Ogilvy Brasil cria para Coca-Cola nos EUA

A Ogilvy do Brasil é a responsável por duas ações para as marcas Coca-Cola e Fanta. Ambas as criações foram concebidas pelo escritório brasileiro e executadas nos Estados Unidos.

Intitulada “Lift&Laught” a ação de Fanta, solicitada pelo escritório de Nova York da rede, buscava reforçar o posicionamento da marca, ao dizer que com Fanta o “único caminho é para cima”.

A agência então escolheu um elevador em uma escola na cidade de Atlanta para despertar risos e a curiosidade dos estudantes. Dentro do “meio de transporte” foi instalado um dispositivo que reagia aos movimentos e comentários dos alunos.

Algumas vezes repetia tudo que uma pessoa dizia para a outra. No caso do estudante estar sozinho no elevador, por exemplo, ao encostar numa parte da parede, um som simulava um choque.

Ao final da viagem, uma espécie de tapume se abria mostrando um refrigerador e diversas latas de Fanta. Bolinhas laranjas (cor da marca) eram jogadas, simulando uma festa.

As reações foram gravadas pela produtora Definiton 6. Muitas pessoas não queriam descer do elevador ou pediam para repetir a viagem. De acordo com Anselmo Ramos, diretor de criação da Ogilvy, a ação não faz parte de uma campanha específica e visa principalmente a consolidação da imagem que a marca, que é transmitir alegria.

 

O vídeo da ação nos elevadores

No caso de Coca-Cola, um viés mais emocionante foi adotado. A execução da ação foi aconteceu no Natal de 2010 com o nome de “Forgotten Letters”.

Tudo se passa na cidade de Santa Claus, no estado de Indiana, EUA. No local existe um museu que reúne diversos objetos relacionados à figura do Papai Noel e que há mais de setenta anos recebe cartas do mundo todo.

O anunciante e a agência escolheram 40 delas e foram procurar as pessoas que escreveram para entregar o presente. De uma boneca, a um cavalo, os  desejos eram diversos.

O resultado foi um comovente filme que traduz o conceito da Coca-Cola sobre acreditar, além de reforçar a magia do Natal. A produtora Hungry Man acompanhou a Ogilvy nessa jornada.

 

“As cartas esquecidas de Papai Noel”

O fato de as ações terem sido criadas para outros escritórios é algo comum dentro da rede Ogilvy. “Por sermos uma agência com trabalhos relevantes, somos convidados para a realização de vários pitchings globais. É uma prática recorrente no grupo”, relata Ramos.

Para o criativo, mesmo sendo filmes que não estão relacionados a uma campanha específica, o importante é a mensagem que eles passam e que amparam a marca na fixação de sua imagem. “Queremos sempre produzir conteúdo relevante, não importa a plataforma”, conta.

Ramos destaca que só o fato de as pessoas assistirem o filme, mesmo que no YouTube, gera discussões em torno do assunto e com as redes sociais, os usuários interagem e passam para frente a mensagem proposta pela marca.

Essa é a mesma receita que foi utilizada na criação dos cases “Conta de 73 mil” (que ganhou Ouro em Cannes) e “Drunk Vallet”, recém-lançado. Na ação, um motorista de estacionamento fingia estar bêbado e mesmo assim abordava os clientes para estacionar os veículos. O resultado foi um vídeo que mostra que nenhuma pessoa deixou um motorista alcoolizado dirigir o carro.

Fonte: Meio e Mensagem
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s