelo orgulho naquilo que você produz, se seu emprego atual não lhe reconhece, mude e ache um local que tenha a ver com seu perfil se isso não der certo monte seu negocio sempre levando em conta o que se gosta de fazer, mas cuidado se você já passou por vários lugares o problema pode ser você!

  74. Só uma pergunta onde vcs se formaram? Pq só pra constar: talento (1° lugar), faculdade de nome (2° lugar).

  75. Concordo com a amiga que escreveu o texto,

    Sou Publicitário a 5 anos me lembro como hoje quando peguei meu diploma tinha em mente idéias maravilhosas vários sonhos de colocar toda aquela bagagem de cultura e aprendizado de viagens e faculdade em pratica ser um vendedor de sonhos. Mas tudo o que me aconteceu foi trabalhar com chefes sem instrução, ignorantes que ainda pensam que sabem tudo só a opinião deles e clientes prevalecem, pagam muito mau enchem empresa de assistentes de nada fazem tudo pelas coxas, terceirizam mão de obra para cortar gastos e no final das contas o idiota que pagou caro por uma formação não vale de nada!

  76. Sou formada em design de produto e nessa área o negócio também não anda nada bem, a profissão do designer não é valorizada e o mercado de trabalho está extremamente baixo, 80% das pessoas que estudaram comigo não trabalha na área, inclusive eu! As empresas não precisam de um designer, eles preferem contratar um engenheiro que tem uma formação muito mais ampla do que um designer. Infelizmente as empresas/escritórios/agencias acham que pagando um salario de 1.500,00 reais a um profissional já é mais do que o suficiente, ainda esses dias vi uma vaga para designer formado oferecendo 1.100 reais. Um absurdo, uma vergonha oferecer isso para um profissional que passou 4 anos se esforçando, pagando caro na mensalidade para depois ter que se sujeitar a salários ridículos! Infelizmente perdi vários anos da minha vida acreditando que poderia viver trabalhando com essa profissão, que a principio parecia ser tão “glamurosa”, mas agora, me sinto perdida e desiludida, sem saber para onde correr. Estou pensando em fazer outra faculdade antes que o tempo passe, porque não quero me sujeitar a trabalhar nesse mundinho no qual o profissional vive sob pressão, é cobrado o tempo inteiro, precisa quebrar a cabeça para criar coisas novas todos os dias para ganhar um salário medíocre. Além disso, pra que faculdade? Como disseram, a maioria aprendeu a mexer nos softwares sozinhos e se sujeitam a qualquer salario mixuruca!!!

  77. Li o desabafo e os comentários. Chego a infeliz conclusão de que, essas respectivas pessoas, que se dizem arrependidas de ter seguido o ramo da publicidade, são as mesmas que cedem ao um sacrifício qualquer. Como um cara aqui mesmo falou: todas as profissões tem seus autos e baixos. A publicidade, por não ser um ramo fácil, exige mais, e só cresce nela quem tem a devida capacidade. Não gostaram, tudo bem, isso não quer dizer que seja ruim realmente. Apenas prova sua incapacidade nesse ramo, só isso.

  78. Pelo amor de Deus! Gente, TODAS, todas as profissões tem seus altos e baixos. Em todas alguem vai pagar pelo seu serviço e o cliente vai querer um bom trabalho porque ELE ESTA PAGANDO. Isso é o capitalismo. Medicos, advogados, engenheiros… todos tem seus clientes e tem que fazer o melhor para esses clientes ficarem satisfeitos. O negocio não é escolher outra profissão, é saber que a vida é assim e o que vc pode fazer é se esforçar pra ser um dos melhores e se destacar para ganhar um bom salario. Se não quer mais publicidade, estuda pra um concurso. Não tem necessidade de fazer uma segunda graduação.
    Ah, e meus pêsames pra quem falou aí que vai trocou pp por fisioterapia. Se pp ta ruim, fisio tá pessimo, rs. Pesquise no google os salarios. Meu tio é fisioterapeuta e se arrependeu profundademente.

  79. o que acho é que tem muita gente achando que publicidade é fácil, legal, trabalho maneiro e entra na faculdade achando que é tudo que precisa… a faculdade é só o ingresso…quem faz a diferença SOU EU, acredito em vocação, talento e se a pessoa não tem talento pra publicidade, esquece, tem que tentar outra área e certamente a encontrará pois todos nós temos vocação pra alguma coisa na vida. Não é porque não dei certo em determinado setor de trabalho que a culpa é do setor…acontece que às vezes EU ESTOU na profissão errada…Temos propagandas lixo e temos ÓTIMAS propagandas também…Acredito na publicidade, na arte, no talento, no esforço e acredito também que por mais que o cliente seja tapado, não resistirá aos encantos de uma BOA PROPAGANDA!!!! Amo esse desafio de encantar, acredito que tem que se ter paixão pelo pessoas e se odiarmos os clientes (mesmo com suas exigências, autoritarismo, etc) nunca conseguiremos criar algo com paixão, essa é a graça, o desafio, a profissão: Agradar o cliente, seja ele quem for.

  80. Pois é, bem vinda ao clube.

    E ainda tem gente migrando para a área dos primos mais pobres, o Marketing Digital, é ainda mais mal pago! kkkk

    E não tem BV!

    Já tem mais de 400 agências, todas ou quase, fadadas a falência.

    Ó e agora quem poderá nos defender?!?!? Ninguém, não temos uma entidade de classe com a OAB e é isto que deteriora ainda mais o cenário, ano após ano.

  81. Eu penso em Fazer Publicidade, nao tenho medo da competiçao nem do desafio, acredito em tudo q “ela” escreveu e provavelmente esta certissima.. Alem do texto, os comentarios me deixaram muito em duvida -e ate medo-. Nao estou em busca de um salario maravilhoso, nem de prestigio social, pois meu objetivo eh mostrar meu talento criativo e inovador, meu desenho e meus textos. Achei q a Publicidade fosse a area certa ja que envolve tudo o q gosto: Desenho, Ideias, Pessoas, Comunicaçao Oral e Arte.. Mas agora estou em Duvida. Alguem tem uma ideia de outro curso q eu possa fazer, baseado em minhas preferencias? Obrigada. *-* ( 2 ano do Ensino Medio, indecisa qto ao curso, mas muito ansiosa pra enfrentar o Mercado de trabalho! )

    • Jaqueline, se você quer ser reconhecida pelo seus desenhos e textos, terá um longo caminho pela frente. Os créditos de uma arte ficam por conta da Agência e não da criação, mas se você quiser persistir na carreira e se consolidar em uma empresa, terá seu devido talento reconhecido, a ponto de até mesmo poder abrir sua própria empresa ou virar sócia de outra. Publicidade é esse emaranhado de coisas que foram citadas, mas depende muito do talento e da força de vontade da pessoa e, com suas qualidades, tem tudo pra dar certo. Nessa profissão, tudo é experiência, mesmo as experiencias ruins que logo viram aprendizado. Com seu talento você ainda tem oportunidade de fazer freelas e criar seu portfólio, que é muito bem vindo em seleções de emprego. É aquela história do QI (Quem indica). O curso de publicidade é bacana. Começa ótimo, chega uma parte depressiva lá pelo 3°ano mas no último ano fica bem empolgante, apesar do nervosismo com TCC.

      Se você realmente estiver interessada no ramo, não desanime! Boa sorte no curso que escolher!

      Abraços

  82. Tudo bem cara, essa e sua visão, não tiro sua razão, mais hoje esse chefe que te fez isso tudo, passou por isso e ele esta onde esta hoje por aguentar pressão.

  83. 33 anos tbm, me formei aos 28, e ja to mensurando tbm uma nova formação…
    me vi d+ nesse desabafo…
    triste, mas é a realidade, área extremamente prostituída, cheio de gente pedante e dono da verdade, a ultima agência q sai, a galera da criação faltou em peso(numa agência peq em fortaleza) e só eu fui, a dona veio me xingou, gritou que nem louca e eu disse, não veio ninguém, eu venho e vc faz isso comigo, boa sorte, amanha pego minhas contas!
    povo maluco!
    e os clientes é assim mesmo como no relato viu, como freelancer já trabalhei pra gente que por 50 pila menos foi usar uma arte inferior e ruim de micreiro! vão a m****!!!

  84. Bom, o texto é ótimo e dá pra ter uma ideia do que enfrentar lá fora, estou pra fazer pp, morrendo de medo depois de ler as experiências, pois sei que mesmo que eu me esforce e mostre meu talento (se eu tiver essa oportunidade futuramente =s), vou ser somente mais uma sofredora no ramo. Agora estou pensando 2x antes de cursar pp, no qual estava muito animada para fazer e confesso, iludida com tudo o que li até hoje sobre.

  85. Nossa, com todos esses relatos fiquei ate desaminado com o curso. Tava tão animado pra fazer o curso de publicidade e propaganda, mas acho que agora vou segui em jornalismo, oque acham?

  86. Tal comentário que irei descrever, se baseia em uma experiência de mais de 13 anos na área de comunicação, tal experiência me fez vivenciar um trabalhando exaustivo em diversos setores (jornal, gráfica, agência e empresário posteriormente). Realmente faço da autora também minhas palavras e acrescento ainda mais, é uma área ingrata, suja, extremamente mal remunerada, com mais baixos do que altos, você nunca consegue ter uma projeção real dos negócios, salvo exceções das grandes agências, que possuim décadas de estrada, muito dinheiro investido e outros tipos de negociação que vão além do mero contato comercial, que as fazem centrais, detentoras das maiores contas do país. Recentemente estou mudando de profissão, pois ainda não cheguei nos 30, meu conselho maior é: procurem algo novo antes que seja tarde demais. Durante anos senti a falta de respeito pela área, a falta de regulamentação, que faz qualquer indivíduo com um corel pirata se achar o maior designer da região e trabalhar a preço de banana, contribuindo ainda mais para o declínio deste setor. Há muitos anos, quando ainda era bem jovem, ouvia pessoas mais velhas dizendo, ser designer é profissão de adolescente, é impossível pensar numa carreira promissora, sustentar famíliar, enfim, ter seus anseios financeiros respondindos a um nível de engenheiro ou médico, simplesmente impossível, e naquela época não dei ouvidos, hoje, infelizmente, concordo com tais comentários de outrora, esta área é apenas para quem não tem ambição financeira alguma e por isso, engole os sapos que a vida despeja, fingindo ou até mesmo aceitando os desesperos do dia-a-dia, do contrário, não consigo mais me imaginar envelhecendo, passando noites e noites atrás de um photoshop da vida, para no final do mês, mal pagar as contas. CONSELHO: SAIAM ENQUANTO É TEMPO e novamente enfatizo, são quase 15 anos de trabalho árduo, muito estudo e dedicação, para no final, ver que não valeu de nada o esforço, se tivesse investido estes quase 15 anos de árduo estudo num setor de engenharia, setor público ou até mesmo direito ao invés de marketing e design, com certeza hoje estaria muito bem emprego, infelizmente agora tenho que correr atrás do prejuízo antes que seja tarde…

  87. Todas as profissões tem desafios. Sou formada em Marketing, concluindo Publicidade. Já atuo com a aréa de Design / Publicidade a muito tempo, comecei pela paixão pela arte, desenhos, criações de campanha, ferramentas de design e percebi que começar a graduação pelo Marketing me ajudou muito pois me abriu portas e os cursos me auxiliavam na prática.

    Acho que o texto mostra uma pessoa que se iludiu com a parte teórica e não enxergou em momento algum a prática. Sou apaixonada pela profissão, atuei em grandes agências e em empresas pequenas, engoli alguns sapos no começo mais me posicionei nas agências que valiam a pena e aprendi muito, clientes ignorantes sempre existirão depende de você saber vender seu peixe e valorizar o seu trabalho. Crie um portifólio bacana com resultados, empresas e trabalhos que valem a pena e filtre os projetos que aceita. Nada se conquista sem trabalho duro.

    Hoje abri minha própria agência de Comunicação e Marketing e foco em Marketing Digital, sou muito feliz com minha aréa de atuação e faria tudo de novo. Trabalhei muito, estudei muito, pesquisei, me espelhei em grandes empresas e hoje estou aqui. Tem que se ter um meio termo entre o que você acha/sabe ser o ideal e o ideal do cliente, não adianta bater de frente com alguns e você encontrar o caminho certo.

    • Luana, tudo bem? Não sei se está bem ou mal com marketing digital, mas por experiência, por ter aberto seu negócio, posso presumir que está matando um leão por dia, correto?! Lhe desejo sorte nesta jornada, conte com a experiência de outros profissionais para te potencializar, mas não ignore a concorrência, tem melhores resultados sozinha, ou se for gigante, no meio termo não sobrevive.

      Fiz um comentário acima, preciso só corrigir o número de agências, pois falei apenas a quantidade do estado de São Paulo, são mais de 3.000 no brasil(fonte: ABRADI).

      Realmente, as áreas de comunicação estão em plena decadência, caminhando cada vez mais para a miséria, isto já vem de anos, cada vez piora.

      Para digital, hoje uma empresa pequena, pode ligar no google e fazer sua campanha sozinha, não precisa de ajuda para fazer nada no facebook ou linkedin, Do Your Self total.

      Se for grande contrata empregados com salários ruins, cada ano que passa piores pois a concorrência vem aumentando.

      Ainda tem cursos e mais cursos, livros e mais livros, do tipo faça você mesmo. Você também pode. Faça como fulano. E blablabla

      Como me disse um publicitário com quase 30 anos de praça de Campinas, trabalhar com publicidade no brasil é o mesmo que pedir esmolas.

      Claro, que sempre há esperança! Diferencial! Sonhem, trabalhem, realizem.

      Mais do que isto UNIÃO, o área que o bendito EGO fala alto demais é a tal da Publicidade.

      Porque não fundar a OCB? ORDEM DOS COMUNICADORES DO BRASIL. Ou OPB, ORDEM DOS PUBLICITÁRIOS DO BRASIL.

      Como a OAB. Ao exigir prova, registro, tabela de valores, caçar os maus profissionais, os que fogem a ética, acabamos com esta desvalorização crescente feita por sobrinhos. 😉

  88. Concordo em parte. Na minha opinião há excessos no texto.

    Não condeno minha profissão. Trabalho em departamento de comunicação de uma empresa de Engenharia. E sinto muita dificuldade em convencer os “Engenheiros” sobre alguns trabalhos.
    Mas com uma boa conversa e um boa apresentação é mais fácil. Dá pra trabalhar tranquilamente, sim.

    Tudo é uma questão de relacionamento. O problema é que nem todos tem “paciência” ou “tempo” (diga-se disposição), para ter o “trabalho” de convencer seus clientes. Ninguém é obrigado a aceitar seu trabalho calado só por que você fez um cursinho de 4 anos e pouco. Não me sinto assim. Hoje já tenho duas pós graduações na área, cursos de criação e etc. Ainda assim, as vezes é preciso ser humilde e tentar entender e traduzir a intenção do cliente.

    Trabalho muito, com prazos curtíssimos, e sempre preciso convencer meus clientes. Nem sempre consigo. O trabalho não é fácil. Só acho que existem pessoas que se identificam ou não com isto. Questão pessoal.

    Estou muito bem na minha profissão. Não ganho demais, nem tão pouco.

    A conclusão que chego é que em Publicidade é preciso existir Humildade. E isto é muito difícil para o EGO dos publicitários. Você não pode entrar em publicidade achando que vai ser o Deus da criação e tudo você disser, seus clientes terão que aceitar caladinho e pronto! Chega a ser cômico está ideia.

    A dica que deixo para quem está entrando no curso é: Comece cedo. O mais cedo possível. Faça estágio e se identifique em uma área, mas não se limite à ela. Publicidade é grande. E o grande erro que vejo estudantes cometendo é, dizer que quer ser ATENDIMENTO, ou que quer ser MÍDIA, ou quer ser CRIATIVO. Não pode!

    Direcione para uma área, mas não ignore as demais. Quanto mais multidisciplinar for, maiores as possibilidades de atuar com persuasão nos seus trabalhos.

    Outra coisa: atualmente, não se dá o merecido valor ao Briefing. Mas é ele que, quando bem feito, traduz todas as vontades do cliente. E sendo bem feito, e bem compreendido, menor será a probabilidade do seu trabalho ser revisado.

    Bem, ficam as dicas. Mas o que vale mesmo é trabalhar com o que gosta. E, ponto!

    Abraço a todos.

  89. hoje em dia pessoas querem só fazer o curso por simplesmente ter uma profissão e pensam que o curso é fácil ! Hoje eu estudo publicidade e propaganda já estou no 4 período e vejo pessoas no meu curso somente ocupando cadeiras e tomando o lugar de outras pessoas ambas estão ali por não terem opção (E SE FORMAREM IRÃO SER PROFISSIONAIS OU PUXA SACO OU INFELIZES COM A PROFISSÃO )do que fazer ou estão lá jubilando pela falta de maturidade , estes eu vejo que iram se dar mal do mercado.
    Mas eu concordo com todos , infelizmente no Brasil as pessoas que se dão bem concerteza puxa o saco de seus superiores e puxa o tapete de seus colegas. Não somos reconhecidos pela nosso taleto e sim pelas nossas falhas a maioria das vezes. Confesso que eu já estou de saco cheio do meu curso de PP mais não pelo que é publicidade não pelo o que a faculdade ensina e sim de saco cheio das pessoas que estão ali simplesmente por estar estarem.

  90. Sou Designer , Publicitário , Professor
    e Simplesmente estou horrorizado com a sociedade como um todo
    alem do desabafo muito bem colocado da nossa amiga Anônima
    eu também percebo que estamos em um espaço de tempo que
    muitos garotos de 12 anos se diz designers e Publicitários( como todo respeito aos Auto de Data como eu que com 14 anos comecei a dar Aula)
    hoje quem estuda , quem já levou chingos e mal tratamento em certas empresas para ganhar uma miséria , ai inventa de montar seu próprio negocio pior ainda
    por conta do mercado estar abarrotado de “Certos PUBLICITÁRIO e DESIGNERS ” ( que nem imaginam o que significa tais palavras )
    e Clientes que preferem preços invés de qualidade eu entendo o que ela passa e muitos dessa profissão estão passando ,
    O Pior de tudo e ter uma concorrência de alguém que você sabe que ele so chegara no seu nível daqui 10 anos e ele bate no peito se dizendo
    Designer ou Publicitário
    Para Resumir , O grande problema da sociedade é

    Cliente que diz : Para que qualidade , não vou comer publicidade (Um Cliente ja me disse isso)

    Patrão que diz: Nós Precisamos disso para ontem (ta certo ele exige para ontem para nao perder o serviço para uma criança que não sabe nem oque significa tipografia e tem um escritório no fundo de casa )

    Como eu sempre digo Isso só vai mudar o dia que todos que exercem a profissão tiver
    um código como por exemplo ( CID – Medicina / CRECI – Imobiliária e etc)
    ou Todos que trabalham por conta mesmo os Freelancer ser obrigado a ter
    CNPJ ai seremos respeitados como queremos do contrário
    só sempre seremos colocado a Prova,
    Essa Frase e um grande exemplo de tudo que eu disse quem e designer ou publicitário já escutou essa !! “Meu sobrinho faz rapidinho e cobra mais barato”

    • Parabéns amigo você em poucas palavras resumiu a realidade de um publicitário no País chamado “Brasil para todos”! E o pior de tudo é escutar pessoas de outros ramos aqui vindo nos criticar dizendo que temos que nos destacar em meio a concorrência, mas como se o que o cliente busca hoje não é qualidade e sim menos gastos e trabalhos de um dia para o outro, nós que somos bacharel tentamos preservar nossos valores não aceitando ser escravizados por empresas terceirizadas, mas aí aparecem os publicitários de fundo de quintal que diz eu faço o mesmo serviço do publicitário por por menor custo e com mais rapidez.

  91. Parabéns amigo John Wender, você em poucas palavras resumiu a realidade de um publicitário no País chamado “Brasil para todos”! E o pior de tudo é escutar pessoas de outros ramos aqui vindo nos criticar dizendo que temos que nos destacar em meio a concorrência, mas como se o que o cliente busca hoje não é qualidade e sim menos gastos e trabalhos de um dia para o outro, nós que somos bacharel tentamos preservar nossos valores não aceitando ser escravizados por empresas terceirizadas, mas aí aparecem os publicitários de fundo de quintal que diz eu faço o mesmo serviço do publicitário por por menor custo e com mais rapidez.

  92. O que li aqui é mais um dos famosos desabafos, gerados pela generalização de um pensamento leviano de incompetência e de “sabismo”. Primeiro que não se faz uma divisão correta das vertentes B2B e B2C, o que na opinião de muitos como eu é básica para uma discussão produtiva sobre as profissões citadas acima.

    Tenho certeza que se essa pessoa fosse reescrever o texto 6 meses depois, os conceitos estariam mudados. Os desafios melindraram a “vocação” dessa guerreira… Colocou a culpa nos outros para os insucessos: cliente, mercado, empresários, e só reclamou, se colocando como incapaz de encontrar a solução. Pobre dos projetos que tiveram a atuação dessa sabe-tudo!

    É muito mais fácil destruir do que construir. Por que não usar a internet para se aprimorar ao invés de tentar desanimar e contaminar mais pessoas com pontos de vistas nascidos das suas próprias limitações?

    • É muito bom pra quem vai começar o curso ler esse tipo de coisa, Rogério.
      Realmente o desabafo dela é desanimador e carregado de pessimismo e lamúrias.
      Toda profissão tem a parte boa e a parte ruim, o negócio é saber canalizar. Pessoas inconvenientes e grosseiras encontraremos em todo e qualquer lugar e profissão, assim como vários obstáculos também serão encontrados.

    • Procurei até então, não fazer comentários, apenas li e observei.
      Uma observação que deixo é que poucos comentários foram válios. Por favor, avaliam-se e percebam por qual caminho você está seguindo, e onde você quer chegar…
      Um comentário que me chamou a atenção foi a sua Rogerio Rossi. Os demais tendem a se deixar levar somente pelo lado negativo e pelas críticas.
      Para quem esta buscando pela Publicidade e Propaganda, avaliem todos os pontos antes de qualquer atitude, depois tomem suas decisões.
      A maioria das profissões, é pouco considerada, pouco remunerada (…)
      Enfim, o mundo do trabalho também precisa de pessoas com mais entusiasmo e amor pelo que se faz, não somente de ambições.
      Não é fácil, mas para quem persiste e acredita em seu potencial, acreditem, terão chances sim… Mas antes, saibam como utilizar as pedras em seus caminhos! O mundo do tralho em qualquer campo não é para os fracos, nem tampouco para os que abaixam a cabeça por qualquer coisa e procuram desculpas! Acredite, vale apena se você se respeitar em primeiro lugar, tiver ética e postura! Sucesso as mentes positivas!!!

  93. Estou pensando em fazer faculdade ano que vem,mas sinceramente ainda não decidi o que seguir justamente por causa de tantas diversidades.Curto publicidade,admiro design mas sinceramente no país onde vivemos hoje em dia,muitas profissões ou quase boa parte dela não são valorizadas como deveriam.Li o desabafo dessa pessoa e confesso que também passo pela mesma situação porém em outra área que é a ENFERMAGEM.Nada a ver não é mesmo?Errado!!Tudo a ver,pois também trabalho lidando com o cliente o tempo todo aonde você até tenta colocar em prática o que aprendeu bonitinho na escola de enfermagem, mas a todo tempo tem alguma criatura ( seu chefe,supervisor,coordenador)que não entende que você é uma pessoa só e não um robô monitorizado para trabalhar as longas 12 horas de plantão em um setor sobrecarregado, onde falta material,falta organização,falta tudo. Isso porque eles realmente se julgam os donos da razão,e não querem ter a tal “dor de cabeça” com o funcionário pois os CLIENTES estão PAGANDO e ELES sempre tem a razão.A colega aí de cima falou tudo, a gente não passa de simples empregadinhos de clientes, cada vez mais tiranos, exigentes, que dependem sim do nosso trabalho(mas não admitem, e muito menos valorizam) só porque tem em mente que se ali estamos devemos aturar a tudo e a todos.

    • Faça engenharia, e dpois uma especialização e MKT – Você vai ser chefe dos publicitários e poder usár e abusar deles para fazer tudo do jeito que você sonhou! E ainda vai ganhar salários de 7 a 15 mil por mês com direito a férias, 13º e hora extra.

      Como publicitário você trabalha em média 12 horas por dia ( sem hora extra). E se der sorte vai ter direito a salário mínimo na carteira + participação nos lucros e uma caneca com a sua foto.

  94. Estou mim formando em Publicidade sabe porque a maioria das pessoas se arrependem porque pensa que publicidade é só agência, existem tantos outros meio de atuar como publicitário. Exp: Empresas, Ong, etc….

    • “Mim” formando é foda… Se você está se formando e escreve desse jeito , seu curso deve ser uma merda, prepare-se para levar muitos açoites, publicitário não pode ser analfabeto.

      • Realmente, Dono de Agência em MInas. Mas além do “mim formando” ainda teve “…outros MEIO de atuar…” e “Exp:” (como uma suposta abreviação para EXEMPLO). 🙂

  95. Tenho 17 anos Pretendo ser Publicitário e ler essa matéria deu um medo e ao mesmo tempo desinteresse mas isso que quero e vou em frente porque adoro criar e ideias são nostálgicas.

    • Estou perto de fazer 18, e também, tive a mesma sensação.. De medo e desinteresse, mais pretendo ter o meu próprio negócio, por tanto acho que não a porque ter medo. Se você possui boas idéias, e é disso mesmo que gosta, siga em frente! Mas busque cada vez mais os lados ruins dessa profissão, para que não haja muitas surpresas negativas! 🙂

      • Se vocês gostam de propor idéias e soluções, pesquisem um pouco a respeito do marketing, que é praticamente isso. O Curso de PP é muito abrangente e pode acabar sendo desgastante. Eu também cheguei a este post através de dúvidas a respeito da profissão e me identifiquei com o texto.

        Não esperem acabar o curso pra procurar estágio, pois o estágio é uma das poucas maneiras de se “infiltrar” numa empresa e crescer la dentro, pois ali que vocês adquirem a “tal experiência” exigida por todas essas empresas.

        Outra questão importante é ter (ou tentar juntar) MUITO dinheiro para além da faculdade, fazer um curso de inglês também, pois mesmo que você não vá usar na empresa, está praticamente obrigatório hoje em dia.

        Meus dois primeiros anos foram ótimos, depois a coisa começa a apertar, a exigência nos trabalhos acadêmicos se torna mais rígida. Já aviso para entrar se acostumando com as normas da ABNT, pois configurar os trabalhos no Word é bem chatinho, e é obrigatório nos trabalhos finais. Sou formado em Publicidade e, pesando as coisas boas e ruins no curso, não foi perda de tempo, tive ótimos professores (e alguns ruins também – poucos). Não consegui trabalho na área ainda, e nem pretendo trabalhar em agência, procuro algum departamento voltado para o marketing, mas é uma escolha minha. Assisto o programa “O Aprendiz” do Roberto Justus e simplesmente não me enxergo ali, rs.

        Não entrem em Publicidade com intuito de fugir de contas, pois no segundo ano tem matéria de estatística (mas é só um semestre, ufa!). As cobranças desta profissão são reais como relatadas no texto. Os clientes são exigentes sim, mas não se pode generalizar o humor de um só né, afinal, no lugar do cliente vocês também iriam querer pagar barato e ter coisa boa (aliás, ótima).

        Enfim, continuem pesquisando até terem certeza absoluta de que querem ser publicitários. Não é um treinamento para ir para agência. Como citei no começo, é um curso abrangente e ensina muita coisa, a área dentro da publicidade é escolha de cada um.

        Pesquisem também áreas parecidas como:
        Marketing: Cria soluções e idéias para persuadir e/ou aproximar o público, melhorar imagem institucional, etc.
        Jornalismo: Pode trabalhar em TV, Jornal, redação, etc.
        Rádio e TV: Pode ser locutor, trabalhar em estúdios de Radio e TV, manusear câmeras de vídeo, etc.
        Relações Públicas: Pode ser Assessor de Imprensa, etc.

  96. Quem “está se formando em publicidade” ainda tenta dar algum argumento. Garanto que um dia conhecerão verdade.

    Achei que o texto se encaixa perfeitamente com a realidade de 99% dos publicitário e agências, e outra coisa, o melhor emprego para um publicitário é em agência, cargos em grandes organizações são raros (e geralmente dados a engenheiros que fizeram especialização em marketing) e mesmo assim você não vai desenvolver absolutamente nada lá. Você pode até conseguir um salário decente na carteira, mas é muito frustrante.

    A única coisa que eu pontuo é que a vida de dono de agência, é também uma merda e as vezes até pior. Não se iluda pensando que “donos de agência” tem vida boa.

    A maioria dos publicitários da minha geração já tentaram abrir agência, a maioria faliu.

    Eu continuo há 6 anos no mercado como dono de agência, já passei por 2 quase falências, tenho apenas 31 anos e tomo os mesmos remédios que o meu avô para continuar vivo. Um dia escreverei o meu desabafo e sei que muitas empresários do ramo vão se identificar comigo.

  97. Eu vos escrevo de Mocambique e pra nos o Brasil e 1 referensia nesa area de Publicidade,vendo q o vossu pais q e uma referensia de Pub esta assim fiquei muito asuxtado e perplexo i agora entedo comu tem tanto brazileiro aqui no meu pais.Tou a 2 ano de Marketing e Pub.

  98. Nossa tenho 18 anos estou querendo cursar publicidade mais depois de ler o desabafo e os comentarios decidi pensar um pouco melhor se é isso mesmo que quero!!

  99. Não sou publicitário, mas sempre tive relação de parceria comercial com agências de publicidade, arquitetos, engenheiros e marketing. Minha área é de comunicação visual em sinalização interna e externa, confecção de letreiros, placas , totens, painéis indoor e outdoor, displays promocionais e expositores.

    Não é muito diferente na questão de prazo, pois tudo é para ontem, o pior é quando as peças desenvolvidas pelos designers não possuem detalhes técnicos construtivos, e quando tem, não são adequadas a realidade de confecção em metalurgia, marcenaria, corte, solda e etc. As agências de publicidade são as que mais dificuldades impõem para conclusão de um prototipo, pedem para fazer uma peça, explicamos como ela pode ser confeccionada de acordo com o conceito, acordamos o prazo e pouco depois vem as mudanças, muda isso, muda cor, põe mais claro, quero um tom assim, Ah…não ficou bom…Poxa na sombra a cor muda o tom, agora na luz fica muito claro, não sei bem !? Você pode fazer de novo com 4% mais escuro…Afff, ninguém merece. Posso dizer que os “parceiros” mais malas são as “agência de publicidade”, vocês podem até alegar que é o cliente que pede para mudar, mas a verdade é que tudo isso ocorre antes de mostrar o prototipo ao cliente. Muitas vezes eu não cedi aos pedidos de alterações de formato e tonalidade de cores ( lidar com tinta é bem diferente do que tonalizar com corel draw e adobe illustrator na tela do PC), para tal eu iria cobrar pelo serviço já que estava executando o protótipo sem custo, e não iria executar novas alterações a gosto e prazer de caprichos dos donos de agência que “se acham o ultimo biscoito do pacote”.
    Varias vezes eu solicitava o comparecimento do cliente na reunião para demonstração da peça e quando o cliente comparecia, o meu argumento técnico da montagem, confecção e pintura, convencia e ganhava aprovação do cliente.

    Para finalizar,

    A maioria da agências pedia para fazer umas pecinhas de amostra sem custo com a promessa de que o cliente era top e caso fossem aprovadas teríamos mais um ótimo cliente em nosso portfólio e futura parceria comercial com todos os negócios da agência que envolviam o nosso segmento. Além disso, vinham sempre com aquela conversa da verba disponível para o projeto de confecção e instalação ser pequena e por isso teríamos que reduzir o preço ao mínimo, e ainda tinham a cara de pau de pedir BV ou RT de 20%, algumas pediam até 30%, quando o praxe de mercado é 10 %.

    Conclusão,

    As agências queriam “sociedade”, eu não ia trabalhar e dar meu lucro para as agências. No inicio aceitava as condições, pois estava acreditando nas promessas de parcerias duradouras e projetos maiores, mas era “conto da carochinha”, tudo isso para o “troféu” ficar com a agência e minha empresa ser apenas uma prestadora dos serviços.

    Agências de publicidade tem que se contentar em produzir o que lhe é pertinente, e o que esta fora de sua competência devem indicar quem é especializado e apenas acompanhar o desenvolvimento do projeto para seu cliente.

    Com arquitetos e engenheiros nunca tive esse problema, eles sabem muito bem quando o assunto envolve projeto e técnica construtiva, conhecem as dinâmicas e complexidades.

    Agora não perco mais meu precioso tempo, quando uma agência de publicidade me procura eu imponho minhas condições, se não quiser, mando procurar outra empresa do meu segmento.

    “É cada macaco no seu galho”

  100. É querida publicitária. Entendo muito bem seu desabafo. Trabalho em publicidade há 20 anos. Já passei pela fase dos anos 90, onde ainda havia comerciais realmente veiculados (e não fantasmas) que seguiam para o Festival de Cannes e ganhavam prêmio. Porque havia o respeito dos clientes. Mas também, naquela época um diretor de criação tinha pelo menos uns 50 anos de idade. Era alguém experiente. Geralmente era algum cineasta, artista plástico ou escritor. Hoje em dia, qualquer moleque de menos de 30 já é diretor de criação. Sem nenhuma bagagem, sem nada. E já saem da faculdade com esta empáfia de nosso “querido” Bruno. A melhor coisa a se fazer é virar fornecedor, diversificar e atuar também em outra área. A publicidade tem virado cada vez mais um trabalho chato, um trabalho de “office-boy”.

  101. É BOM SABER Q A MUITAS PESSOAS FALANDO UM MONTE SOBRE PUBRICIDADE ATÉ ACREDITO NOS COMENTARIOS MAS OQ IMPORTA MESMO É A CONFIANÇA POIS TODAS AS PROFISSOES EXIGEM DAS PESSOAS E QERO DEIXAR BM CLARO A TODOS VCS TENHO 36 ANOS VOU COMEÇAR AGORA NO RAMO DE PUBRICIDADE FICO FELIZ EM SABER Q A MUITAS DESISTENCIAS E PESSIMISMO EU ESTOU CHEGANDO PARA REVOLUCIONAR O MUNDO COM A MENTE Q EU TENHO POIS A MENTE É UM UNIVERSO DE PENSAMENTOS TANTO CONSTRUTIVOS COMO DESTRUTIVOS CAB A NOIS ESCOLHEMOS AGORA SE VC SE DA BM EM ALGO PELA SUA COMPETENCIA AS PESSOAS Q NÃO SÃO CAPAZES LHE CHAMAM DE PUXA SACO POIS AS PESOAS Q SAO COMPETENTES SÃO BEM VISTAS POR ALGUEM MESMO Q NÃO SEJA PELO PATRÃO E ESSA PESSOA SEMPRE IRÁ SE DAR BM EM SUA VIDA PARA FINALIZAR DEIXO A TODOS EU QERO SER FELIZ E NÃO PERFEITO A FINAL ENTENDO OQ ME FAZ BEM OQ NÃO ME FAZ DEIXO PARA TRAZ SIMPLIS ASSIM AGORA EU QERO O MELHOR E PARA SE CONSEGUIR TEM QE SER OTIMO E SE TIVER ALGUM PUBRICITARIO PRECISANDO DE IDEIAS EU TENHO VARIAS E TODAS INTERESSANTES

  102. Outra coisa há de se constatar: qual a relevância e o valor social de um publicitário? Eu simplismente não consigo vislumbrar nenhum. Diferente de medico, engenheiro, dentista, arquiteto e até advogado. Ao contrario, a “contribuição” do publicitario é mais maléfica do que benéfica, afinal trabalha vendendo ilusão, forçando a barra, dar um duro danado pra fazer os outros (os chefes e os clientes dos chefes) enriquecerem, vive de futilidades. Engraçado que excetuando-se os dinssauros e profissionais reconhecidíssimos (gatos pingados) não vemos pessoas mais velhas atuando nos departamentos de criação, pq será?

  103. Acabei me escrevendo em uma faculdade agora pela manhã ,o boleto está na minha frente para pagar , mas resolvi pesquisar mais sobre publicidade e propaganda e achei todos esses comentários e resolvi rasgar minha inscrição . Pesquisei e vir que tem muita empresa fundo de quintal fazendo esses serviços mas barato , meu colega nerd faz isso a preço de banana só para comprar umas roupinhas bacana o povo hoje quer preço.
    Teve uma situação aqui na empresa que eu pensava que era um caso isolado mas vir pelos comentários que não, um profissional da área foi contratado por uma grande empresa de móveis aqui de salvador e mostrou como teria que fazer o marketing e a publicidade da empresa depois de todo o trabalho e apresentação o diretor rasgou tudo e disse que teria que ser feito da maneira dele o qual era mais barato . Conclusão ele pediu demissão na mesma semana pois já sabia como iria ser o trabalho nessa empresa.

  104. É muito desanimador pra mim ler esses comentários sobre a profissão até porquê pretendo ser publicitária,toda profissão tem seus altos e baixos e cada o sucesso profissional depende do talento de cada pessoa se fosse fácil ou se não dependesse apenas de você todo mundo seria rico sendo advogado engenheiro ou médico,a verdade é que se fizer o que gosta fará com amor e dedicação agora se for fazer por influência de pais ou amigos morrerá de fome porque tudo na vida é difícil e as oportunidades aparecem quando menos imaginamos.
    Cada um tem seu sonho e acho que só porquê você não é bem sucedido no que faz não é por isso que deve desanimar os outros porquê se tudo só desse errado como vocês dizem não existiria a profissão.

  105. Olá por experiência própria fiz 2 anos de publicidade porém pagam muito poco pelo muito que vc faz e aguenta….
    Mudei de facu. E o jeito!

  106. Qualquer profissão que vocês escolherem serão obrigados a “engolir sapos”. De educação física a engenharia! Portanto só conseguirão se manter na profissão se houver amor, se alguém entrar pensando que publicidade é apenas diversão vão quebrar a cara, e serem obrigados a parar em outro curso!

  107. Me formei em… Publicidade!!! AHHH que merda fiz em minha vida!?!?! Pois é, eu sou como muitos que não teve a chance de ser filhinha de papai ou ter uma agencia com 18 anos!!! Merda! Estagiei 1 ano em uma das melhores agencias de salvador-ba e puta que pariu, na area de produção que é uma penela de pressão!!! “Chefa” stressadissima que so falava berrando com vc, lok da poxa, cobrando tudo era pra ontem e eu só servindo de bombril, fiz tudo menos aprender a “real função de um publicitário”, equipe de real maconheiros pq o resto só fazia isso nas horas vagas!!! Então eu me sentia excluída total do grupo pq ñ era minha “rave” .
    Saí de lá com uma falsa impressão que abriria alguma porta mas, no final de tudo vi que o QI= quem indicou, quando vc não tem lá esse currículo todo, vale mais alto, pq o que bati em portas de agencias procurando uma nova oportunidade e secretarias jogando seu curriculo na lixeira em sua cara foi o que me desanimou por completo!!! Fora que pra muitos conseguir uma oportunidade tem que ser amigo de “fulano” ou ser parente de “sicrano” e indicação de algum politico claro, tudo farinha do mesmo saco, cambada de fdpt!
    Hj eu com 28 anos trabalhando com vendas e atendimento tentando ingressar em outra area mas com a dor de saber que Publicitário é para pouquissimos que conseguem puxar e engolir sapos!!!

    • Sabe o ideal e você focar em uma coisa na publicidade e começar a trabalhar individualmente. A publicidade abre leques para você escolher, você pode trabalhar com fotografia, publicidade digital, comunicação visual, comece procurando empresas pequenas de bairro mesmo que você chega lá.

  108. Pior de tudo que além de todos os problemas já citados, quem atua no mercado de propaganda ainda tem que aturar outra coisa intragável: os próprios publicitários. Cada um mais chato que o outro, cada um mais mala e pedante que o outro. O que dizer de gente que se sujeita a se torturar ouvindo Arnaldo Antunes só pq no meio profissional alguém um dia disse que era legal? Todo mundo tem que apreciar as mesmas merdas pra dizer que é cult, antenado. O comportamento dessas criaturas é meio que padronizado, nego que acha legal fumar um baseado, cheirar uma carreirinha, barbinha suja, all star, camiseta comics, etc. Vc é obrigado a ter um network e agregar em seu circulo de contatos figuras que em outra ocasião vc desejaria estar longe tamanha futilidade de comportamento. E tome face book, tweeter, linkedin, googlr + e os cambau, vc vira escravo. Fora os puxa-sacos, os “artistas incompreendidos”, criativos “geniais”… Junte tanta estrela num escritório e veja no que dá. O fato é que publicidade hj é uma profissão de moleques. Alguém aqui se vê com 40/50 anos num ambiente desses? Pensando em “super conceitos”, design inovador, criação revolucionária kkkkk. Nego tem a cara de pau de pegar vetor no Shutterstock (ou algum free msm), mudar uma corzinha e vender pro cliente como uma grande idéia original kkkkk Dá um tempo. 40 anos andando com pastinha debaixo do braço é indigno. Eu me libertei disso graças a Deus. É um mundo podre e falso, uma profissão promiscua.
    Fala sério, Arnaldo Antunes, troço chato do caralho….

  109. Nossa, estava pensando do fazer vestibular pra publicidade e propaganda, depois disso tudo que li perdi o encanto por esse curso. Acha que sendo criativo e talentoso era o que importava, mas não publicitário e igual um escravo com faculdade. Ainda bem que li isso antes de me escrever pra publicidade. Vou seguir a área onde já faço curso Gestão empresarial, posso ir pra contabilidade, departamento pessoal, entre outros… Des dos meus 13 anos queria fazer publicidade mas vi que não e nada do que eu achava que era
    uma grade pena :\

    • Danilo,

      Não tome decisões com base em experiências de terceiros.

      Imagine só, se um Bill Gates tivesse desistido do que sonhava por conta de desabafos alheios. Já pensou?!

      O que eu quero dizer, é que somos todos diferentes, viemos de criações diferentes e a verdade da anônima não é a mesma que a tua.

      Aliás, já ter um curso de Gestão Empresarial é ótima base, agora arrisque!

      Atenciosamente,
      Valéria H.

  110. É uma tendência que todos (muitos) temos, de sempre expor o lado ruim, achar que o dos outros é melhor.
    O mercado não esta facil para ninguem, mesmo as áreas que sempre anunciam que esta “faltando gente”, como é divulgado na midia, não é bem assim. Muita gente dessas tais áreas esta desempregado e nao consegue arrumar emprego, devido as exigencias das vagas incompativeis ao perfil dos candidatos.
    Pergunte a um corretor se o mercado imobiliario esta bom. Ele sempre vai dizer que nao, mas se formos ver bem, ele nao cogita em mudar de profissao. Em quase qualquer área é assim, tem muita gente que se frustra, resolve abrir o próprio negócio, e por inexperiencia, necessidade de ganho imediato ou simplesmente pelo acaso, acaba se endividando e se prejudicando ainda mais.
    Em publicidade, nao é diferente. Claro, há casos e casos, mas se fosse assim não existiria publicitario feliz, bem de vida, e isso não é verdade. Em muitos casos dos exemplos que voce citou, o dono da agencia acaba acatando tudo que o cliente exige e quem se ferra é o atendimento e a criaçao, que fica sendo tratado como capacho pra atender pedidos insanos de prazo e alterações que vao contra tudo que se aprendeu. Nestes casos, vale a pena refletir se vale a pena continuar em uma agencia que tem esta filosofia, mas nao da pra generalizar, tem muita gente que ja superou essa do “cliente tem sempre razao”, e uma das funçoes do bom profissional é acordar o método de trabalho com o cliente antes de fechar um fee ou se comprometer a realizar trabalhos não gratificantes, que em muitas vezes geram mais prejuízos e tempo gasto do que retorno para a própria agencia.

  111. Não li todas as opiniões, mas realmente a realidade é como ela descreveu.
    O problema é que as faculdades vendem a seus alunos uma realidade totalmente distorcida do que é a profissão. Iludem os alunos com status, reconhecimento, altas verbas para fazer trabalhos mirabolantes sendo que quando a pessoa entra no mercado de trabalho percebe como é a dura realidade e demora a adaptar-se a ela.
    Ter 1 milhão de verba para um planejamento de comunicação é fácil agora vai fazer um planejamento de comunicação decente com 5.000 / 10.000.
    Tem que se ter noção de que se papai não tem o dinheiro para bancar sua agência e o relacionamento para te trazer clientes assim que abre a empresa, todos têm de camelar para chegar ao seu lugar ao sol. Vamos passar por clientes ignorantes, vamos passar por chefes escravizadores e vamos passar pela mal remuneração…mas isso não vale somente para nossa profissão, vale para todas.
    Hoje a insatisfação é geral.

  112. Eu discordo da maioria que se diz publicitário aqui neste espaço. Essa profissão é apaixonante, e como qualquer outra, ela está fadada ao fracasso ou a glória. Isso depende de cada profissional. Por exemplo, se o seu forte é redação, se especialize nisso. Se o seu forte é criação, se especialize nisso. Se o seu forte é pesquisa, filmagem, consultoria, e tantas outras áreas, se especialize nisso. Não dá para abraçar tudo ao mesmo tempo. É como um médico. Ele se forma em medicina mas possui uma especialização. O publicitário primeiro precisa ter humildade em aceitar opinião dos clientes, primeiro porque você é contratado e não ele. Segundo, para convencer o cliente, você precisa provar para ele que suas análises são pautadas em números e relatórios oficiais. Terceiro, precisa se buscar o denominador comum, e você faz isso mostrando ao cliente o meio termo, você cedendo as suas ideias e seu cliente cedendo as ideias dele, para que se crie uma ponte de comunicação. Caso contrário, o cliente vai ficar furioso e você frustrado. Ninguém é criança para acreditar em papai noel quando se forma. Pelo contrário, a disputa neste mercado é muito grande, mas só se dá bem na vida e na profissão quem é apaixonado pelo que faz. Quem não é faz psicologia, direito, etc. Tudo na vida independente da carreira a ser seguida precisa haver paixão, gostar do que faz, mesmo que no início seja difícil, porque se manter o foco, os bons frutos virão. Eu amo Publicidade e Propaganda!

  113. Olá,
    Tenho 18 anos e começei a faculdade no começo desse semestre e na verdade não me via e ainda não me vejo fazendo outro curso que não seja PP. Estou encantada e super empolgada, mas como a maioria dos comentários e o email do publicitário autonômo diz, posso mudar de opinião quando ingressar no mercado de trabalho (Algo que não quero que aconteça).
    É muito desmotivante ler todos esses comentários principalmente uma pessoa como eu que esta começando agora, não digo nem desmotivante e sim triste.
    Mas apesar dos comentários ruins, vi comentários que me deram gás e me mostraram que é isso mesmo que eu quero com todas as dificuldades, altos e baixos .
    Como a Silvia Zampar disse “O mundo não é cor de rosa. Mas é azul, verde, amarelo…”
    Eu vou atrás da minha cor e seja o que Deus quiser e eu fizer. haha

    Me desejem boa sorte YN’
    Beijos

    • Sabe, eu não desisto da publicidade por nada, tem muitos que vão a faculdade só para dizer que tem nível superior, mas não tem o compromisso de estudar e se aprofundar do assunto. E procurar se ingressar em alguma área. sou publicitária abrir uma empresa de comunicação visual e uma de panfletagem. graças a Deus tá dando certo, mas continuo trabalhando fora em outro ramos (contabilidade) pois o dinheiro que recebo na empresa é só para investir na empresa.

  114. Bom, meu nome é Felipe e estou quase me formando em Marketing, tenho muita vontade de assim que terminar Marketing começar Publicidade, ao mesmo tempo que penso que sou muito jovem e terei uma boa formação (tenho apenas 18, anos, sou adiantado na escola) e que estarei realizando meu sonho tenho muito medo de não conseguir espaço no mundo publicitário, estou um tanto quanto confuso quanto minha escolha afinal até mesmo em Marketing que é uma área um pouco mais flexível estou com dificuldades de conseguir emprego (e olha que aceito até estágios não remunerados) realmente acho que estaticamente publicidade é uma área bem desanimadora.

    • A publicidade e um ramos bem legal, tem muita gente se queixando que não consegue emprego, e interessante ficar ligado nos cursos que um publicitário precisa ter. Você poder ter formação em publicidade ou Marketing se não tiver cursos da área fica difícil mesmo.

  115. tenho 13 anos eu QUERIA publicidade , mas desanimei . Gostaria que vocês me indicassem uma profissão legal de se exercer . NAO QUERO NADA QUE FIQUE SENTADO O DIA INTEIRO , quero uma coisa que seja legal e de preferencia use a criatividade

    • Só palhaço de circo…. Pedreiro? Cobrador? Rss

      A escolha da profissão deve vir do coração não apenas de uma decisão. Ainda é novo tem tempo para escolher. Estude, fale inglês, faça curso técnico, irá te ajudar a saber se quer ou não aquele caminho no início.

      Fazemos publicidade por amor, mesmo com estes desafios e “problemas”, toda profissão tem um lado ruim.

      Atenciosamente;

      Julio Cunha Gestor de Negócios Tel: 19-3294-3943 http://www.publiweb.com.br

      Confira: http://www.publiweb.com.br/

      Enviado via iPhone

      >

    • Poxa vidaaaa faz 4 anos que eu pendo em fazer administração e por todos falarem que é muito manjado resolvi trocar e começo amanhã em publicidade e propaganda.
      Mas pela moooor acredito que vou trocar com toda certeza não imagina que era assim tão difícil.
      Como to abrindo uma loja de roupas e tenho alguns cursos em administração mas sou péssima em conta tanro que reprovei na matéria de matemática I :S , achei que publicidade seria uma boa.
      Não seio o que fazer :\\

  116. Como em todos os setores da vida aqui vejo os realistas e os utopistas. Sou publicitária , me formei há 2 anos, e realmente constatei tudo o que foi escrito nesse texto. Não é falácia recalcada, é a triste realidade de uma classe que nem sindicato tem. É a realidade. Experimente entrar em qualquer site de empregos e digitar “publicidade”. O que você vai encontrar? Salários de R$ 1.000,00 a R$ 2.000,00 para trabalhar 10 horas por dia e fazer horas extras não remuneradas. Até um professor ganha mais que isso dando aula na rede pública (e olha que eles tiram 2 férias por ano, heim?). Quem são se importa em trabalhar de 12 a 14 horas por dia ganhando pouco e se estressando muito pode entrar na publicidade com toda a certeza do mundo.
    Bruno querido, se forme primeiro, depois venha falar com os publicitários, ok? Calouro querendo dar lição de moral, essa é muito boa!

    • Você foi brilhante em seu texto Thaís, parabéns, chega a ser engraçado algumas pessoas que tentam dizer que os que reclamam são digamos acomodados, ou de pouca vontade, que não enfrentam os problemas como qualquer outra profissão. Eu trabalhei 10 anos em uma agência, funciona assim, você tem um salário baixo e apenas a hora que você tem que chegar para trabalhar, durante o dia te avisam quando você vai poder sair, como assim? Se entra um trabalho que o cliente quer porque quer ver algo no outro dia, pode apostar que você não sai da agência antes das 4h da madrugada do outro dia, com a barriga cheia de pizza e refrigerante e vai ter umas 5h horas para ir pra casa dormir e voltar pois o cliente pode odiar o que foi feito durante a madrugada e você vai ficar o dia todo refazendo. Estou mentindo? Inventando?

  117. Cursei dois meses de Publicidade tenho 18 anos,decidi mudar de curso,é uma faculdade extraordinária,linda ao meu ver,mas lixo ao olhar pro mercado de trabalho da PP,vou cursar medicina veterinária,e creio que serei mais feliz! Montar meu pet shop e trabalhar rindo com meus pets,antes correr atrás do meu sonho,estudar 5 anos,do que estudar 4 pra ganhar um salário de merda e exercer uma profissão que na prática é bem diferente.
    Desejo sorte aos publicitários,porque olha meu amigo,não é fácil.

    • Faça isso mesmo Fernanda, não fiz quando estava na mesma situação que você, agora passou o tempo e como me arrependo.

  118. Bom dia!

    Gente, fiquei indignada com algumas coisas que li !!
    No meu ponto de vista, formados não são os mais sábios, os formados e que atuam/atuaram na área não são os senhores da verdade. Dificuldades sempre TODOS OS SERES HUMANOS irão encontrar, me diga qual é a profissão que você se dedica pra caralho e os seus superiores reconhecem ? Cara, teve gente falando que quando uma pessoa vai para o mercado de trabalho ela passa a conhecer o mundo real, gostaria de saber em qual mundo as pessoas de sucesso encararam. Teve muitos comentários de Ah, imprima este texto e leia daqui a alguns anos!
    Os caminhos e trajetórias de ninguém são iguais as dos outros. Eu super apoio quem quer fazer publicidade e propagando, alias eu super apoio quem quer alcançar qualquer profissão , porque o mundo são dos que se arriscam! Achei engraçado um comentário que eu li que dizia da esperança haha , que colocaram pior que esta não fica … A ambição a perspectiva de vida que te troxe até aqui meu caro foi a esperança, foi ela que te tirou da sua zona de conforto e te lançou em um caminho onde ou você apostava em você , ou você se estaciona e não faz questão pelo sucesso profissional.
    Resumindo, acho que formados, ou atuantes desta área , são guerreiros e no inicio do curso pegou em suas mais uma espada para as batalhas, porém lembrassem que o único e dono da verdade é Deus e não vocês que tiveram uma carreia não tão gratificante!

    Obs. Achei o post da pagina incrível , só achei medíocre e hipócrita alguns comentários! (:

    Att, Larissa Ferreira.

    • Confesso que em meio a tantos comentários positivos e negativos me fez repensar o meu estudo. Mas como cita o amigo, julio, acima, temos que nos adaptar e amar o que fazemos. Estamos aí pra convencer e debater com os “cabeça dura’ de que estudamos e sabemos o que estamos fazendo, no entanto esse “problema” de desvalorização e palpiteiros, nós teremos pelo resto da vida e temos que nos contentar. Com esse mundo de tecnologia issó so tende a crescer!

  119. Hey would you mind letting me know which web host you’re working with? I’ve loaded your blog in 3 completely different internet browsers and I must say this blog loads a lot faster then most. Can you suggest a good internet hosting provider at a fair price? Kudos, I appreciate it! kbabakeecade

  120. I conceive this website has got some rattling superb info for everyone. Dealing with network executives is like being nibbled to death by ducks. by Eric Sevareid. ebcdccaeddda

  121. I like what you guys are up too. Such smart work and reporting! Keep up the superb works guys I have incorporated you guys to my blogroll. I think it will improve the value of my site gdabgedebaed

  122. Please add more movies related to cooking if you have, because I wish for to learn more and more about all recipes of cooking. eeekbefefefd

  123. Gente a única coisa que estou pensando é que com comentários pessimistas só estamos desmotivando pessoas, pessoas essas que fazem parte do mundo conosco e que querem ser melhores na publicidade ou não. Em todo lugar vamos encontrar pessoas que se formam publicitários e que no seus respectivos trabalho não fazem nada do que aprenderam. Mas afinal de contas, o que seria a criatividade se todos fizerem tudo igual? Quem foi que denominou que deveriam seguir a risca?

    Olha estou me formando em Letras, gosto do que faço e aprendo, e tem gente que me diz: – você quer dar aula mesmo ? o mundo está violento! não tem medo de ser agredida? Mais que isso sofremos todos os dias da sociedade, e muitos não revindicam nada. o.O Ai meu Deus! Então, se for assim vamos parar no mundo, ninguém mais faz o que ama! Penso em fazer publicidade, para estudar afinco a psicologia do consumo, para objetivos pessoais. Todo estudo é bom! Ser alienado que não é.

  124. Howdy my spouse! I need to say that this article is awesome, excellent composed obtainable together with around all significant infos. I want to discover added threads such as this .

  125. PUBLICITÁRIO, FORMADO DESDE DEZEMBRO DE 2013.
    COMECEI O CURSO, E COMO O POST DISSE, AS PRIMEIRAS AULAS SÃO DE ENCANTAR OS OLHOS, CADA DIA GOSTAVA MAIS E ME IDENTIFICAVA MAIS COM A PROFISSÃO.
    MAS NA REAL, ANTES DE CONSEGUIR SEQUER ENTRAR NA ÁREA E PASSAR POR TODOS ESSES “PERRENGUES” E SE DESILUDIR COM A PROFISSÃO, HEI DE LEMBRA-LO DA GRANDE DIFICULDADE DE QUE É CONSEGUIR INSERIR-SE DENTRO DO RAMO. POIS A ÁREA DE COMUNICAÇÃO PODE SER MUITO ABRANGENTE MAS DE FATO TRABALHAR EM AGÊNCIA COMO MUITAS PESSOAS QUEREM SÃO PRA POUCOS.

    EU MESMO NUNCA CONSEGUI ENTRAR EM AGÊNCIAS, HOJE TENHO MUITOS CONTATOS E CONHECIDOS QUE ATUAM NELAS, MAS TODOS DE FACULDADES RENOMADAS “STATUS” ENTÃO FICA DIFICIL COMPETIR QUANDO SE VEM DE UMA FACULDADE MAIS SIMPLES. NÃO ME ENTENDAM MAL PELO AMOR DE DEUS, SOU FORMADO EM FACULDADE PRIVADA SIMPLES, DO “POVÃO” POIS ERA O QUE CONSEGUIA PAGAR. GRAÇAS A DEUS HOJE ATUO DENTRO DA AREA DE COMUNICAÇÃO, MAIS PRECISAMENTE NO MKT DE UMA EMISSORA DE TV.

    MAS ME DESILUDI MUITO COM O CURSO.

    GRANDE ABRAÇO A TODOS E BOA SORTE PARA QUEM ESTA COMEÇANDO.

    CASO QUEIRAM CONVERSAR MEU EMAIL

    BRUNO.PARENTE2010@GMAIL.COM

    ABRAÇOS

  126. Minha experiência pessoal como publicitária. Tenho 35 e já se vão 2 anos de formada e nunca consegui um único emprego na área, nem agência, nem empresas. Mesmo sem condições, fiz PUC com bolsa integral do Prouni. Faculdade renomada, mas com uma grade curricular defazada, não aprendi absolutamente nada sobre a nova realidade digital. Sai despreparada para o mercado e agora preciso bancar cursos que não tenho condições, pelo fato de não conseguir trabalho.

    Antes da faculdade, era vendedora telemarketing num grande veículo de comunicação e tinha colegas que eram publicitários, mas que estavam ali vendendo simplesmente, e eles diziam que era impossível entrar na área sem papai abrir agência ou indicação. Para mim, aquilo soou como papo de gente que não tinha se esforçado o suficiente e que comigo seria diferente. Ah se arrependimento matasse. Eu larguei uma profissão “inferior” de telemarketing onde ganhava 3.500 por mês pra me aventurar estagiando de graça.

    Minha idade pesa negativamente, a falta de experiencia na área tambem, o fato de trocar o ramo de profissão. E ainda há sempre alguém de 20 e poucos anos que não reclamaria de ganhar 300 reais e trabalhar 12 horas sem benefícios, que fez intercâmbio na Europa, é fluente em inglês e faz cursos praticamente por hobbie.

    Então, se eu puder aconselhar alguem eu diria para não cursarem Publicidade; Dificuldades e maus colegas há em todas as profissões, então adapte-se, isso é o de menos. A falta de oportunidade formal é o que pesa mais. Pra mim que não tenho pai rico, nem posso me dar o luxo de viver de freelas esporádicos, estou dedicando meu tempo para concursos públicos e tentando retomar a antiga profissão de vendas. Afinal, não é de status e sonho que se vive.

  127. Olha sapos,e coisas injustas toda profissão tem,agora que todo novato fique sabendo que é verdade,MAL REMUNERADO,DEPENDENDO DA CIDADE POUCAS OPORTUNIDADES,QI PURA VERDADE TEM GENTE QUE ATÉ DA PRA CONSEGUIR UM TRABALHO,DECEPÇÃO TOTAL NÃO VALE A PENA.

  128. Pois é pessoal, o desabafo da anônima gerou quantos mais? uma infinidade porque é tudo verdade! Publicidade é bacana pra quem tem agencia própria….de resto, desista! é exatamente isso, exploração o tempo todo, do cliente, do patrão…fora a puxação de tapete, muito comum…e mais a fogueira das vaidades, falsidade pra tudo que é lado… sou publicitåria e trabalhei em 03 agencias, depois parti para ser autônoma!!! detalhe…tenho 25 anos de profissão e 19 como autônoma…nao aguentei o climao pesado das agencias…e me mandei, FUI!!!

    • Caramba… com 25 anos de profissão. Há de se ouvir suas palavras.
      Estou na área desde 2012. Não parei de estudar até agora, mas se voltasse no tempo, teria feito Engenharia. Amo publicidade, mas não é valorizado quem faz, não é bem pago, e tirando as capitais, poucas são as oportunidades de trabalho. Nunca trabalhei em agencia, só em empresa (dep. de marketing) ou veículo de comunicação (não é tão ruim). Agência é só fogetório mesmo viu…. mulecada que recebe em picolé kibon mas banca de gatão.
      A imagem que se tem do profissional é de um playboy, filho de papai que viaja o mundo todo e gosta de ter ideias criativas para torrar em produção e mídia.
      Acho que quem ganha dinheiro com publicidade é só os que tem agência, alguns departamentos de marketing até pagam bem, mas isso só em grande empresas.

  129. Boa Tarde!!
    Achei muito interessante este post pois faço Sistema de Informação e estou querendo mudar de curso, quando me disseram sobre publicidade e propagando logo pensei algo divertido, comunicativo, onde poderia usar minha criatividade. Realmente acho que algo haver porém com esse post pude perceber que não é bem assim o que é triste pois nas minhas características só me encontrei nesse curso, estou bastante assustada com isso confesso e se for mesmo fazer esse curso pretendo montar o meu proprio negócio e nem digo somente por essa profissão, hoje em dia em todas estão assim é pressão sob pressão não é uma equipe e é por isso que não se tem motivação para trabalhar.

  130. Eu não concordo com ela. Ontem participei da nona madrugada criativa da ESPMSul e tivemos apenas 5 horas por para criar uma campanha política. Criamos o partido, inventamos o político (escolhemos um do grupo para concretizá-lo) e nosso grupo ganhou com uma campanha que, humildemente nos meus 3 meses de curso, achei extremamente bem feita. Tivemos pouco tempo, pressão tanto de tempo como da qualidade dos outros grupos e posso dizer com certeza que essa madrugada fez eu saber que estou no curso certo. Pra mim, se a moça que fez esse desabafo não gosta da pressão que a publicidade impõe, ela não é uma verdadeira publicitária. Publicitário é criativo, agitado, e a última coisa que vou me importar na minha profissão é com a pressão.
    Quanto à desvalorização do que o publicitário aprendeu durante o curso, com todos os cursos é assim, então desistir da publicidade não é o caminho.
    Pode ser que eu esteja encantada ou apaixonada, mas o fato de ela ter escrito o texto com tantos erros de português… Me desculpe, mas não consegui levar a sério os argumentos dela.

    • E tu acha que a pressao do mercado la dora é igual a de um teabalho da faculdade? Sabe de nada inocente….

    • Você ainda esta mijando nas fraudas seu universitário idiota.
      Vai pro campo primeiro, tenha experiências de verdade, viva a realidade para depois falar…

  131. Não vejo o mercado publicitário desta forma, para mim o que falta é profissionais qualificados.
    Não adianta falar que recebe pouco, que cliente é um pé no saco, que trabalha em volta de pessoas desagradáveis, etc.
    Acredito que em primeiro lugar, se você quer cursar publicidade você tem que estar ciente que NUNCA irá se acomodar nesse mercado, ainda mais com as nova mídias e a gloriosa Internet.
    O mercado publicitário depende do profissional, se você quer um salário justo você tem que fazer vale cada gota do seu suor, se você não quer que o cliente pede tudo para a última hora, se qualifique para o mercado e entre em uma agência que não “abra as pernas” para fechar um Fee mensal e garantir a receita do final do mês.
    Isso tudo depende de VOCÊ. Faça o que você ama que tudo dará certo.

    Estou recentemente nesse mercado, trabalho de Executivo de conta e sei que é “foda” ainda mais nessa área que estou, mas eu amo isso, eu amo essa correria, eu amo matar um leão por dia e publicidade é isso, se superar todo dia e ser melhor que ontem.

  132. Galera fiz questão de ler TODOS os comentários, pretendo fazer PP na ESPM agora no primeiro semestre de 2015 e percebo que muitas frustrações são exatamente pela falta de conhecimento do curso e do mercado de trabalho, da aplicação do ofício no dia a dia… Eu como aspirante a publicitário fiz questão de estudar sobre o curso, grades curriculares, visitar estruturas oferecidas pelas universidades e o que muitos não fazem, fui passar um dia em uma agência para sentir na pele como será a minha rotina daqui alguns anos. E tudo o que vocês falaram é a mais pura verdade, os clientes acham que ele chega fala oque quer e você cria um projeto magnifico do além. Pois bem depois de toda essa experiencia eu me dei conta que é realmente isso o que eu quero, cobrança, cliente chato, prazos curtos correria …. É isso que da graça a vida, não me imagino em um serviço monótono e rotineiro. Sei que depois de alguns belos anos de oficio estarei saturado também de tudo isso, ai é hora de mudar vai ser nessa momento que toda essa “badalação” terá virado rotina Eai eu vou procurar novos desafios. Não quero ser publicitario pelo dinheiro ou por que é bonito der chamado do tal, mais porque é uma parte de mim que não nasceu comigo. Parabéns a todos os profissionais da área de comunicação, obrigado por me inspirarem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s