Eduardo e Mônica da Vivo – Plágio ou Releitura?

Todos viram o filme da Vivo com uma representação da música Eduardo e Monica correto?

Mas o que vocês não viram é que o filme é praticamente igual a de um antigo comercial da operadora de telefonia móvel ATL.

Vejam o filme da ATL:

Não se pode negar que o filme da Vivo é mais atual, completo e bem produzido, porém que a idéia foi “copiada” também não se pode negar…

Nada é criado, tudo é copiado.

Fica a dica.

Dêem seus pitacos…

Fonte: Publicitário Pobre

Anúncios

23 pensamentos sobre “Eduardo e Mônica da Vivo – Plágio ou Releitura?

  1. Plágio ou Releitura… Ficou bom vai! Deu pra conquistar o povo (nessa semana dos casais) e relembrar a música. Será que dá processo?

  2. Não acho que seja plágio, acho a ídeia meio “lugar comum”, deixou todos com aquela coisa de? “putz, como ningém nunca pensou nisso antes.”

    Tipo aqueles teatros de colégio onde alguma turma encena Faroeste Cabloco ou Menino da Porteira. Vai dizer que ninguém nunca pensou que daria um clipe ou filme?

    O Maneiro do caso da vivo foi o momento, a a ação, a contextualização e o texto no final.

  3. qualquer vídeo que fosse feito com essa música não seria muito diferente, já que é a história da música. acho que foi coincidência.

  4. Pingback: « divulguem.me : Vídeo de Eduardo & Mônica (de 2003 pela ATL) não usavam smartphones | Divulguem.me

  5. A sei lá, a musica é igual, a musica é uma história, a musica conta uma historica.
    Eduardo Abriu os olhos mas não quis se levantar.
    Bom todo mundo pensaria em colocar alguem numa cama durmindo e não querendo acordar. é obviu e é a primeira coisa que vem na cabeça de qualquer pessoa, querendo ou não.
    O fato de você ter uma ideia sobre alguem não querendo se levantar da cama ou indo viajar, ou se encontrando numa festa, vai ser sempre a mesma ideia e a mesma coisa por causa da música.
    Não é plagio é a música que leva isso ritmo de iamgens oras

  6. Pingback: Mish UPA! » Plágio! Plágio! Plágio!

  7. São objetivos completamente diferentes e, na minha visão, o da Vivo é muito mais nobre! A falecida ATL fez um filme publcitário com o objetivo de venda da oferta de dia dos namorados. E a Vivo? Obviamente que é vender mas este filme tem um objetivo bem diferente! Primeiramente, estamos falando da criação de um videoclipe para a versão original da música. Segundo, é realmente uma homenagem à data e essa banda fantástica que é o Legião Urbana.

    É sutil… mas é bem diferente!

    Quere dizer que é plágio, é complicado… a coisa mais comum na publicidade é usar músicas e reproduzí-las para os nossos olhos…

  8. Ai gente é muito pequeno dizer que fulano copioi fulano…não é uma cópia…qualquer um poderia fazer uma leitura com clipe dessa música…afinal ela conta a história…deveriam surgir várias versões e ainda uma votação para a melhor, a mais original….eu gostei das duas!

  9. Sem dúvida um releitura… e muiiiiiiito bem feita por sinal.
    A produção nem se compara, a atuação dos protagonistas é fantástica…
    Enfim… valeu a pena.

  10. O dinheiro que a Vivo investiu nesse vídeo, merecia algo exclusivo, ou no minimo inédito, copiar ideias gringas beleza, mas já estamos copiando coisas de nós mesmos!? Onde está a criatividade das grandes agências? Não é esse o maior argumento do valores exorbitantes? Sinto muito mais no meio publicitário, não pode existir conhecidência, os planners são muito bem pagos para evitar isso também. Enfim, errar é humano, na minha opinião a Africa errou, se fosse uma Eugência (Agência pequena) que tivesse copiado a ideia da Africa, queria ver como os comentários mudariam. Nada se cria tudo se copia eu sei, mas vamos dar um jeitinho brasileiro, mudar o telefone por um ipad seria uma ótima saída, existe excelentes apps que funcionam como despertador, além de promover um novidade (ipad) passaria a mensagem de casal 2.0 e a vivo também vende planos de internet, etc. Agora celular denovo, ai não dá. A morte do vídeo pra mim foi o celular.

  11. Gurizada… Em nenhum vídeo que vocês possam mostrar, encontram-se diversos modos de mostrar a interatividade que temos com os aparelhos móveis no decorrer da música; Somente o da Vivo. Em diversos trechos o enfoque é: mostrar nosso relacionamento com a tecnologia móvel de celulares e tablets que a Vivo opera.

    Concordo que o “roteiro” baseou-se na letra da música, assim como os demais. Então o plágio contra a ATL ou Renato Russo? Se a Vivo tem direitos autorais sobre a música e a aprovação da família do Renato Russo (ela possui), não há porque existir essa polêmica. Como bem disse um leitor: se existe plágio, foi contra a imaginação de todos os fãs de Legião Urbana. Todos imaginavam a história exatamente assim. Justamente por isso essa música fez sucesso, porque nos identificamos com ela.

  12. Acho a Vivo deu uma tacada de mestre fazendo com que Eduardo e Mônica trocassem os celulares durante o esbarrão. Isto diferenciou o filme de todos os outros. Logo, concluo que mesmo que outros tenham feito os filmes, somente a Vivo inovou fazendo transcorrer a história a partir da troca dos aparelhos. Muito bem sacado. parabéns aos criadores.

  13. Sendo plágio ou não, o da Vivo ficou bem melhor! Aliás, achei que foi uma das melhores campanhas voltada para o dia dos namorados que tivemos essa ano!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s